domingo, 30 de dezembro de 2012

a gloria da segunda casa = 2013


TEXTO BASE AG 2: 3

INTRODUÇÃO

TEMA: A GLÓRIA DA SEGUNDA CASA= V

Ciro rei da Pérsia havia permitido que 50.000 judeus voltassem a Jerusalém sob a liderança do governador Zorobabel e o sumo sacerdote Josué.
Durante o segundo ano de seu retorno, foram lançados os alicerces do templo.
A oposição dos samaritanos, porém, fez cessar a obra.
Esta tarefa ficou paralisada por dezesseis anos.
E, os judeus se tornaram espiritualmente fracos. Foi quando Deus enviou os profetas Ageu e Zacarias para encorajá-los.




1° A casa do Senhor estava deserta. Ag 1: 4
 “É para vós tempo de habitardes nas vossas casas estucadas, e esta casa há de ficar deserta?”
Os judeus que voltaram do cativeiro estavam tão ocupados, com os próprios interesses, que passaram negligenciar a construção da casa de Deus.
As suas casas estavam revestidas de madeira de cedro, enquanto o templo permanecia em ruínas.
Ageu mostra-lhes que a obra de Deus tem que ter primazia.
O Reino de Deus e as causas do Mestre precisam ter prioridade em nossa vida (Mt 6: 33).
Jesus era zeloso pela casa e obra de Deus (Jo 2.17, 4.34, 6.38, 9.4).
O que estabelecemos como prioridade, indica o amor que devotamos ao nosso Senhor.

2 – Semeastes muito e recolhestes pouco (Ag 1: 6 =11).
O povo de Deus perdera a sua bênção, pois estava vivendo apenas em função das próprias vantagens.
Revelavam um mínimo interesse pelos alvos e propósitos divinos.
Podemos esperar um declínio das bênçãos e da ajuda de Deus em nossa vida, se não estivermos envolvidos pela sua obra, tanto no lar quanto entre as nações.

3 – Ouviu a voz do Senhor (Ageu 1: 12).
Os líderes e o povo reagiram positivamente à mensagem de Ageu.
Obedeceram e temeram ao Senhor.
Levaram a sério a Palavra de Deus
Recomeçaram de imediato a construção da casa do Senhor.

4ª Eu sou convosco (Ageu 1.13).
Deus responde a obediência do seu povo, prometendo-lhe que estaria de seu lado.
Fortaleceu-lhes a decisão, ajudou-os a levar adiante a obra (Zc 4: 6).
Estar “Contigo” é a mais grandiosa promessa que o Senhor pode nos fazer (Gn 26: 24 / 28: 15; Ex 3.12; Mt 28.20).

5ª A glória da segunda casa (Ageu 2: 3).
Após a conclusão da obra do templo pós-exílico, algumas pessoas ficaram desanimadas por considerarem o novo templo como nada em relação ao anterior, construído por Salomão.
Deus encoraja o povo com três promessas:
a. O próprio Deus estará com eles para garantir o cumprimento de todas as promessas (v.4).
b. O espírito de Deus permanecerá entre o povo (v.5).
c. A glória do último templo seria maior do que a do primeiro por causa da demonstração do poder de Deus que nele haverá (v.9).
O ministério de Jesus e dos apóstolos aconteceu no segundo templo.
Não é a beleza da estrutura que dá frutos no Reino de Deus.
O que mais importa é a presença dos dons, ministérios e presença do poder do Espírito Santo em nosso meio.
O Espírito Santo tem se manifestado em nosso meio, com poder?

6° Perguntai, agora, aos sacerdotes (Ageu 2: 10 =14).
A influência corruptiva do pecado é contagiosa
Morar na terra santa não torna ninguém santo.
O pecado profana tudo o que povo faz, inclusive a adoração.

7 – Aplicai o vosso coração a isso, desde este dia em diante (Ageu 2: 15 =19).
Deus ordena ao povo que considere por que não fora ainda abençoado.
A causa era a desobediência (Ageu 1: 9 =11).
Agora as bençãos vinham a partir da decisão de edificar o templo (a obra).
Deus faz com que tudo que empreendam tenha êxito.
O favor de Deus, amor, e comunhão, vêm a medida que continuamos a buscá-lo e observar os seus mandamentos (Jo 14: 21 =23).

Conclusão: O Templo foi reiniciado no ano de 520 a.C e terminado no ano 516 a.C.
Concluímos que quando amamos a obra do Senhor e investimos os nossos recursos e trabalho, seremos ricamente abençoados.
As promessas de nosso Deus não falham. Deus é fiel!
Quando a Nossa Luz não faz sentido
A ser viço do rei Pr. João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário