sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Sonho que tirou o sono

TEXTO BASE DANIEL 2: 1- 49

INTRODUÇÃO

TEMA: COMO COMPREENDER A SOBERANIA DE DEUS NA HISTÓRIA

19. Então foi revelado o mistério a Daniel numa visão de noite; então Daniel louvou o Deus do céu.

20. Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força;

21. E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos.

22.  Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.

23. Ó Deus de meus pais, eu te dou graças e te louvo, porque me deste sabedoria e força; e agora me fizeste saber o que te pedimos, porque nos fizeste saber este assunto do rei.

1. Através do capítulo 2 do livro de Daniel Deus revela de maneira maravilhosa sua soberania sobre os governos mundiais, a destruição dos megalomaníacos impérios e o estabelecimento vitorioso do Reino de Cristo.

2. A Babilônia é a dona do mundo. Nabucodonosor é rei de reis.

As glórias da Babilônia atingem o seu apogeu. De repente o sonho do rei, tira não apenas o seu sono, mas também a paz de todos os sábios.

Os privilégios dos sábios transformam-se em iminente ameaça.

3. Nesse contexto, podemos focar sete aspectos deste texto:

I. O SONHO PERTURBADOR DO REI - DANIEL 2: 1

1. Sonho que tirou o sono - v. 1

2. Um sonho que revelou a fragilidade dos poderosos - v. 1

II. A IMPOTÊNCIA DOS SÁBIOS - DANIEL 2: 10-11




1. A sabedoria dos sábios deste mundo tem limites - v. 10-11

2. A teologia dos sábios deste mundo é deficiente - v. 11

III. A PREPOTÊNCIA DOS PODEROSOS - DANIEL 2: 5,8,12-13

1. Exigindo dos homens o que eles não podem oferecer - v. 5,10,11

2. Oferecendo vantagens financeiras e promoções - v. 6

3. Determinando o extermínio dos sábios para satisfazer um capricho pessoal - v. 5,8,9,12,13

IV. A INTERVENÇÃO DE DANIEL - DANIEL 2: 14-18

1. Daniel vai ao rei e pede tempo - v. 16

2. Daniel vai aos amigos e pede oração - v. 17

3. Daniel vai a Deus e pede misericórdia - v. 18

V. A GRATIDÃO DA DANIEL - DANIEL 2: 19-23

1. Daniel bendiz a Deus porque Ele conjuga poder e sabedoria - v. 20

2. Daniel bendiz a Deus porque Ele é o Senhor do tempo - v. 21

3. Daniel bendiz a Deus porque Ele é o Senhor da história - v. 21

4. Daniel bendiz a Deus porque Ele é o Senhor dos mistérios - v. 22

VI. A INTERPRETAÇÃO DE DANIEL - DANIEL 2:  25-45

1. Daniel exalta a Deus e não a si mesmo - v. 27,28,30

2. Daniel revela que o sonho do rei é profético e não histórico - v. 28, 29

3. Daniel descreve o sonho da estátua com um contraste entre os reinos do mundo e o Reino de Cristo - v. 31-36

4. Daniel revela que os reinos do mundo são um misto de esplendor e terror - v. 31

5. Daniel revela a supremacia do Reino de Cristo sobre os reinos do mundo - v. 44-45

CONCLUSÃO

AS IMPLICAÇÕES PRÁTICAS DESTE CONTEXTO.

1. A infalibilidade da Palavra de Deus

2. A história está nas mãos de Deus

3. O Reino de Cristo triunfará

4. Os servos de Deus serão honrados

5. Conhecer a verdade de Deus não basta, é preciso ser transformado por ela.

A serviço do Rei, Pr João Nunes machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário