sábado, 3 de outubro de 2015

A TELEVISÃO É O MEU PASTOR E NÃO ME FALTARÁ!

TEXTO BASE SL 23: 1 - 6

INTRODUÇÃO

TEMA: A TELEVISÃO É O MEU PASTOR E NÃO ME FALTARÁ

1. O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará.

2. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas.

3. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.

4. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.

5. Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.

6. Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do SENHOR por longos dias.

A televisão brasileira é um lixo não cultural da pior espécie. 

Um lixo corrosivo sem possibilidade de reciclagem. 

A televisão se tornou um instrumento que é freqüentemente abusado para incentivar o adultério, a fornicação, o homossexualismo, o lesbianismo, a bebedice, a violência, o ódio, a cobiça e a insubordinação aos pais.

Uma mensagem preocupante que a televisão vende progressivamente é a de que a violência é aceitável, trivial e normal. 

É parte da nossa cultura moderna. Pesquisas revelam que aqueles que assistem mais televisão tornam-se menos sensíveis ao mundo real, menos sensíveis à dor e ao sofrimento dos outros e mais predispostos a tolerar os níveis cada vez maiores de violência na nossa sociedade. 

Além disso, desenvolvem atitudes e valores favoráveis ao uso da agressão para resolver conflitos. 

A televisão também ensina algo ainda mais corruptível: 
A inteligência está fora de moda e que a força bruta é que está a dar. 

Há evidências científicas que a TV prejudica o desenvolvimento cognitivo das pessoas. 

Pediatras americanos recomendam que crianças com menos de 3 anos não deveriam assistir televisão. 

A pesquisadora Linda Pagani professora da Universidade de Montreal disse: 

“A fase pré-escolar é importantíssima para o desenvolvimento do cérebro e que o tempo em frente à TV é um desperdício e pode levar à aquisição de hábitos ruins; o impacto negativo de se assistir a televisão nesta idade permanece por toda a vida”. 

O cientista social Aric Sigman, que fez a revisão de 30 estudos científicos sobre a televisão, disse, que os programas mostrados nos aparelhos modernos têm uma velocidade de edição mais rápida, sons mais altos e cores mais intensas do que nos anos 60 e 70, e isso afeta dramaticamente as nossas mentes. 

O escritor Neil Postman, professor da Universidade de Nova Iorque argumenta que a televisão nos tem mutilado a capacidade de pensar e reduzido nossa aptidão para a verdadeira comunicação. 

Postman assegura que, ao invés de nos tornar a mais informada e erudita de todas as gerações da história, a televisão tem inundado nossas mentes com informações irrelevantes, sem significado. 

De fato a televisão mescla sutilmente a vida real com a ilusão. 
As pessoas ligam-na para se divertir, não para serem desafiadas a pensar. 

Se um programa exige que pensemos ou demanda muito de nossas faculdades intelectuais, ninguém o assiste. 

A televisão tem levado as pessoas a pensarem que sabem mais agora, quando na verdade estão perdendo a capacidade de pensar e aprender.

Os defensores da televisão dizem: A televisão não cria nada e nem sugestiona nada, apenas retrata os fatos. 



Uma pessoa somente fará coisa desatinadas se tiver má índole. 
Ora, a televisão é enfeitiçadora e memorável. 

Uma cena que dura apenas alguns segundos, transmitida numa pequena parte de um programa, pode ser recordada a longo prazo mais do que qualquer outra cena da história. 

Ademais, a televisão é formadora de conceitos, indutora de comportamentos, influenciadora de atitudes. 

Tem arrastado para dentro dos lares uma enxurrada de toda sorte de depravação através de novelas, filmes, reality shows, desenhos animados e programas de auditório. 

Nesse contexto, qual a atitude do crente com respeito à televisão? 
O verdadeiro discípulo de Cristo não achará as obras infrutíferas das trevas divertidas; antes, elas são repugnantes para ele. 

É verdade que em nossa sociedade é impossível evitar ouvir e ver uma amontoada porção de imundície moral. 

