sexta-feira, 24 de maio de 2013

cuide bem de se mesmo

TEXTO BASE  PV 4: 23=27

INTRODUÇÃO

TEMA: Cuide bem de si mesmo

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida. Desvia de ti a falsidade da boca e afasta de ti a perversidade dos lábios.
Os teus olhos olhem direito, e as tuas pálpebras, diretamente diante de ti. Pondera a vereda de teus pés, e todos os teus caminhos sejam retos.
“Não declines nem para a direita nem para a esquerda; retira o teu pé do mal” (Prov 4: 23=27).
No Livro de Provérbios o sábio rei Salomão dá ao seu filho inúmeros conselhos que têm o propósito de proporcionar-lhe sabedoria e entendimento para que ele seja também sábio e prudente na maneira de pensar, falar, olhar e agir.
Estes ensinamentos continuam vivos e eficazes ensinando-nos como devemos viver a vida cristã.



I° Guardando o coração acima de tudo:
“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida” (PV 4: .23).
Atualmente o nosso cérebro é considerado o centro diretor das atividades humanas, mas para a Bíblia esse centro diretor é o coração, pois segundo ela, no coração que se encontra a fonte dos desejos e das decisões e, para nós, o coração é figurativamente a sede das emoções.
Para termos uma vida de vitória sobre o pecado devemos buscar a pureza da nossa mente. Por isso precisamos guardar o nosso coração para não cedermos aos desejos do pecado, pois o nosso coração é mais enganoso do que todas as coisas (Jr 17: 9).
Além disso, o mal procede da abundância do nosso coração (Lc 6: 45

IIª Afastando a maldade dos lábios: 
“Desvia de ti a falsidade da boca e afasta de ti a perversidade dos lábios” (PV 4: 24).
A língua é o membro do nosso corpo mais difícil de ser controlado.
O Ap. Tiago afirma que ela é indomável (Tg 3: 5=12).
As palavras que saem da nossa boca podem gerar bênção ou maldição (Pv 18: 21).
Por isso, devemos refrear a nossa língua do mal (Sl 34: 13).
Só conseguiremos conter a nossa língua através da pureza de mente, pois aquilo que falamos revela a verdadeira condição da nossa mente, se estamos voltados para as coisas celestiais ou se os nossos interesses ainda são terrenos, se estamos nos submetendo à vontade do Senhor ou se a nossa própria vontade ainda nos domina.

IIIª Olhos que olham com firmeza: 
“Teus olhos olhem direito, e as tuas pálpebras, diretamente diante de ti” (PV 4: 25).
Jesus ensinou que os nossos olhos precisam ser bons para que todo o nosso corpo seja luz (Mt 6: 22).
Por isso não devemos nos distrair olhando para cada coisa que surgir em nossa frente, pois isso nos afasta da presença de Deus desviando o nosso pensamento para o mal.
A Bíblia ensina que devemos manter nosso olhar "firme" em Jesus, pois Ele é o autor e consumador da nossa fé (Hb 12: 2).
Foi olhando para Jesus que Pedro conseguiu andar sobre as águas e só afundou quando desviou o seu olhar do mestre. (Mt 14: 25=31).

IV° Ponderando a vereda dos pés: 
“Pondera a vereda de teus pés, e todos os teus caminhos sejam retos” (PV 4: 26).
Devemos sempre meditar e orar antes de agirmos. Nunca devemos agir de maneira intempestiva.
Erramos quando não entregamos o nosso caminho nas mãos do Senhor confiando no seu amor e poder.
No versículo 18 Salomão afirma que A Bíblia ensina que "a vereda do justo é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito".
Por isso devemos sempre confiar no Senhor, meditando e orando sempre antes de agir, pois assim estaremos desviando os nossos pés do caminho mal.

V° Ande pelos princípios da Palavra de Deus: 
“Não declines nem para a direita nem para a esquerda; retira o teu pé do mal” (PV 4: 27).
Andar pelos caminhos do Senhor, que trarão vida longa, paz e prosperidade, é uma decisão pessoal, uma atitude de mudança de vida, deixando a derrota e optando pela vitória.

Conclusão
Pureza de mente, sinceridade no falar, firmeza no olhar e cautela no agir são conselhos que o ajudarão a viver bem consigo mesmo, com as pessoas que convivem com você e, acima de tudo, com o Senhor nosso Deus. Amém.

A ser=viço do rei Pr. João Nunes Machado


Nenhum comentário:

Postar um comentário