sexta-feira, 12 de outubro de 2012

a atuação do espirito santo na eternidade



TEXTO BASE GN 1: 2

INTRODUÇÃO

TEMA: A atuação do Espírito Santo na Eternidade=I


1° Presente na criação do mundo: “O E.S. pairava sobre a face das águas.” (Gen. 1: 2)

2° Se manifestava esporadicamente no V.T. nos reis, profetas e sacerdotes;
3° Foi o que concebeu Cristo em Maria (Mat. 1: 18)
4° O que delineou todo o ministério de Cristo como homem:
“como Deus ungiu a Jesus com o E.S. e poder...” At. 10: 38)
5° Ressuscitou a Cristo dentre os mortos. (Rom 8: 11)
6ª Dá poder à igreja alcançar o mundo
7° Agente do arrebatamento da igreja





II - O Espírito Santo é Deus

1° É eterno (Heb 9: 14)
2° Onipresente (Sal 139: 7 =13)
3° Onisciente (I Co 2: 10)
4° Onipotente (Rom 15: 19)

III -Tem personalidade própria

1° Reprova (Jo 16: 8); consola (At 9: 31); age segundo sua vontade (I Co 12: 11); pode ser entristecido (Ef 4: 30); pode ser envergonhado (Is 63: 10); pode ser resistido (At 7.51); pode ser tentado (At 5.9);

IV - Porque nos foi enviado o Espírito Santo?

1° Nos foi dado como conseqüência da obediência de Cristo ao Pai:
“... obediente até a morte,... de cruz. Pelo que Deus o exaltou soberanamente...” (Fil 2: 8,9)
2° Porque Jesus foi para o céu e somente o E.S. consolidaria a obra iniciada por Ele:
“... convém que eu vá; porque se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas se eu for, vo-lo enviarei.” (Jo 16: 7)
3° Porque Jesus sabia que sem o sobrenatural a igreja não subsistiria: “estes sinais seguirão aos que crerem:
em Meu nome...; falarão novas línguas”. (Mar 16: 17)

V -A atuação do Espírito Santo na vida do crente

1° somente poderá ser recebido após a conversão: “... o mundo não o pode receber, porque não o vê nem o conhece.” (Jo 14: 17)
2° “... habita convosco e estará em vós.” (Jo 14.17): habita na conversão, estará no batismo;
3° Ensinador: “... o Pai enviará em Meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.” (Jo 14: 26)
4° Consolador (Jo 14: 26)
5° Fonte de poder pouco explorada: “Estes sinais seguirão...” (Mar 16: 16)
6° consolador, fortalecedor, conselheiro, socorro, advogado aliado e amigo
7° Pode ser apagado (I Tes 5: 19)

VI - Necessidade de seu batismo

1° Para sermos guiados em toda verdade (Jo 16: 13)
2° Para colocar palavras certas em nossa boca
3° Precisa ser buscado com zelo e com profundo desejo
É necessário um constante enchimento do E.S. em nossa vidas para um viver cristão autêntico, mas somente que teve uma completa regeneração poderá recebe-lo. (Ef. 5:18)

NOSSA LIBERDADE EM CRISTO(Jos 1: 7)

Deixar os jovens fazer um debate para descobrirem que tipos de costumes e que tipos de liberdade a igreja possui. Resumo, o que pode e o que não pode ser feito.
Numa situação prática de convite a participar de uma conversa com incrédulos numa lanchonete, ou o jovem se aliena e não vai, ou se vai não tem coragem de dizer não quando a situação se choca com suas convicções cristãs.
Não é de admirar que tantas religiões cheias de ritualismos estejam imperando em toda parte.
Nosso chamado para Cristo é para a liberdade:
“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”; e nunca para radicalismos direitistas nem licenciosidade esquerdista.

A ser viço do rei Pr. João Nunes Machado


Nenhum comentário:

Postar um comentário