Mas, o verdadeiro seguidor de Jesus não convidará deliberadamente as abominações para sua sala de estar diariamente. 

Em Salmos 101: 3 encontramos a seguinte exortação: “Não porei coisa inútil diante dos meus olhos; aborreço as ações daqueles que se desviam; nada se me pegará”. 

Aquilo que é inútil não tem valor para a nossa alma, para a nossa vida e, nem tem valor para a eternidade. 

O Salmo 26: 4 adverte: “Não me tenho assentado com homens vãos, e com dissimuladores não me associo”. 
A TV vomita imundície, sujeira, lixo, conselhos malignos vindo de homens vãos e dissimuladores. 

Em Provérbios 14: 7 diz “Foge da presença do homem insensato”. Se você está vendo insensatos dizendo insensatez, fazendo tolices e vivendo a vida sem Deus na TV, a Bíblia diz abandona a presença deles. 
Portanto, aqueles que estão comprometidos com Deus aborrecerão essas iniqüidades se apartando delas. 

O crente verdadeiramente regenerado, que se tornou um com Cristo, e no qual o Espírito Santo habita, amará aquilo que Deus ama e aborrecerá aquilo que Ele aborrece, por isso, preservará sua vida e sua família, evitando colocar diante de seus olhos aquilo que entristece o Espírito Santo. 

Infelizmente, a televisão tem conseguido deixar o evangelismo moribundo, o lugar secreto da oração na UTI, a adoração em espírito e em verdade em estado de coma, o culto doméstico em falência, o amor ausente, a fé fria e os sermões mortos. 

É tempo de clamarmos a Deus por avivamento, é tempo de viver em Deus, viver para Ele, ser tragado por Ele, mergulhar no inesgotável oceano da comunhão com Ele e jogar a TV fora! Quando isso acontecer seremos uma coroa de glória na mão do Senhor e instrumento vivo de Deus na terra. 

Aqueles que gastam horas diante de uma televisão estão abrindo a sua vida e o seu lar para o poder das trevas. 

O Senhor quer devoção absoluta, obediência total e oração sem cessar. 

Se alguém entrar num restaurante e informar que há veneno nas comidas, você só tomará a decisão de parar de comer se você acreditar na informação. 

Mas, se você não deu crédito à informação você continuará comendo, não tomará nenhuma atitude e certamente morrerá. 

Lamentavelmente, a maioria das pessoas só começa a dar crédito de que a televisão é venenosa quando estão espiritualmente frias, em sequidão

I. O televisor é o meu pastor e tudo me faltará.
Me faltará tempo - para ler a Bíblia e para orar; para brincar com meus filhos e ler para eles; para conversar com a minha família; para ter comunhão com meus irmãos e amigos.

Me faltará esperança - porque os noticiários me encherão de medo do futuro.

Me faltará amor - porque a violência do meu semelhante vai me incentivar a odiá-lo.

Me faltará fé - porque a minha mente estará alimentada por sentimentos de derrota, e os meus pensamentos estarão alimentados pelas circunstâncias.

II. Ele me induz a deitar-me sobre a poltrona da acomodação.
E eu fico preso, horas por dia, aos seus ensinamentos amaldiçoados.

Quando volto do trabalho, prefiro estar com ele a estar com a minha família, a visitar alguém, a ler ou a conversar.

Acho difícil me concentrar em reuniões da Igreja (são muito demoradas e maçantes), enquanto que diante da TV não vejo o tempo passar.

Enquanto o mundo "acontece" diante dos meus olhos, meu tempo de servir a Deus se escoa pelos esgotos imundos.


III. Ele me leva a beber águas poluídas e contaminadas.
Medito o dia inteiro no que vejo na TV - na injustiça, na pornografia, na violência, na corrupção, na crueldade.
Vivo entorpecido pelo engano do diabo, pelo pecado, pelo mundanismo e pela minha própria carnalidade.
Quando não tenho tempo de estar com o meu televisor, sinto saudades dele.

IV. Minh'alma vive em tormento.
Não consigo viver por fé no que Deus promete, se o que "vejo" é tão contrário ao que a Palavra de Deus me diz.

Passo meus dias preocupado - com o futuro, com o dinheiro, com o suprimento.
Nem durmo bem à noite, nas poucas horas que o televisor me autoriza a dormir!

V. Guia-me pelos caminhos do pecado.

Ele apaga da minha mente o sentido da palavra santidade.

A porta larga é o caminho que estou escolhendo seguir porque acho o caminho estreito de Jesus algo ridículo (e intangível).

VI. Ainda que eu visite a Igreja ou leia a Bíblia de vez em quando, mesmo assim, vivo cheio de medo.

Tenho medo de perder a saúde, o emprego, o dinheiro, a família.

Tenho medo de ser diminuído, desconsiderado, humilhado, criticado.

Tenho medo do dia de amanhã.

Tenho medo da vida; tenho medo da morte.

VII. Porque não consigo desligar o meu televisor...

Todo primeiro dia do ano, prometo, a mim mesmo, que vou começar uma vida nova - com mais compromisso e responsabilidade pelo encargo de Deus.

Meu televisor não me permite cumprir as minhas promessas.

VIII. ...o seu domínio me atormenta.

Se agendo um compromisso, quando "converso" com meu televisor, ele me convence a esquecê-lo, em favor de uma de suas programações convincentes.

Invento qualquer desculpa para não perder nenhum capítulo dos seus seriados "picantes".

Novelas me atraem, filmes me atraem, programas de humor me atraem, noticiários me atraem, programas de auditório me atraem.
E essa atração me domina completamente.
Estou praticando a mentira!

IX. Quando me defronto com os meus inimigos, sinto-me impotente - e fujo deles correndo!
Não prego o Evangelho para ninguém, porque sinto vergonha de falar de algo tão "fora da realidade" como a Palavra de Deus.

Não sou capaz de orar por um enfermo. Afinal, se ele não for curado - como ficará a minha reputação? Mesmo porque, também não acredito que possa sê-lo!

Se vejo alguém com problemas, eu me calo. 

Afinal, não consigo vencer nem as minhas próprias lutas...; o que poderia falar a outros?

X. A unção de Deus me falta.

Se vou orar, não tenho assunto com Deus.

Tenho facilidade para reclamar e não encontro motivos para louvar a Deus.

Se passo por dificuldades, vejo milhões de gigantes, e me escondo de Deus.

Eu poderia chorar diante de Deus, mas me faltam lágrimas.
Não posso ajudar a ninguém, visto que também preciso sempre de ajuda.

Eu moro em um deserto e estou completamente seco.

XI. Imoralidade, violência e vaidade certamente me seguirão todos os dias da minha vida...

Não sei o que posso fazer para mudar o curso da minha vida.
Desligar o meu televisor não posso - não conseguiria viver sem diversão e entretenimento.

Sinto que o meu futuro será como o presente: cheio de desânimo, incredulidade, resistências espirituais, maldições não quebradas e derrotas.

Minha "mesa" estará farta de comida podre - recheada de fezes!

XII. ...e perderei o Reino do Senhor, padecendo horrores na tribulação longe da Casa do Senhor.

Não tenho motivação para fazer nada que corte a entrada do mundo, do pecado e dos conselhos de Satanás em minha casa.
Meu futuro está garantido longo do Reino. 

Mas isso não importa..., afinal, estou salvo. Não acho que o galardão seja tão importante assim...

Devo confessar essa palavra, crendo que sucederá: 

O Reino virá, mas eu não farei parte dele, porque Deus disse que ele é para os crentes vencedores e eu sou um derrotado

“E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. Romanos 12: 2o!

CONCLUSÃO

"O cão late quando seu dono é atacado. Eu seria um covarde se visse a verdade divina ser atacada e continuasse calado" ...fui posto para defesa do evangelho. Filipenses 1: 17b

Um Forte Abraço!! Nos laços do Calvário que nos une......A serviço do Rei, Pr João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário