sexta-feira, 31 de julho de 2015

Casados e endividados

CASADOS E ENDIVIDADOS!

Planejando o orçamento do primeiro ano de casamento!

O casamento, em si, é uma grande tomada de decisão. Significa uma mudança radical na vida.
Dividir um espaço a dois, curtir a casa nova e… o bolso… também.

O dinheiro deixa de ser “meu” e passa a ser “nosso.” Os sonhos são muitos.
A noiva pensa no vestido, na festa, na decoração da casa nova enquanto que o noivo pensa no carro novo, nas contas de água, luz, supermercado, enfim, cada um com suas preocupações.
É preciso reaprender e se reorganizar financeiramente para que não haja um desgaste na relação por não saber lidar com as finanças.

1. Ano de casamento é talvez o ano mais instável financeiramente. Muitas vezes o casal já entra no casamento cheio de dívidas por conta de festa, cerimônia e gastos com a casa nova. Qual é a melhor forma para administrar as finanças neste início da vida a dois e evitar futuros sustos? Há alguma regra?

R. Sim, o casal precisa aprender os princípios básico de economia doméstica. Um dos fundamentos da boa administração financeira é “saber planejar” e levar muito a sério esse planejamento. As pessoas que planejavam sabem porque, onde e como alcançar seus objetivos na área financeira. Uma das chaves para começar bem é “planejamento”.

2. É possível começar uma mudança de pensamento em relação às finanças mesmo antes do casamento?

R. É possível. Administração financeira é uma arte que pode ser aprendida. Hoje temos bons livros, palestras, cursos etc, que ensinam sobre educação financeira pessoal.
Outra forma de aprender é buscando orientação com pessoas bem sucedidas na sua administração financeira. Infelizmente educação financeira pessoal não se aprende na escola e nem sempre os filhos tem um bom exemplo em casa. Porém, é possível aprender.

3. Você costuma dizer que planejamento e crescimento andam juntos. Como um casal recém casado e cheio de sonhos e planos financeiros deve fazer seu planejamento para alcançar o sucesso?

R. O planejamento deve começar com uma lista de prioridades com a qual o casal estará comprometido. Sem esta lista, não é possível saber o que vem em primeiro lugar e o que é mais importante. 



Quando temos uma lista de prioridades, não fazemos extravagancias em direções erradas e nem compramos mais por desejo do que por necessidade.

Não podemos esquecer que as pessoas que administram bem os seus recursos financeiros tem auto disciplina, determinação e objetivos bem definidos.
Os casais que planejam sua vida financeira, são aqueles que alcançam seus objetivos.

4. Algumas pesquisas mostram que boa parte das brigas e discussões entre casais acontecem por problemas financeiros. Muitas vezes cada um traz para o novo lar seu jeito e estilo de vida. Há alguma forma de evitar esse tipo de situação? Como?

R. Esse conflito pode ser evitado quando os dois compreendem, que, casamento é a construção de uma nova cultura familiar. Ele e ela trouxeram para o casamento em suas bagagens, coisas boas e outras não da cultura das famílias de origem.
As coisas boas devem ser preservadas na construção desta nova cultura, outras devem ser eliminadas.

Se os pais não sabiam administrar suas finanças, esse exemplo não dever ser copiado pelo casal. Nós devemos aprender com os erros dos nossos pais para não repeti-los.
Quando os casais amadurecem com esta consciência, os dois formam uma sociedade conjugal de sucesso.

Nos laços do Calvário que nos une......A serviço do Rei, Pr João Nunes Machado


Nenhum comentário:

Postar um comentário