segunda-feira, 27 de maio de 2013

a nós é prometido avitória

TEXTO BASE  IS 10: 27

INTRODUÇÃO

TEMA: A Nós é Prometida a Vitória

“E acontecerá, naquele dia, que a sua carga será tirada do teu ombro, e o seu jugo, do teu pescoço; e o jugo será despedaçado por causa da unção” (Is 10: 27).
Nós que andamos com Cristo, porque o recebemos como nosso Salvador e Senhor, enfrentamos inimigos que lutam continuamente para nos derrotar afim de que percamos a graça recebida, porém, Jesus deixou conosco um ajudador, auxiliador para nos socorrer em nossas fraquezas e debilidades frente aos ataques contínuos que recebemos em nosso cotidiano.
Quem é esse grande amigo? O Espírito Santo de Deus.
Ele, o Espírito Santo nos convence acerca dos caminhos, decisões que devemos tomar.
Veja João 16. 8: “E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça, e do juízo”.
Os inimigos:



Iª O pecado
O pecado é manifesto em três frentes a serem vencidas:
1. A carne
“Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte” (Rm 8: 2).
2ª A carne está em luta constante contra o Espírito – Gl 5.17
3ª A carne pende para as coisas do mundo – Rm 8.6
4° A carne não agrada a Deus – Rm 8.8
5ª Experiências de um homem de Deus que lutou - Ap. Paulo Rm 7.15-24.

IIª Satanás 
Nós não ignoramos os seus ardis, porém o Pai nos concedeu a ferramenta para a vitória.
“Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio.
“Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno” (1 Jo 2.14).
“Quem comete o pecado é do diabo, porque o diabo peca desde o princípio.
Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo” (1ª Jo 3: 8).
III. O mundo
Todo que é nascido de Deus passa a ser templo do Espírito Santo e recebe a capacidade para resistir.
“Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé” (1ª Jo 5: 4).

IV. A morte 
A força da morte é o pecado, porém, quando vencemos o pecado através do poder do Espírito Santo que habita em nós, vencemos a morte.
“Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?
Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.
Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo” (1ª Co 15: 55=57).

V. As dificuldades
As dificuldades e os inimigos existem, porém, maior é o Senhor que habita em nós:
“Filhinhos, sois de Deus e já os tendes vencido, porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo” (1ª Jo 4: 4).
“Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?
Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes, o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?
Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus?
É Deus quem os justifica.
Quem os condenará? Pois é Cristo quem morreu ou, antes, quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.
Quem nos separará do amor de Cristo?
A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito:
Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia: fomos reputados como ovelhas para o matadouro.
Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.
Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente,nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”
Rm 8: 31=39

VI. Como vencer os inimigos
Recebendo um novo coração que Deus nos dá outorgando-nos o seu Santo Espírito – “E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei o coração de pedra da vossa carne e vos darei um coração de carne.
E porei dentro de vós o meu espírito e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis” (Ez 36: 26,27).
Não nos moldando a este mundo:
“E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12: 2).

Conclusão
Existe uma guerra contínua, porém, se andarmos debaixo da unção, isto é, o poder do Espírito Santo, continuaremos a vencer os nossos adversários.
  A ser=viço do rei Pr. João Nunes Machado



Nenhum comentário:

Postar um comentário