quinta-feira, 4 de outubro de 2012

sua vida pode ser uma festa


TEXTO BASE JOÃO 2: 1 = 11

INTRODUÇÃO

TEMA: SUA VIDA PODE SER UMA FESTA=I


Casamento em Israel era uma celebração que durava dias, pois significava o enlace de duas famílias; no passado era a maneira pela qual a terra era mantida sob posse das tribos.
Vinha gente de todo o lugar. Era uma festança.

I° JESUS COMBINA COM FESTA

Eis a primeira dica: Ele disse que veio para que nossa vida fosse uma festa: Jo 7: 38
Quem crer em mim, como dia a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.
E é uma festa maravilhosa porque não depende do que acontece do lado de fora, mas do lado de dentro da gente.
A marca da vida cristã é essa alegria da salvação.




II° AS VEZES O VINHO ACABA. (Jo. 2: 3)

Segunda dica: A alegria pode ir embora por motivos diversos: pecado; sofrimento; decepção; etc.
Não importa o motivo, a única forma de vê-la restaurada é procurar Jesus, só ele pode reverter o quadro.
É preciso abrir-lhe o coração. Não importa se a culpa é ou não da gente.
Ao invés de imitar Adão, que fugiu, temos de imitar Maria, que foi procurar Jesus.

III° JESUS TEM SUAS PRÓPRIAS PRIORIDADES. (Jo. 2: 4)

Terceira dica: Ao procurar Jesus, a gente tem de entender que Ele tem suas próprias ênfases. Lembro de uma ilustração criada pelo Pr. Bob Moon (pastor batista de São Paulo):
Um homem adquiriu uma fazenda e contratou um caseiro.

Algum tempo depois, precisando fazer uma longa e demorada viagem, disse ao caseiro que tudo que precisasse, bastava pegar na cidade, em seu nome, que assim que voltasse de viagem acertaria com os credores. Partiu.

Tempos depois retornou, indo direto para a fazenda.
Qual não foi a sua surpresa quando, ao entrar na fazenda percebeu que tudo estava abandonado e em ruínas. Sua casa tinha sido invadida e destruída pelos animais.
Desesperado, correu para a casa do caseiro.

Ao aproximar-se dela começou a perceber a diferença:
a casa tinha sido aumentada, estava linda, tinha antena parabólica e um carro novo na garagem.
Ao entrar encontrou o caseiro, confortavelmente sentado diante de uma TV gigante.
Perplexo, pediu-lhe explicações.

O caseiro respondeu:
O senhor disse que tudo que eu precisasse eu podia pegar na cidade, em seu nome.

O fazendeiro, num misto de perplexidade e angústia, retrucou: quando eu disse isso, eu estava pensando na fazenda! Muitas vezes somos como o caseiro.

Usamos as promessas de Deus pensando só em nossas necessidades imediatas e não na construção do Reino de Deus. É preciso ir a Jesus, porém com a atitude certa.

IV° HÁ COISAS QUE SÃO INEVITÁVEIS.

Quarta dica: Maria tem uma história muito bonita e sofrida. José, a amava, a ponto de intentar fugir para que os anciãos pensassem que a culpa era dele e, assim, evitar que Maria fosse apedrejada por adultério.
Para aceitá-la precisou da intervenção do anjo Gabriel; imagine como a trataram os vizinhos e parentes... não foi uma vida fácil.
Mas agora a coisa estava mudando, todos que participavam de seu mundo estavam na festa, e o vinho acabou: agora era a hora de Maria mostrar como seu filho era especial.

Jesus, com sua resposta, dá uma grande lição a todos que se comprometem com Deus pagam um preço, você pagou o seu e eu vou pagar o meu, não há como mudar isso, faz parte da escolha que fizemos.
Envolver-se com Deus é entrar na batalha contra as trevas, isso, necessariamente, implica numa dose de sacrifício e sofrimento inevitáveis.

No mínimo o sofrimento de ser diferente.
Nota: não se assuste com a forma da resposta de Jesus, na cultura em que eles viviam não era falta de educação para com a mãe.

V° JESUS NUNCA DECEPCIONA (Jo. 2: 5)

Quinta dica: Maria dá uma orientação aos garçons.
Estranho, Jesus acabara de dizer que não tinha nada a ver com o negócio! Maria, entretanto, sabia que quem vai a Jesus nunca volta de mãos vazias; que onde a lei para, a graça e a misericórdia continuam.
Que, se num primeiro momento, Jesus pode nos dar um puxão de orelha por não estarmos entendendo bem as coisas, num segundo, sua graça e misericórdia hão de nos socorrer.

Honrar Maria é submeter-se à sua orientação. E sua orientação é: façam tudo o que Jesus disser.

VI° VALE A PENA OBEDECER (Jo. 2.6,7,8)

Sexta dica: Posso imaginar um garçom dizendo ao outro enquanto enchiam as talhas, cada uma com cerca de 77 a 115 litros: Escuta, não foi o vinho que acabou? - Sim, responde o companheiro.
Então, retruca o primeiro, por que a gente está enchendo as talhas de água?
Obedeça Jesus. Você pode não saber o que está fazendo, mas, ele sabe o milagre que está realizando.

VII° JESUS VEIO PARA RESTAURAR (Jo. 2: 9,10)

Sétima dica: Jesus fez um milagre discreto, até onde um milagre pode sê-lo. Se o fizesse de outro jeito, teria dado condições para que a festa fosse retomada, porém, às custas da exposição dos noivos e de seus familiares e Jesus não veio esmagar a cana quebrada, nem apagar o pavio que fumega (Mt. 12: 20).
O negócio de Jesus, não é expor o pecador, é perdoá-lo e restaurá-lo, para que sua vida volte a ser uma festa.

VIII° ENQUANTO JESUS FOR O PRINCIPAL CONVIDADO DA VIDA DA GENTE, NADA ESTÁ PERDIDO.

Oitava dica: Sempre dá pra começar de novo. Jesus era o único convidado que não podia faltar naquela festa.
"Com este, deu Jesus princípio a seus sinais em Caná da Galiléia; manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele". (Jo. 2: 11)

Esta é a glória de Jesus, sua graça e misericórdia.

Deus o abençoe.

A ser viço do rei   Pr. João Nunes Machado






Nenhum comentário:

Postar um comentário