quinta-feira, 10 de setembro de 2015

A PONTE DO PERDÃO / REFLEXÃO

AMOR DE IRMÃO


A PONTE DO PERDÃO / REFLEXÃO

Haviam dois irmãos que desde pequenos, aprenderam com os pais a serem muito unidos.
Assim que cresceram, eles foram morar em fazendas vizinhas, separadas apenas por um lindo riacho.

Os irmãos trabalhavam juntos na criação de gado leiteiro e, por serem tão unidos, tudo ia muito bem.
Porém, um dia a situação mudou.

O irmão mais velho ficou furioso com um erro na contabilidade feita pelo irmão mais novo, que os fez tomar prejuízo.

Então, aconteceu uma briga muito feia entre eles! Os dois discutiram e aquela pequena falha se transformou numa troca de ofensas, seguida por semanas de total silêncio entre eles.

Em uma manhã, um homem simples bateu à porta do irmão mais velho. Ao ser atendido, ele disse:
Bom dia! Estou procurando algum trabalho. Tenho muita experiência com carpintaria.

Na verdade, meu pai adotivo era um carpinteiro muito bom e me ensinou tudo o que eu sei hoje. Você teria algum serviço para mim?

O fazendeiro respondeu:
Bom dia. Na verdade, tenho sim. O senhor está vendo aquela fazenda além do riacho? É do meu irmão mais novo. Nós tivemos uma briga muito feia e já faz tempo que não nos falamos.
Eu entendo, disse o carpinteiro.

E o irmão prosseguiu:
Eu não suporto mais sair na minha varanda e ter que olhar para ele! Então, quero que o senhor use a madeira que está guardada no meu celeiro para construir uma cerca bem alta.

Entendi. Disse o carpinteiro, e completou: Por favor, me mostre onde está o martelo, os pregos e as outras ferramentas da fazenda.

O irmão mais velho entregou todas as ferramentas ao carpinteiro e foi resolver alguns assuntos na cidade. Enquanto isso, o homem ficou ali cortando e medindo madeira o dia todo.

Já no final da tarde, quando o fazendeiro voltou para casa, não acreditou no que viu.
Ao invés de levantar uma cerca, o carpinteiro havia construído uma pequena ponte muito linda, ligando as duas margens do riacho.

O irmão mais velho ficou irado e falou àquele homem:
Seu atrevido! Você sabe muito bem que não foi isso que eu mandei você construir!
Porém, ao olhar novamente para a ponte, ele viu o irmão mais novo correr de braços abertos ao seu encontro:

Glória a Deus! Eu sabia que você não era uma pessoa ruim! Quero que você saiba que você é mais que um irmão, é o meu melhor amigo e eu estava com muita saudades! Você mandou construir essa ponte, mesmo depois dos erros que cometi com as nossas finanças. Eu te amo meu irmão!!

Emocionado, o irmão mais velho foi ao encontro dele. Eles se abraçaram e choraram muito no meio da ponte... Ao ver aquilo, o carpinteiro pegou suas coisas, virou as costas e, quando estava indo embora, ouviu o fazendeiro que o contratou, dizer:

Espera aí senhor! Preciso te pagar pelo seu maravilhoso serviço! Você me ajudou a restaurar meu relacionamento com meu irmão e me fez sentir o quanto é bom ter minha família de volta! Quanto te devo?

Então o homem respondeu:
Você não me deve nada, meu amigo. Só de ver vocês dois tendo uma nova chance já me deixou muito satisfeito. Essa é a minha missão!

Mas o fazendeiro insistiu:
Como assim?? Pelo menos diga o seu nome para que eu possa sempre me lembrar do senhor.
Meu nome? Meu nome é Jesus. Respondeu o carpinteiro, indo embora em seguida.

Família é o bem mais precioso que alguém pode ter nessa terra, porém, muitas vezes nós criamos inimizade e discussões por motivos tão bobos, esquecendo que foi Deus quem colocou essas pessoas em nossas vidas.



Lidar com a família nem sempre é fácil, pois somos imperfeitos, mas Jesus nos deu o mandamento de amar e perdoar, independente do que os outros façam, pois Ele fez isso por nós.

Se Deus perdoou os nossos pecados e se queremos ser parecidos com Ele, por que não devemos perdoar as pessoas? Se realmente entendemos o que Jesus fez na cruz por nós, o perdão deve fluir em nosso coração.

A Bíblia diz que o amor cobre multidão de pecados, mas a falta de perdão impede que Deus nos perdoe.

Por isso, se você tem algo contra o seu próximo, perdoe hoje mesmo e busque a reconciliação. Leia as passagens abaixo:

"Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: "Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?" Jesus respondeu: "Eu lhe digo: não até sete, mas até setenta vezes sete" (Mateus 18: 21,22).

"E quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial lhes perdoe os seus pecados". Mas se vocês não perdoarem, também o seu Pai que está no céu não perdoará os seus pecados" (Marcos 11: 25,26).

"Tomem cuidado. "Se o seu irmão pecar, repreenda-o e, se ele se arrepender, perdoe-lhe. Se pecar contra você sete vezes no dia, e sete vezes voltar a você e disser: ‘Estou arrependido’, perdoe-lhe" (Lucas 17: 3,4).

"Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará. Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas" (Mateus 6: 14,15).

"Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade.

 Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo" (Efésios 4: 31,32).

Um Forte Abraço!! Nos laços do Calvário que nos une......A serviço do Rei, Pr João Nunes Machado




Nenhum comentário:

Postar um comentário