terça-feira, 14 de maio de 2013

o amor de deus sob o ponto de vista do pecador


TEXTO BASE 1ª JO 4: 8

INTRODUÇÃO 

TEMA: O AMOR DE DEUS SOB O PONTO DE VISTA DO PECADOR 

Devíamos perguntar como Davi: Salmo 8: 4.

Ainda que não possamos compreender o mistério desse amor, podemos orar como o apóstolo Paulo: Efés. 3: 17=19.

Iª Algumas coisas no homem é a causa do amor divino.

1ª O homem, apesar de decaído, traz em si, apagada embora, a imagem de Deus: inteligência, emoção, vontade.

a) De todas as criaturas terrestres, somente o homem foi criado à semelhança de Deus. - Gên. 1: 26.

b) O homem apesar de caído, tem um parentesco com Deus. Gên. 9: 6; Atos 17: 26= 29.

c) Nem todos são filhos de Deus.  João 8: 42= 44.


d) Por natureza os homens são filhos da ira. Efés. 2: 3.

e) Somente os que renascem (João 3: 5) e recebem a Cristo é que são filhos de Deus. João 1: 1.2.

2° O homem, por estar perdido, necessita do auxílio de Deus.

a) As três parábolas sobre a moeda, a ovelha e o filho pródigo revelam-nos a ternura de Deus para com o homem perdido.  Luc. 15:

b) Deus não lhe nega esse socorro. - Rom. 5: 6= 9.

3. O homem, embora corrompido, é capaz de ser preparado para océu.

a) Deus opera no homem porque sabe-o capaz de atingir as coisas celestiais, e por isso mandou-lhe um Salvador perfeito para o levar à glória celeste. - Heb. 2: 10.

b) É maravilhoso esse amor.  I João 3: 1,2.

3. A paz intelectual.

a) Muitos se refugiam na leitura como agência produtora de paz.

b) Buscam obras de moral, de consolo, de filosofia, mas não acham paz.

(1) Um livro feito por homens não pode fazer o que só Deus pode fazer.

c) A paz não nasce na cabeça, mas no coração, e Jesus é o único que pode transformar o coração.

II° A paz de Cristo Jesus.

1° A paz que o mundo não tem.

a) Como se revelou em Jesus.

(1) Nada O turbava diante dos inimigos, das aflições, do Getsêmani e de Pilatos.

b) Onde está o segredo desta paz?

(1) Na comunhão íntima com Deus.

(2) Na segurança do cumprimento cabal da vontade de Deus.

(3) Esta é a paz que o mundo não tem e não pode dar.

2. Como a adquirimos? – É questão do coração.

a) Como o filho pródigo, precisamos ir ao Pai por Jesus, pelo Qual alcançamos reconciliação e a paz, Jo. 6: 37; 14: 27.

A VERDADEIRA FELICIDADE - COMO OBTÊ-LA?

Nós, no fundo do coração, ansiamos pela posse da felicidade.

Iª Como o mundo procura a felicidade.

1. Nos prazeres passageiros e efêmeros.

a) Carnaval etc. vítimas vão parar na assistência.

2. Nas conquistas e louros.

a) Carlos Magno - esqueleto, cetro caído etc.

b) O triste fim das "misses".

Na ponta de um revólver ou punhal.

IIª Contraste entre a felicidade que o mundo oferece e a outorgada por Cristo.

1ª Dinheiro:
.a) Calígula, Eastman Kodak e suas vidas finais; suicídios de banqueiros.

Os ricos de hoje vivem inquietos.

b) Ao cristão é assegurada uma herança. - Rom. 8: 16=17.

c) Ele é rico.  Apoc. 2: 9; II Cor. 614,7-10.

d) A pérola preciosa. - Prov. 10: 22; Mat. 13:44.

2° Saúde:
.a) O dinheiro, sem saúde, é sem valor.

b) A saúde aqui é relativa, e, na proporção que o fim se aproxima, as doenças aumentam.

c) Ao cristão, já aqui na Terra, é dada a promessa de Jesus ser Seu médico.  Êx. 15: 26 - e, na mansão celestial, saúde real. Mat. 4:2; Isa. 33: 24.

3ª Amigos:
.a) Tenho dinheiro, temos amigos - Prov. 19: 4 - mas a amizade terrena é muitas vezes falsa.

b) Jesus quer ser nosso melhor amigo. Jo. 15: 14,15. - Prov.18: 24; 17: 17.

c) É Jesus o teu amigo real?

4° Lar:

.a) Certas mansões parecem-nos um paraíso. Fraca concepção!

b) Mesmo no lar onde deve haver felicidade segundo o plano de Deus, às vezes há lutas e misérias.

(1) As tragédias conjugais.

c) Aqui somos forasteiros: nosso lar está no céu. - Jo. 14:1= 3; Filip. 3: 20, 21; Heb. 11: 13= 16.

III° Em que consiste, pois, a felicidade?

1° Não nas coisas deste mundo.

2. Em achar e ter Jesus no coração. Jo. 4: 13= 14; 14

.a) O que disse Agostinho: "O nosso coração não está tranqüilo enquanto não descansar em Jesus.

"3. Jesus nos outorga a verdadeira felicidade – a que passa e a que não passa, a vida eterna. Luc. 2: 9=10.

O AFÃ DOS PRAZERES

Muitos hoje pensam que a real felicidade consiste nos prazeres queo mundo oferece.

1. É um sinal do fim. - II Tim. 3: 4.

a) Assim foi nos dias de Noé.

2. Os prazeres deste mundo são efêmeros e funestos.  I Jo. 2: 15=17

.a) Quantos lares arruinados, quantas crianças na orfandade emiséria; hospitais e cadeias cheias de vítimas dos prazeres!

3. Jesus é a Fonte de toda a alegria que satisfaz a alma. - Sal. 16: 11; Jo. 14: 27.

a) Os discípulos se alegraram quando viram o Senhor. Jo. 20: 20

b) Os ímpios não têm paz. - Isa. 57: 21.

4. O reino de Jesus é de paz e de gozo permanente. Rom. 14: 17=19

5. O conselho de Jesus. - Mat. 6: 35; I Jo. 2: 15,17.

A VERDADEIRA E A FALSA PAZI 

Os bens do homem forte estão em paz - Luc. 11: 21.

1. Estes estão sob a influência satânica.

2. É uma paz fruto da valentia.

3. Paz baseada nas diversões, com o esquecimento das coisas sérias. 242

IIª "Paz, paz; e não há paz" - Jer. 8: 11.

1. São falsos profetas.

2. Correm sem mensagem do Senhor.

3. Muitas pregações hoje são panacéias e não têm o sentido necessário. Jo. 3: 3, 5, 7.4.

Opiniões humanas, ciência, educação secular etc, são comparada usa uma parede frágil. Eze. 13: 10.

IIIª A paz verdadeira - Jo. 14: 27.

1° É a paz duradoura.

2. É a paz que o mundo, a sociedade, o lar e o indivíduo necessitam.

3. Jesus no-la dá. Jo. 14: 27.

a) Ele é o Príncipe da Paz.
A ser-viço do rei Pr. João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário