quinta-feira, 15 de novembro de 2012

leva tempo perdoar?


TEXTO BASE CL 3: 12 =17 / Gálatas 5: 22

INTRODUÇÃO

TEMA: LEVA TEMPO PERDOAR?=IV

De certo que vou perdoar a esse homem, quando eu estiver bem e preparada.
Se ao menos o senhor entendesse a miséria que ele me causou, havia de compreender por que não vou rebaixar-me quando ele me disse pela primeira vez "Desculpe-me", prosseguiu.
É claro que vou perdoar-lhe, mas não antes que ele pague um pouco pela sujeira em que nos meteu.
O homem olhou para a esposa, mas havia um clima denso de hostilidade.
Passaram-se anos e aos poucos, amargamente ele pagou, tornou a pagar e mais uma vez pagou tudo que havia feito.
Afinal, certa noite, quando ela mesma estava muito perturbada, sozinha e em amargura, ofereceu-lhe seu perdão.




Tarde demais.
VOCÊ PODE FICAR COM SEU PERDÃO, ELE DISSE, NÃO PRECISO MAIS DELE. JÁ PAGUEI TODA A EMBRULHADA E QUE ME METI.
QUEM PRECISA DE PERDÃO, SE JÁ PAGOU?

AFIRMAÇÃO
Quando eu devo perdoar?
Quanto tempo devo esperar para perdoar?
Devo responder a altura?

PROVA
O perdão é gratuito, motivado pelo amor ou não vale nada.
Não é um recibo de quitação total. É perdão imerecido.
Quando se adia até à coleta da última gota de ira, juntada ao mais amargo interesse, É PURA

VINGANÇA.
Se você deixa de dar o perdão até que o ofensor o mereça, nada feito. Isso não é perdão.
Perdoe imediatamente.
Perdoe quando sentir a primeira magoa.
O tempo passa rápido, não o desperdice com sofrimento fútil, custa menos perdoar do que guardar mágoa.
O alto preço com a ira, resmungos, cara feira de poucos amigos, o silêncio, são cobrados com juros em um relacionamento fracionado, machucado.
Perdoe antes que seja dominado pela amargura.
A amargura nos engessa, nossos sentimentos e reações se solidificam, e, como cimento, misturam-se e se fixam firmemente.
A amargura paralisa.

Um profissional acusado falsamente, perde sua fé na justiça e autoridade.
Uma moça traída por uma amiga, fica desconfiada e irritadiça.
Uma mulher maltratada pelo marido, torna-se infeliz e doentia.
A amargura paralisa.
Então, por que aceitar sentimentos amargos?
Por que alimentar emoções acres e aos poucos permitir que elas devastem nossas atitudes, motivações e mesmo nossa vida toda?

Existem vários tipos de rancoroso:
1° "Usaram e abusaram de mim" Reação:
Vou amargurar minha ira, já que não temos possibilidade de descarregar essas hostilidades sobre quem nos ofendeu".
Por isso nos vingamos em nós mesmos.
2° "Todo mundo é contra mim e ninguém se importa".
Reação: Surge um ódio que cresce até atingir plenamente o complexo de mártir, com muita dó de si mesmo e tudo mais.

3° "Eu estou sendo neglicenciada, esquecida e ignorada".
Reação: “A dona de casa arde de raiva porque fica trancada casa adentro do dia inteiro, com uns pequerruchos chorões, trabalhos sem fim, e um marido que passa fora num mundo fascinante.".
Vivemos num mundo infestado por essas muitas e outras tensões de ódio e , a menos que resistamos bravamente, seremos também contaminados. SEMPRE E SEMPRE.
A amargura corta o nervo de nossas emoções, nosso amor se transforma em ódio, que se degenera em apatia, indiferença e fria neutralidade, elas acabam mortas, como que paralisadas.
Quando finalmente ela afeta a mente e a razão, nossas atitudes se tornam cínicas, descaridosas, críticas e cáusticas.

Fomos um dia felizes por acreditar nos outros, agora, não acreditamos em ninguém.
Ficamos tão amargurados que achamos que Deus está nos testando ou que o Diabo é a causa de nossos problemas.

COMO SER LIBERTO DA AMARGURA???
Volte seus olhos para cima.
Deixe de pensar em si mesmo.
Não tolere pensamentos de autopiedade. Não permita que essas cogitações raivosas, autodefensivas, o dominem.
É uma roda viva de sentimentos que giram sempre no mesmo sentido em torno de nós mesmos.
É como uma criança que aprende a andar de bicicleta, que sabe rodar, mas não parar, vamos pedalando sempre a frente, com medo de descer dela, ainda que desejando desesperadamente que alguém segure o guidão, que rompa o círculo e nos liberte.
Só podemos ser libertos se perdoarmos, aí encontra-se o fim da órbita interminável.

PENSAR QUE NÃO PRECISAMOS PERDOAR ATÉ QUE NOS PEÇAM
É UM MITO A SER ERRADICADO.
Perdoe de imediato, depois perdoe continuamente.
Viva seu perdão como um modo de vida. Constante e consistentemente.
Viver o perdão é oferecer aceitação cordial aos outros.
Não há perdão sem que aceite o outro tal como ele é.
Perdoe esquecendo.
Alguns dizem; posso perdoar, mas não esquecer.
Sejamos claros: o perdão que esquece não é o caso de amnésia sagrada que anula o passado.
Não; é a experiência de cura que drena o veneno da ferida.
Você pode recordar-se do ferimento, mas nunca reavivá-lo.
Nada de reconsiderar, de remover resíduos dele, nada de assentar-se em velhos túmulos onde jazem as ofensas do passado.
O passado é passado, nada pode mudá-lo, porém seu significado pode ter mudado, isto é PERDÃO.
O PERDÃO RESTAURA O PRESENTE, CURA PARA O FUTURO E LIBERTAR-NOS DO PASSADO.

PERORAÇÃO
Efésios 4: 25 = 32 e 5: 01 =02
Unicamente a bondade imediata do perdão que Deus nos mostrou em Jesus Cristo pode suavizar nossa amargura e sarar o coração pela ternura.
Perdoe imediatamente. Não porque é mais satisfatório para seu próprio ego e sanidade, mas pela ração mais forte, é o CAMINHO DE CRISTO.
O CAMINHO DE CRISTO FOI O DE OFERECER PERDÃO MESMO ANTES DE SER PEDIDO, ENQUANTO SEUS INIMIGOS ENTERRAVAM PREGOS NAS SUAS MÃOS, VEZES SEGUIDAS?
A CADA GOLPE ELE PROVAVELMENTE ORAVA:
PAI, PERDOA-LHES.

A ser viço do rei Pr. João Nunes Machado



Nenhum comentário:

Postar um comentário