quarta-feira, 11 de novembro de 2015

O PAPEL DO MARIDO NO CASAMENTO!

TEXTO BASE SL 127: 1

INTRODUÇÃO 

TEMA: O PAPEL DO MARIDO NO CASAMENTO!


“SE o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela”.

A família é uma instituição divina. Sua instituição precede ao estabelecimento da Igreja e do Estado. Deus é o edificador da família (Sl 127.1). 

As instruções para se edificar uma família sólida emanam da Palavra de Deus. 

Ignorar ou mudar essas instruções é conspirar contra a estabilidade e saúde da família. 

Deus confiou ao homem uma posição vital na família. 

A Bíblia diz que Deus colocou o homem como cabeça da mulher (Ef 5. 23). 

Uma família não pode ser acéfala nem bicéfala. 

Ser cabeça, entretanto, não é assumir uma atitude despótica. 
A mulher não é inferior ao homem. 

Ambos foram criados por Deus e são imagem e semelhança de Deus. 

Ambos desfrutam da mesma condição diante do Pai e têm acesso à mesma graça. 

Cristo como cabeça da igreja a serviu e morreu por ela. 

O padrão de liderança do homem não é a do domínio pela força, mas da liderança pelo exemplo. 

Como cabeça da igreja Cristo a amou e a si mesmo se entregou por ela. 

Desta forma, o marido deve amar sua mulher como Cristo amou a igreja. Como deve ser o amor do marido pela esposa?

1. Um amor perseverante: Cristo amou os seus discípulos, e amou-os até o fim (Jo 13.1). 

O existencialismo de Vinicius de Morais diz que o amor é eterno enquanto dura. 

Esse amor é um simulacro e um arremedo do verdadeiro amor. 

É paixão fugaz que se desfaz com o sinal da primeira crise. 

O amor do marido pela esposa deve ser mais forte do que a morte.

Nem mesmo as águas turbulentas dos oceanos podem afogálo.

2. Um amor sacrifical: O marido deve amar a esposa como Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela (Ef 5. 25). 



O amor verdadeiro é uma entrega, uma oferta e um sacrifício. 

O amor não é egoísta. Ele não visa seus próprios interesses. 

Ele não é egocentralizado, mas outrocentralizado. 

O marido não busca prioritariamente sua própria felicidade, mas esforça-se para fazer sua esposa feliz.

3. Um amor santificador: Cristo amou a igreja e se entregou por ela para santificá-la (Ef 5. 26). 

Assim deve ser o amor do marido pela sua mulher. 

O amor do marido santifica a esposa. 

Uma mulher amada pelo marido fica livre de muitas tentações e perigos. 

O amor do marido protege a esposa de muitas armadilhas. 

O amor do marido abençoa espiritualmente a esposa. 

O marido deve ser a pessoa que mais influencia a vida espiritual da esposa.


4. Um amor altruísta: O apóstolo Paulo diz que quem ama a sua esposa a si mesmo se ama (Ef 5. 28). 

Se amar a esposa é amar a si mesmo, ferir a esposa é ferir a si mesmo. Marido e mulher são uma só carne. 

Promover um é promover o outro. Machucar um é atingir o outro.

Paulo diz que o marido deve amar sua esposa como a seu próprio corpo, e diz ainda que ninguém jamais odiou a sua própria carne (Ef 5. 29). 

Quando o marido fere a esposa com palavras e atitudes, está abrindo feridas em sua própria alma. 

Quando, porém, ele a abençoa com palavras e gestos, está fazendo investimentos benditos em sua própria vida.


5. Um amor romântico:  Paulo diz que em vez do marido ferir a esposa, ele deve alimentá-la e dela cuidar (Ef 5. 29). 

A palavra cuidar usada em Efésios 5. 29 só aparece outra vez no Novo Testamento, em 1 Tessalonicenses 2.7 e ali é traduzida como “acariciar”. 

É do propósito de Deus que o marido seja um homem carinhoso com sua mulher. Ele deve tratá-la com honra, com sensibilidade e com afeto. 

Nada machuca mais uma mulher do que seu marido ser rude com ela em palavras e atitudes. 

Um casamento feliz se constrói com amor e o amor é paciente, é benigno, o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 

O amor jamais acaba (1 Co 13. 4 - 8).

Um Forte Abraço!! Nos laços do Calvário que nos une......A serviço do Rei, Pr João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário