sexta-feira, 5 de abril de 2013

assim na terra como no céu


TEXTO BASE MT 6: 10

INTRODUÇÃO 

TEM: ASIM NA TERRA COMO NO CÉU

Um dos mais sugestivos enfoques da oração dominical (ou Pai-nosso) é o que alude à vontade de Deus, como está escrito em Mt 6.10: Venha o teu reino, seja feita tua vontade, assim na terra como no céu”.
Jesus ensinou aos discípulos essa oração e mencionou que todos deveriam suplicar ao Pai celestial que Sua santa vontade seja feita na Terra, tal como é feita no Céu.
Essa parte da oração oferece material para pelo menos 4 importantes considerações:




(1)O Céu existe
(2)Deus é uma Pessoa e como  tal exerce a faculdade de possuir vontade própria.
(3)A vontade de Deus é realizada no Céu de uma forma plena
(4)A Terra precisa inspirar-se no Céu e praticar a vontade de Deus.
É natural que surjam algumas questões, como derivativo desse tema.
Uma delas seria: qual a natureza da vontade de Deus?
Outra pode ser: de que maneira é cumprida a vontade de Deus no Céu?
Finalmente, uma terceira: que fazer para que a vontade de Deus seja feita na Terra?

1.  O QUE A BIBLIA DECLARA A RESPEITO DA VONTADE DE DEUS
A natureza da vontade de Deus está explicitamente declarada  na epístola aos Romanos 12.2: ela é boa, agradável e perfeita.
A vontade de uma pessoa está intimamente associada à sua personalidade.
Assim, a vontade de Deus possui as características do próprio Deus.
A. Deus é bom
B. Deus é agradável
C. Deus é perfeito, Mt 5.48. .

2.  A A VONTADE DE DEUS NO UNIVERSO
Os seres celestiais executam a vontade de Deus espontaneamente e com perfeição.
Todos os seres do Universo cumprem a vontade de Deus, conforme expressas em Suas leis, principios, decretos e determinações.
As duas únicas exceções compreendem os habitantes do Inferno e os seres humanos que vivem no Planeta Terra.

3.  A HUMANIDADE, A IGREJA E A VONTADE DE DEUS
A grande maioria dos homens ignora a vontade de Deus. A outra parte a conhece, mas se divide em dois grupos: os que a realizam e os que a desobedecem.
Por exemplo, os cristãos sabem que a vontade de Deus é a sua santificação, mas milhões não se esforçam por cumprir essa sagrada vontade.
A evangelização do Mundo pretende tornar conhecidos de todos os homens a Pessoa, a Palavra, o Propósito e a Vontade de Deus.

4.  A VONTADE DE DEUS NO JARDIM DO ÉDEN
A desarmonia entre a vontade de Deus e a vida do homem teve seu início no Éden, quando o primeiro casal desobedeceu ao Criador e comeu do fruto proibido.
O pecado impede o homem de cumprir a vontade de Deus e o priva das divinas benesses.
Antes de pecar, Adão e Eva não conheciam vergonha, temor, doenças, miséria, tristeza e pecado.
 Enquanto Adão e Eva se mantiveram inocentes e santos diante de Deus, a vontade do Criador se cumpria assim na terra como no céu!

5.  A VONTADE DE DEUS APÓS A ENTRADA DO PECADO NO MUNDO
Depois da introdução do pecado, a sociedade humana se distanciou da real vontade de Deus.
Como podemos saber como deve ser cumpria a vontade de Deus na Terra?
Basta olharmos para o que está acontecendo no Céu!
Muitíssimas pessoas confundem a soberania e a onisciência de Deus com Sua vontade.
Deus acompanha tudo o que acontece na Terra, mas isto não significa que seja Sua vontade acontecer tudo o que está acontecendo.
O homem foi criado com o direito de exercer seu livre arbítrio e sua livre vontade e ele não tem mostrado interesse em conhecer e praticar a vontade de Deus.
Os teólogos costumam classificar a vontade em diferentes segmentos: soberana, permissiva, circunstancial, etc.
Deus tem algumas vontades de caráter universal, outras são mais restritivas e muitas outras se voltam especificamente para grupos de pessoas e indivíduos em particular.

6.  A VONTADE DE DEUS NO MINISTERIO DE CRISTO
A Encarnação da Segunda Pessoa da Trindade nos permite vislumbrar a vontade de Deus para toda a humanidade, visto que Ele veio a este mundo determinado a buscar e salvar o que se havia perdido, Lc 19.10.
O ministério de Cristo nos permite continuar a alcançar uma visão panorâmica da vontade de Deus para a raça humana, visto que Ele Se dedicou a abençoar cada pessoa no espírito, na alma e no corpo, através do ensino, da pregação e dos milagres de cura e libertação, Mt 4,23.24.
Deus deseja o bem-estar de cada um de nós, pois Jesus andou por toda parte fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, At 10.38.
Se todos não desfrutamos desse bem-estar, é porque falhamos no cumprimentos de outras vontades expressas de Deus.
A vontade de Deus através de Jesus Cristo é destruir as obras de Satanás, I Jo 3.8, e isso é feito à medida que a Ele nos entregamos e dedicamos, esforçando-nos completamente na tarefa de realizar Sua vontade.
Enquanto Jesus esteve na Terra, cuidou de fazer a vontade do Pai e em Sua vida essa vontade se realizava assim na terra, como no céu.Ele declarou que fazia sempre o que agradava ao Pai.

7.  A VONTADE DE DEUS NA IGREJA
A Igreja foi estabelecida para continuar o ministério de Cristo (Jo 20.21) e se todos os seus membros realmente se empenhassem em imitar a Cristo e seguir-lhe o exemplo ,, pelo menos ela, a Igreja, viveria já na Terra uma antecipação do Céu.
A desobediência à vontade é o elemento gerador de nossos muitos fracassos e desapontamentos.
A vontade de Deus era que a geração contemporânea de Moisés entrasse em Canaã e a possuísse, mas suas muitas rebeliões a fizeram perecer ao longo de sua intensa peregrinação pelo deserto.
A Igreja aguarda a volta de Cristo mas não tem feito a sua parte para que esse dia chegue logo.
A vontade de Deus é que Sua Igreja possua ardor e fervor evangelístico e pregue o Evangelho a todas as nações e criaturas (Mc 16.15,16), mas ela se mantém ocupada com tantas coisas e por dois mil anos tem sido incapaz de cumprir a Grande Comissão.

A vontade de Deus é abençoar a Igreja sem medida, assim como declarou a respeito de Israel (Dt 28.2-13, Ef 1.1-3), mas a Igreja não feito sua parte para executar a plena vontade de Deus. Ela tem querido as bênçãos de Deus, mas tem se omitido diante das exigências do Pai celestial.
A Igreja sabe que a vontade de Deus é que ela prospere EM TUDO, mas ela tem querido praticamente absorver e vivenciar unicamente a prosperidade material, incluindo saúde, finanças, etc.
O cumprimento da vontade de Deus e a posse das promessas que englobam essa vontade estão intimamente associados às nossas escolhas pessoais, Dt 30.19.

A vontade de Deus é que tenhamos vida abundante (Jo 10.10) e é isto que ocorre com os habitantes do Céu. Eles jamais podem ser roubados, mortos ou destruídos.
A vontade de Deus é que O amemos acima de tudo e de todos, Mc 10.29,30.
A vontade de Deus é dar-nos o que Lhe pedimos, mas não é Sua vontade que lhe peçamos mal, Mt 7.9-11; Tg 4.3.
A vontade de Deus é dar-nos o que deseja o nosso coração, mas não é Sua vontade que nosso coração esteja impuro, Sl 37.4; Mt 5.8.
A vontade de Deus é fazer prosperar o nosso caminho, mas não é Sua vontade que mantenhamos controle total sobre esse caminho, senão que a Ele o entreguemos, Sl 37.5.
A vontade de Deus é acrescentar-nos muitas coisas, mas não é Sua vontade que deixemos de conceder prioridade à busca ao Seu reino, Mt 6.33.
A vontade de Deus é que sejamos capazes de realizar grandes proezas, incluindo remover montes, mas não é Sua vontade que tenhamos qualquer dúvida em nosso coração, Mc 11.22-26.

8.  A VONTADE DEUS E O REINO DE DEUS
Jesus disse que antes de pedirmos que Sua vontade seja feita assim na terra como no céu, devemos pedir que venha o Seu Reino, Mt 6.10.
A vontade de Deus se realiza onde está o Seu Reino. O Seu Reino é o lugar onde reina Sua vontade.
Segundo as palavras do próprio Cristo o primeiro passo para o estabelecimento de Seu reino na Terra é o arrependimento, Mc 1.15. O reino de Deus na Terra começa dentro de um coração arrependido, Lc 17.21.
Existe, portanto, uma estreita ligação entre o Reino de Deus e a Vontade de Deus. Já que o Céu é a plenitude do Reino de Deus, então no Céu se realiza a plenitude da vontade de Deus.
Uma estratégia cruel de Satanás para reduzir a excelência, a beleza e a grandeza do Reino de Deus na terra tem sido através da intensa persuasão, na mente de muitos líderes religiosos de que esse Reino não existe e cada Igreja é absolutamente independente em si mesma.

A vontade de Deus é que sejamos um. Não somos uma multidão de tribos, somos todos súditos de um Reino e estamos desafiados a cumprir uma só vontade: assim na terra como no céu!
Tudo que Deus deseja para o Céu acontece porque todos obedecem Sua vontade.
Tudo que Deus deseja para a Terra poderá também vir a acontecer SE e QUANDO nós decidirmos nos harmonizar a vontade de Deus.
E então será assim na terra como no céu!
Esforcemo-nos para que esse dia não tarde!

A SER VIÇO DO REI PR. JOÃO NUNES MACHADO

Nenhum comentário:

Postar um comentário