quarta-feira, 24 de outubro de 2012

sexo -parte -3


Razões (Bíblicas) Pelo Sexo - Parte 3

Precisamos valorizar o significado teológico por trás desta ordem. Deus queria que a imagem dele, espelhada no homem e na mulher, fosse espalhada no mundo inteiro! Antes da queda, a união de Adão e Eva teria reproduzido pequenos espelhos da Pessoa de Deus, e também do amor do casal. Depois da queda a imagem ainda se vê, mas agora de forma ofuscada. Somente em Cristo Jesus é que esta imagem pode ser resgatada e o homem feito uma "nova criatura". Por isso a experiência sexual de um casal de cristãos, redimidos pelo sangue de Jesus e vivendo uma vida em comunhão com Deus e um com o outro, deve ultrapassar por muito a imitação pobre oferecida pelo mundo. Este é o plano de Deus!





Como se o prazer da intimidade sexual em si não fosse suficiente, muitas vezes Deus dá "graça sobre graça": filhos feitos não somente à imagem de Deus, mas à imagem do casal! "No dia em que Deus criou o homem, à imagem de Deus o fez; homem e mulher os criou, e os abençoou, e lhes chamou pelo nome de Adão, no dia em que foram criados. Viveu Adão cento e trinta anos, e gerou um filho à sua imagem, e lhe chamou Sete (Gn 5:1-3). A procriação de novas imagens de Deus e novas imagens dos pais é um dos propósitos mais sublimes do sexo do ponto de vista de Deus.

Apesar de toda esta beleza no propósito de Deus para a sexualidade, temos que admitir que o sexo não é tudo na vida do cristão. Infelizmente, nosso inimigo, o "sedutor de todo o mundo" (Ap 12:9) tem alcançado suas maiores vitórias contra a igreja de Jesus Cristo justamente neste ponto. Temos engolido as propagandas, revistas, novelas e piadas sujas que o mundo circula, barateando uma das mais sublimes e belas criações de Deus.

O sexo tem seu lugar, mas não ocupa todo lugar! Devemos louvar a Deus pela sua sabedoria e bondade, por ter criado o sexo e dado-o ao homem. Mas vamos manter equilíbrio, não sendo sexofobíacos, nem sexomaníacos. Vamos louvar ao Criador, e não à sua criação.

Autor(a): Pr. Davi Merkh

Nenhum comentário:

Postar um comentário