terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

o poder através da oração!

TEXTO BASE TG 5: 17

INTRODUÇÃO 

TEMA: O PODER ATRAVÉS DA ORAÇÃO

17. “Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra.”

Vivemos um tempo em que a grande maioria dos cristãos encontram dificuldades em ter uma vida contínua de oração e comunhão com Deus, porém ao analisarmos os tópicos descritos abaixo, percebemos a necessidade de rompermos com todos os obstáculos e nos aplicarmos mais a este saudável compromisso diário.

1. Salva de situações impossíveis. LC 18: 2 - 7

2. Havia em certa cidade um juiz que não temia a Deus, nem respeitava homem algum. 

3. Havia também, naquela mesma cidade, uma viúva que vinha ter com ele, dizendo: Julga a minha causa contra o meu adversário. 

4. Ele, por algum tempo, não a quis atender; mas, depois, disse consigo: Bem que eu não temo a Deus, nem respeito a homem algum; 

5. todavia, como esta viúva me importuna, julgarei a sua causa, para não suceder que, por fim, venha a molestar-me. 6Então, disse o Senhor: Considerai no que diz este juiz iníquo. 

7. Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los?” (Lc 18. 2-7).

Observamos neste texto a necessidade da persistência na oração, pois a promessa do Senhor é a solução de todas as causas impossíveis – “Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas” (Lc 1. 37).

2. Liberta do medo. Sl 107. 28, 29


“Então, na sua angústia, clamaram ao Senhor, e ele os livrou das suas tribulações. 

Fez cessar a tormenta, e as ondas se acalmaram” (Sl 107. 28, 29).

Veja o que diz o Salmo 91.15, 16: “Ele me invocará, e eu lhe responderei; na sua angústia eu estarei com ele, livrá-lo-ei e o glorificarei. Saciá-lo-ei com longevidade e lhe mostrarei a minha salvação”.

Os dois textos acima demonstram que quando clamamos mesmo em angústia, somos respondidos pelo Pai e livres das tribulações.

3. Move e abre os céus. At 4. 31

“Tendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus” (At 4. 31); 

“Elias era homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos sentimentos, e orou, com instância, para que não chovesse sobre a terra, e, por três anos e seis meses, não choveu. 

E orou, de novo, e o céu deu chuva, e a terra fez germinar seus frutos” (Tg 5.17, 18).

A oração perseverante move e abre os céus, trazendo a nós o sobrenatural e consequentemente as coisas grandes de Deus.

4. Protege do inimigo. 1 Pe 5.8, 9

Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé, certos de que sofrimentos  iguais aos vossos estão-se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo” (1 Pe 5. 8, 9).

5. Livra das preocupações. 1 Pe 5. 7

“Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1 Pe 5. 7).

“Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. 

E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus” (Fl 4.6, 7).

A oração perseverante aquieta a alma, traz paz e qualidade de vida.

6. Conduz a uma vida frutífera. Jo 15.7, 8

“Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito. 

Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos” (Jo 15.7, 8).

Quando nos posicionamos e permanecemos no Senhor e consequentemente Ele em nós, através da oração, podemos pedir e seremos atendidos e nos tornamos frutíferos. 

7. Abre cadeias e traz liberdade aos algemados. At 16. 25

“Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. 

De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos” (At 16. 25).

Aquele que ora não somente usufruiu de libertação, como também traz libertação a outros que estão aprisionados. 

Conclusão
Veja o que diz I Tessalonicenses 5.17: “Orai sem cessar”.

"Eu creio no poder dos joelhos que se dobram 

Eu creio no poder da oração 

Eu creio no poder das mãos que se levantam 

Eu creio no poder da oração 

Vou levar meus problemas pra Deus 

Entregar meus problemas pra Deus 

Abençoar minha família, minha casa, meus irmãos, 

Pois eu creio no poder da oração 

Eu creio no poder da oração 

Eu creio no poder da brasa viva no altar incenso misturado a oração 

Quando o anjo oferecer, a trombeta vai tocar 

Deus vai mover os céus, a terra a o mar."

A serviço do Rei, Pr João Nunes machado



Nenhum comentário:

Postar um comentário