quinta-feira, 9 de maio de 2013

doze atitudes de um para com o outro


TEXTO BASE 1° JOÃO 4: 7= 19

INTRODUÇÃO

TEMA: 12 ATITUDES CRISTÃS PARA COM O OUTRO
I. AMOR:
(1) Amor Como Deus nos ama- (1 João 4: 11-11) Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros. 1ª Jo 4: 11 =14
(2) Amor é evidência da presença de Deus em nossa vida - (1ª João 4: 12 =12)
Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor. 1ª Jo 4: 12 =12
(3) Amor prova do novo nascimento - (1 João 4: 7 =7)
Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. 1ª Jo 4: 7 =7



(4) Amor é o cumprimento da lei- (Romanos 13: 8 =8)
A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei. Rm 13: 8 =8
(5) Amor cordial, fraternal e preferencial – Preferência (Romanos 12:10 =10)
Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Rm 12: 10 =10

(6) Amor é a mensagem central - (1ª João 3: 11)
Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns ao- s outros. 1°Jo 3: 11
(7) Amor é mandamento - (1ª João 3: 23) E o seu mandamento é este: que creiamos no nome de seu Filho Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o seu mandamento. 1ª Jo 3: 23
(1 Tessalonicenses 4:9-9) Quanto, porém, ao amor fraternal, não necessitais de que vos escreva, visto que vós mesmos estais instruídos por Deus que vos ameis uns aos outros; 1ª Ts 4: 9 =9
(2 João 1: 5 =5) E agora, senhora, rogo-te, não como se escrevesse um novo mandamento, mas aquele mesmo que desde o princípio tivemos: que nos amemos uns aos outros. 2° Jo 1: 5 =5
(8) Amor ardente e puro - (1° Pedro 1: 22 =22)

Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade, para o amor fraternal, não fingido; amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro; 1° Pe 1: 22 =22
(9) Amor que perdoa - (1° Pedro 4: 8 =8)
Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados. 1° Pe 4: 8

(10) Amor crescente - (1° Tessalonicenses 3: 12 =12)
E o Senhor vos aumente, e faça crescer em amor uns para com os outros, e para com todos, como também o fazemos para convosco; 1° Ts 3:12 =12
(2 Tessalonicenses 1: 3) Sempre devemos, irmãos, dar graças a Deus por vós, como é justo, porque a vossa fé cresce muitíssimo e o amor de cada um de vós aumenta de uns para com os outros, 2° Ts 1: 3
(11) Amor altruísta - (Filipenses 2: 4 =4)

Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. Fp 2: 4
1° Amor que serve - (Gálatas 5:13-13) Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade.
Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor. Gl 5:13 =13

II. ACEITAÇÃO
1° Cristo é o padrão de aceitação - (Romanos 15: 7)
Portanto recebei-vos uns aos outros, como também Cristo nos recebeu para glória de Deus.
(2) Um só corpo - (Romanos 12: 5)
Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros.
Rm 12: 5
(3) Dando preferência ao outro - (Romanos 12: 10)
Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Rm 12:10 =10
(4) Compreendendo (Efésios 4: 2 =2) Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, Ef 4: 2 =2

IIIª ALTRUÍSMO
1° Ausência de Cobiça – Irritação – inveja - (Gálatas 5: 26 =26)
Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros. Gl 5: 26 =26
(2) Consideração (Hebreus 10:24-24) E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, Hb 10: 24
Considerar o outro superior - (Filipenses 2: 3) Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Fp 2: 3
(3) Cuidado - (1 Coríntios 12: 25- ) Para que não haja divisão no corpo, mas antes tenham os membros igual cuidado uns dos outros. 1° Co 12: 25
(4) Pensar no outro - (Romanos 15:1-5) MAS nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos.
Portanto cada um de nós agrade ao seu próximo no que é bom para edificação.
Porque também Cristo não agradou a si mesmo, mas, como está escrito: Sobre mim caíram as injúrias dos que te injuriavam.
Porque tudo o que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança.
Ora, o Deus de paciência e consolação vos conceda o mesmo sentimento uns para com os outros, segundo Cristo Jesus. Rm 15: 1 =5

IV° COMUNHÃO
Comunhão - (1 João 1: 7= 7) Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. 1ª Jo 1: 7 =7
(Romanos 12: 16) Sede unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios em vós mesmos; Rm 12: 16

REVISÃO:
1. Amor
2. Aceitação
3. Altruísmo
4. Comunhão
DECLARAÇÃO
1. AMOR: Tendo nascido de novo e me tornando participante da natureza divina, cuja essência é o amor, deixarei que o amor de Cristo derramado em meu coração pelo Espírito Santo, flua incondicional e livremente de mim para meu irmão.
2. ACEITAÇÃO: Escancaro o meu coração para nele abrigar cada membro do Corpo de Cristo, sem preconceitos ou qualquer forma de discriminação, sem jamais fazer acepção de pessoas.
3. ALTRUÍSMO: Procurarei acima de qualquer interesse o bem-estar do meu irmão, dando-lhe em tudo prioridade e atentando para os seus interesses e necessidades, buscando em tudo agradá-lo no que é bom para a edificação.
4. COMUNHÃO: Reconhecendo que sou parte do corpo e que cada irmão é parte de mim, buscarei manter com ele uma comunhão de amor

Vª EDIFICAÇÃO
(1) Um mandamento - Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros. Rm 14: 19
(2) A edificação é o objetivo dos ofícios ministeriais – E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; Ef 4:11= 12.
(3) A edificação é o objetivo dos dons ministeriais– (1ª Coríntios 14: 3 =5) Mas o que profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação.
O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.
E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação. 1ª Co 14: 3 =5 (1ª Coríntios 14: 12 = 12)
Assim também vós, como desejais dons espirituais, procurai abundar neles, para edificação da igreja. 1ª Co 14:12 =12

(4) A edificação é o objetivo da autoridade ministerial – Porque, ainda que eu me glorie mais alguma coisa do nosso poder, o qual o SENHOR nos deu para edificação, e não para vossa destruição, não me envergonharei. 2ª Co 10: 8 =8. Portanto, escrevo estas coisas estando ausente, para que, estando presente, não use de rigor, segundo o poder que o Senhor me deu para edificação, e não para destruição. 2ª Co 13:10 =10
(5) A edificação é o objetivo da união da igreja em Cristo – em>Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor. Ef 4:16
(6) O amor conduz à edificação - ORA, no tocante às coisas sacrificadas aos ídolos, sabemos que todos temos ciência. A ciência incha, mas o amor edifica. 1ª Co 8:1
(7) A edificação mútua é ordenada - Por isso exortai-vos uns aos outros, e edificai-vos uns aos outros, como também o fazeis. 1ª Ts 5: 11

(8) Tudo deve ser feito tendo-a em vista - Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. Ef 4: 29
(9) Usemos a autonegação a fim de promovê-la nos outros - Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam. 1ª Co 10: 23.
Como também eu em tudo agrado a todos, não buscando o meu próprio proveito, mas o de muitos, para que assim se possam salvar. 1ª Co 10: 33

VI° PERDÃO
(1) Um mandamento -Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo. Ef 4: 32
(2) O perdão de Cristo é o padrão do nosso perdão - Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também. Cl 3:13
(3) O perdão aos outros é a base para nosso perdão do Pai - E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas. Mc 11: 25.
Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porm, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas. Mt 6:14 =15

(4) O perdão é indispensável para a aceitação da nossa oferta – Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta. Mt 5: 23 =24
(5) Perdão ilimitado - Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete. Mt 18: 22
(6) Característica dos santos - Se paguei com o mal àquele que tinha paz comigo (antes, livrei ao que me oprimia sem causa), Sl 7:4-4
(7) Perdão prático – (1 Coríntios 6:1 =8) OUSA algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os santos?
Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?
Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?
Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes para julgá-los os que são de menos estima na igreja?
Para vos envergonhar o digo. Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos?

Mas o irmão vai a juízo com o irmão, e isto perante infiéis.
Na verdade é já realmente uma falta entre vós, terdes demandas uns contra os outros. Por que não sofreis antes a injustiça? Por que não sofreis antes o dano?
Mas vós mesmos fazeis a injustiça e fazeis o dano, e isto aos irmãos. 1ª Co 6: 1 =8
(8) A misericórdia de Deus é nossa motivação - Sede, pois, misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso. Lc 6:36
(9) O perdão é uma glória para os santos - A prudência do homem faz reter a sua ira, e é glória sua o passar por cima da transgressão. Pv 19:11

VII° PROTEGER A REPUTAÇÃO
1° Não falando mal - (Tiago 4:11) Irmãos, não faleis mal uns dos outros.
Quem fala mal de um irmão, e julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei; e, se tu julgas a lei, já não és observador da lei, mas juiz. Tg 4: 11
(2) Não julgando - Há só um legislador que pode salvar e destruir. Tu, porém, quem és, que julgas a outrem? Tg 4: 12
(Romanos 14: 13) Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão. Rm 14: 13
(Romanos 14: 4) Quem és tu, que julgas o servo alheio? Para seu próprio SENHOR ele está em pé ou cai.
Mas estará firme, porque poderoso é Deus para o firmar. Rm 14: 4
(Romanos 2: 1) Portanto, és inescusável quando julgas, ó homem, quem quer que sejas, porque te condenas a ti mesmo naquilo em que julgas a outro; pois tu, que julgas, fazes o mesmo. Rm 2:1

VIII° ADMOESTAÇÃO/EXORTAÇÃO
Ensino – Admoestação (Colossenses 3:16) A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao SENHOR com graça em vosso coração. Cl 3:16
(Hebreus 10: 25 ) Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia. Hb 10: 25
Admoestar - (Romanos 15:14-14) Eu próprio, meus irmãos, certo estou, a respeito de vós, que vós mesmos estais cheios de bondade, cheios de todo o conhecimento, podendo admoestar-vos uns aos outros. Rm 15: 14

IX° PRESTAÇÃO DE CONTAS
Através da mútua Sujeição - (1 Pedro 5: 5) Semelhantemente vós jovens, sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros, e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. 1Pe 5: 5
Sujeição - (Efésios 5: 21) Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus. Ef 5: 21
Da Confissão de culpas - (Tiago 5:16) Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos. Tg 5:16

X° SAUDAÇÃO
Saudai - (Romanos 16:16 ) Saudai-vos uns aos outros com santo ósculo.
As igrejas de Cristo vos saúdam. Rm 16:16
Saudar - (1ª Coríntios 16: 20) Todos os irmãos vos saúdam.
Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo. 1ªCo 16: 20
Saudar - (1ª Pedro 5:14) Saudai-vos uns aos outros com ósculo de amor.
Paz seja com todos vós que estais em Cristo Jesus. Amém. 1ª Pe 5:14
Saudar - (2 Coríntios 13:12-12) Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo. Todos os santos vos saúdam. 2ª Co 13:12

XIª SOLIDARIEDADE
Suprir a falta - (2 Coríntios 8:14-14) Mas para igualdade; neste tempo presente, a vossa abundância supra a falta dos outros, para que também a sua abundância supra a vossa falta, e haja igualdade; 2ª Co 8: 14
Levar as cargas - (Gálatas 6: 2) Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo. Gl 6: 2
Um corpo - (Romanos 12: 5 ) Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros. Rm 12: 5

XII° TRANSPARÊNCIA
Não mentir - (Colossenses 3: 9 ) Não mintais uns aos outros, pois que já vos despistes do velho homem com os seus feitos, Cl 3: 9
Falar a verdade – corpo - (Efésios 4: 25) Por isso deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros. Ef 4: 25
1. AMOR: Tendo nascido de novo e me tornando participante da natureza divina, cuja essência é o amor, deixarei que o amor de Cristo derramado em meu coração pelo Espírito Santo, flua incondicional e livremente de mim para meu irmão.
2. ACEITAÇÃO: Escancaro o meu coração para nele abrigar cada membro do Corpo de Cristo, sem preconceitos ou qualquer forma de discriminação, sem jamais fazer acepção de pessoas.
3. ALTRUÍSMO: Procurarei acima de qualquer interesse o bem-estar do meu irmão, dando-lhe em tudo prioridade e atentando para os seus interesses e necessidades, buscando em tudo agradá-lo no que é bom para a edificação.

4. COMUNHÃO: Reconhecendo que sou parte do corpo e que cada irmão é parte de mim, buscarei manter com ele uma comunhão de amor
5. EDIFICAÇÃO: Envidarei todos os esforços para manter a paz com todos os meus irmão, conservando somente as atitudes que contribuem para sua edificando, evitando, a todo custo alimentar sentimentos e pensamentos negativos a seu respeito.
6. PERDÃO: Como nova criação, alvo da graça de Deus e provando a cada dia seu perdão, estenderei meu perdão incondicional a todos quantos me ofenderem, num espírito manso e humilde, conservando a tolerância e a benevolência diante de suas faltas, sabendo que eu mesmo necessito de perdão.
7. PROTEGER A REPUTAÇÃO: Reconhecendo que meu irmão é parte de mim mesmo e um só espírito com Cristo, envidarei todos os esforços para proteger seu bom nome, não falando mal dele; não o julgarei pelo que ouvir dizer a respeito e diante de suas faltas o exortarei e orarei por ele, mas não o difamarei junto a outros.
8. EXORTAÇÃO/AMOESTAÇÃO: Reconhecendo que sou responsável pela vida do meu irmão, ao vê-lo em perigo ou desviando-se da sã doutrina, exortá-lo-ei no que é bom para sua edificação, com amor e brandura, cuidando para que eu mesma não venha a incorrer na mesma falta.
9. PRESTAÇÃO DE CONTAS: Compreendendo que ser cristão implica em tornar-se membro do Corpo no qual somos membros uns dos outros e devemos manter um relacionamento de prestação de contas, submeter-me-ei aos meus irmãos em amor, sabendo que sou responsável por eles e lhes devo satisfação quanto ao meu modo de viver os valores do Cristianismo como membro da família de Deus.
10. SAUDAÇÃO: Buscarei manter um elevado nível de comunicação com os demais membros do corpo, sendo cordial e amável no trato, tratando-os com respeito e consideração, manifestando meu genuíno interesse em seu bem-estar quando os cumprimento.
11. SOLIDARIEDADE: Reconhecendo que somos uma família e um só corpo, serei solidário com meu irmão em suas necessidades de toda sorte, estendendo-lhe a mão em suas necessidades físicas, emocionais e espirituais, no espírito da solidariedade cristã.
12. TRANSPARÊNCIA: Como uma nova criação, conservando a integridade de caráter, não faltarei com a verdade ao meu irmão, mas serei verdadeiro em todos os meus relacionamentos, usando para com ele de transparência, em amor.
A ser viço do rei Pr. João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário