quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

os perigos que enfrentamos no ministerio


TEXTO BASE 2° TM 4: 6 =7

INTRODUÇÃO

TEMA: OS PERIGOS QUE ENFRENTAMOS NO MINISTÉRIO=III


O apóstolo Paulo escreve da prisão esta última carta a seu discípulo Timóteo, e consciente que o tempo de sua partida está próximo.
O adverte solenemente dos sérios perigos e cuidados que devemos ter no ministério, especialmente nos dias que virão.




1º PERIGO: O PROFISSIONALISMO (2° TM 1: 4 =8)
Um ministro sem lágrimas, sem fé e sem fogo. O perigo de tornar-se um ministro sem lágrimas (2ª TM 1: 4)
Emocionalismo (viver só de emoções). Ter emoções (fundamental - foram dadas por Deus).
O perigo de tornar-se um ministro com uma fé fingida (1: 5). (Ver 1ª Tm 1: 5,19; 3: 9; 4:1-2),
Se perde a fé por não manter boa consciência. (Estou crendo em tudo o que estou pregando?).
O perigo de perder o fogo evangelístico (2° TM 1: 6 =8) Temos que evangelizar, se não tivermos o fogo evangelístico o povo não evangelizará; pois somos modelo, referência para o rebanho.
2º PERIGO: A FALTA DE LEALDADE (2° TM 1:15-= 18)
A falta de lealdade á Palavra (2° TM 1:13 =14). (Ver 1ª Tm 1: 3 = 4 / 4: 6,16 / 6: 3 = 5 / 2ª Tm 2: 2 / 4: 2 =4).
Não pregar nossos próprios conceitos e idéias - gastar tempo em oração para prepararmos a palavra.
Pregação expositiva. A falta de lealdade aos companheiros da obra (2° TM 1:15 =18).

3º PERIGO: A COMODIDADE (2° TM 2: 1 =13)
Perigo de nos tornarmos “burgueses evangélicos”- consumismo. Diligencia (2° TM 1: 1) “Esforça-te”
Eficiência (2° TM 1: 2) Sofrimento (v. 3) “Sofre trabalhos”, “soldado” Concentração (2° TM 1: 4)
“não se envolve” Disciplina (2° TM 1: 5) “luta” Dedicação (2° TM 1: 6) “deve trabalhar”.

4º PERIGO: A FALTA DE INTEGRIDADE (2° TM 2:14 = 22)
Deus aprova tua conduta? (2° TM 2ª 15)
Tens coisas que te envergonhariam caso seus irmãos soubessem? (2° TM 1: 15)
Vives uma vida santa ou praticas a iniqüidade? (v. 2° TM 1: 19)
Tens caído em pecados sexuais? Tens mentido? Estás limpo no manejo do dinheiro?
Estás em paz com todos os teus irmãos? (2° TM 1: 22).
SER USADO POR DEUS NÃO SIGNIFICA SER APROVADO POR DEUS 2° TM 1: 20 = 21.
Exemplos: Balaão, Saul, Jonas. Judas, (Mt 7: 21 = 23
Jesus em nenhum momento contesta esses dons

POR QUE DEUS USA GENTE NÃO APROVADA?
1° Deus é soberano, não tem que prestar contas a ninguém, usa quem Ele quer.
2° Deus nos usa por sua graça e não por merecimento próprio.
3° Deus quer que toda a glória seja dada a Ele, que ninguém se glorie.
4° Para nos fazer caminhar com temor ao Senhor até o final de nossa caminhada, que dependamos de Sua graça e misericórdia, sempre com os pés descalços porque a terra onde estamos é santa.
5° Para que sigamos ao Senhor e não a homens.

COMO SABER SE ESTOU SENDO APROVADO POR DEUS? 1° CO 4: 4
Nossa mente, nossa consciência pode estar cauterizada (1ª Co 4: 4).
A única maneira de ser aprovado é pela Palavra de Deus, quando eu rejeito a iniqüidade, quando eu peco confesso, limpo minha vida e procuro ser transparente na minha maneira de ser e agir.

5º PERIGO: A APARÊNCIA DE PIEDADE (2° TM 3:1 =9)
Está descrevendo as pessoas de aparência religiosa (2° TM 3:  5),
cujas vidas são uma contradição com o que professam:
Egoístas Avarentos Orgulhosos Soberbos Blasfemadores Desobedientes Ingratos Ímpios Sem afeto Implacáveis Caluniadores Sem domínio de si Cruéis Inimigos do bem Traidores Atrevidos Envaidecidos Amigos dos prazeres Lascivos (2° TM 3: 6)

A SEGURANÇA EM TEMPOS DIFÍCEIS (2° TM 3: 10 / 4: 8)
1° Seguir o bom exemplo dos homens provados (2° TM 3:10 = 13).
Seguir sua doutrina, e imitar sua conduta, propósito, fé, longanimidade, amor, paciência, perseverança e padecimento.
2. Persistir em tudo o que aprendeu nas Sagradas Escrituras, tendo em conta que o objetivo da mesma é aperfeiçoar-nos e capacitar-nos para a boa obra (2ª TM 3:14 =17).
3. Pregar a palavra em todo o tempo, argumentar, repreender, exortar com toda paciência e doutrina (2° TM 4: 1 =4).
4. Fazer a obra de evangelização (2° TM 4: 5) - Não nos desviarmos da grande comissão.
A ser viço do rei Pr. João Nunes Machado


Nenhum comentário:

Postar um comentário