quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

um homem que morreu sem estar preparado para encontrar - se com deus

TEXTO BASE DANIEL 5.1-31 

INTRODUÇÃO 

TEMA: UM HOMEM QUE MORREU SEM ESTAR PREPARADO PARA ENCONTRAR-SE COM DEUS

7. E o chefe dos eunucos lhes pôs outros nomes, a saber: a Daniel pôs o de Beltessazar, e a Hananias o de Sadraque, e a Misael o de Mesaque, e a Azarias o de Abednego.

8. E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar.

9. Ora, Deus fez com que Daniel achasse graça e misericórdia diante do chefe dos eunucos.

10. E disse o chefe dos eunucos a Daniel: Tenho medo do meu senhor, o rei, que determinou a vossa comida e a vossa bebida; pois por que veria ele os vossos rostos mais tristes do que os dos outros jovens da vossa idade? Assim porias em perigo a minha cabeça para com o rei.

11. Então disse Daniel ao despenseiro a quem o chefe dos eunucos havia constituído sobre Daniel, Hananias, Misael e Azarias:

1. Há uma linha invisível que separa a paciência de Deus da ira de Deus.


2. Nabucodonosor precisou ficar louco para ser convertido. Mas, Belsazar, apesar de tantos exemplos e advertências continuou no caminho da desobediência e morreu sem chance de arrependimento.

3. Deus oferece ao homem muitas oportunidades para arrepender-se. Convida-o insistentemente a se voltar a ele. Mas se o homem continua no pecado, ele cruza essa linha invisível e então, perece inapelavelmente.

I. UM HOMEM QUE DESPERDIÇOU TODAS AS SUAS OPORTUNIDADES - DN 5. 22

1. Um homem que testemunhou as obras de Deus dentro da sua casa, mas as desprezou.
2. Um homem que desprezou o conhecimento de Deus nem lhe deu glória, a despeito de conhecer a verdade. DN 5.  22

II. UM HOMEM QUE SE ENTREGOU AOS PRAZERES CARNAIS À BEIRA DO ABISMO - V DN 5. 1- 4,30

1. A Babilônia estava sendo tomada e o rei estava festejando - DN 5. 2 - 4,30

2. O rei dá uma grande festa no dia da sua grande ruína - DN 5. 1

3. O rei lidera os seus nobres à uma festa dissoluta, de embriaguez e sensualidade na noite do seu juízo - DN 5. 2-3

4. O rei promove uma festa de profanação às coisas sagradas - DN 5.3

5. O rei promove uma festa idolátrica, ao dar louvor aos deuses fabricados por mãos humanas - DN 5. 4

III. UM HOMEM QUE FOI SOLENEMENTE PERTURBADO PELO DEDO DE DEUS -DN 5. 5-9

1. Deus transforma os prazeres do pecado em perturbação - DN 5. 5,6,9

2. Deus confunde os sábios do mundo com os seus mistérios - DN 5.7-8

3. Deus confronta os pecadores através de seus servos fiéis - DN 5.10-17

IV. UM HOMEM QUE FOI FORTEMENTE CONFRONTADO PELO PROFETA DE DEUS - DN 5.18-23

1. Por que deixou de reconhecer que Deus, o Altíssimo, tem domínio sobre o reino dos homens - DN 5.18-21 

2. Porque deixou de se humilhar diante de Deus a despeito do exemplo tão forte dentro da sua própria casa - DN 5. 22

3. Porque afrontou a Deus em cujas mãos estava a sua vida - DN 5. 23

V. UM HOMEM QUE FOI CONDENADO NO TRIBUNAL DE DEUS - DN 5. 24 -31

1. Deus contou o seu reino e deu cabo dele - MENE - DN 5. 24 -26

2. Deus o pesou na balança e o achou em falta- TEQUEL - DN 5. 27

3. Deus dividiu o seu reino e o destruiu - PARSIN - DN 5. 28-31

CONCLUSÃO

Naquela mesma noite, enquanto Belsazar e seus convidados promoviam o carnaval da morte, o rei Dario desviou o curso do rio Eufrates e o transpôs. 

Assim invadiram a inexpugnável cidade, mataram o rei Belsazar e tomaram a Babilônia.

A serviço do Rei, Pr João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário