quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

GASTANDO COM SABEDORIA!

TEXTO BASE DT 8: 18 / Pv. 21: 5, 20, 21

INTRODUÇÃO

TEMA: GASTANDO COM SABEDORIA!



DT 8: 18 - Antes te lembrarás do SENHOR teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires riqueza; para confirmar a sua aliança, que jurou a teus pais, como se vê neste dia.

PV 21: 5 - Os pensamentos do diligente tendem só para a abundância, porém os de todo apressado, tão-somente para a pobreza.

PV 21: 20 - Tesouro desejável e azeite há na casa do sábio, mas o homem insensato os esgota.

PV 21: 21 - O que segue a justiça e a beneficência achará a vida, a justiça e a honra.

Princípios Bíblicos sobre Finanças:

Hoje meditaremos sobre dinheiro. 

Falar sobre finanças, contudo, parece ser algo muito pouco espiritual. 

Acontece que, na prática, não podemos ignorar o fato de que lidamos com esse assunto todos os dias. 

Existem 1.565 versículos que falam em dinheiro. 

Curiosamente, dos 107 versículos do sermão do monte 28 se referem a dinheiro. 

Além disso, Jesus se referiu ao dinheiro (ou riqueza) em 13 parábolas.

 Isso mostra como a Bíblia trata desse assunto com expressividade.

O Senhorio de Deus é sobre absolutamente todas as coisas, inclusive sobre as riquezas e os recursos.

Ele tem todo o poder e autoridade sobre tudo e todos. 

O profeta Ageu escreveu que o Senhor dos Exércitos disse:


Minha é a prata e meu é o ouro Ageu 2. 8

Desde os tempos de Moisés havia a compreensão que "é Ele que te dá força para adquirires riquezas. 

DT. 8 Investir no que é necessário 


I. Manter uma posição de fé e confiança. Mat. 6. 25ss:

Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. 

Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes?... 

O Pai  de vocês, que está no céu, sabe que vocês precisam de tudo isso".

Em relação aos outros


II. Nunca ficar devendo nada a ninguém. Rm. 13.7-8

Pagai a todos o que lhes é devido: a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra. 

A  ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor". Prov. 22. 7b 

O que  toma emprestado é servo do que empresta".


III. Ser fiel com compromissos assumidos. I Co. 4.1-2

Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus. 

Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel.

Jr. 9: 23-24; Fp 2: 4, At 20: 35, I.Tm 6:17-18, Rm 12: 9-21, I. Pe 5: 1-4; 

1. O Dinheiro nos atrai e nos seduz.

Dedicamos nossas vidas a ganhá-lo

Uma parte significativa da população está nessa situação. 

E não são pessoas de uma classe social apenas: 

1. Além de trabalhadores de baixa renda, profissionais liberais (médicos, advogados, engenheiros, dentistas, etc.) 

E até empresários administram mal as finanças, gastam mais do que ganham e não conseguem pagar todas as contas. 

2. Ou seja, a má administração financeira não depende, necessariamente, do nível de renda das pessoas. 

“O que é que trouxemos para o mundo? Nada! 

E o que é que levamos do mundo? Nada! 

3. Portanto, se temos comida e com o que nos vestir, fiquemos contentes com isso I. Tm 6:7-8.

4. Esse texto bíblico nos ajuda a compreender uma das principais razões pelas quais as pessoas envolvem-se em problemas financeiros: 

5. Elas não estão satisfeitas com aquilo que Deus já lhes concedeu. 


Eis aí razões para não se ter dívidas: 

1ª Perder o emprego e a remuneração é algo que pode acontecer. 
Se alguém está endividado, no Hábito da Dívida, certamente esse fato vai gerar instabilidade imediata em suas finanças. 

2. Se por algum motivo pagamentos forem atrasados e houver inadimplência, o cobrador começar a bater à porta ou o nome do devedor for inscrito no cadastro do SPC ou da SERASA (sistemas de proteção ao crédito), será que seria possível dormir tranqüilo? 
Será que isso causaria transtornos no lar? 

Sabemos que problemas relacionados às finanças provocam muitos desentendimentos familiares e estão entre as principais causas de divórcios. 

3. Ao fazer dívidas, provavelmente juros muito altos serão pagos, então boa parte do esforço feito no trabalho será para pagar juros. 
Em geral, dinheiro que está sendo jogado fora. 

4. Dívida é escravidão. O rico domina sobre o pobre; quem toma emprestado é escravo de quem empresta.Pv 22: 7. 

5. Dívida é maldição. 

Você já ouviu alguém dizer: “Como eu sou abençoado, estou cheio de dívidas?” 

A dívida aproxima maldições, e não bênçãos, da vida de uma pessoa.


CONCLUSÃO

Infelizmente, na nossa cultura, é incomum as pessoas planejarem os seus gastos.

Elas simplesmente compram e depois é que começam a pensar como é que vão pagar. 

Acabam comprometendo a renda com as contas. 

Nunca sobra. Mas o desejo de comprar continua e então fazem mais contas. 

Tudo o que compram, compram a prazo. 

Por causa disso, uma boa parte da renda dos próximos dois ou três anos já está comprometida. 

Fazer dívidas tornou-se um hábito. 

O péssimo Hábito da Dívida, ou seja, primeiro comprar, depois pagar.  

Cuidado para não adquirir o Hábito da Dívida, pois ele certamente criará um ciclo vicioso e vai ser difícil sair dele. 

A pessoa que tem o Hábito da Dívida costuma assumir prestações até o limite do que recebe. 

Então, quando a renda aumenta, ela pode assumir parcelas maiores, o que faz com que a dívida também aumente. 

Ou seja, ao invés de o aumento da renda ser a solução, na verdade, está aumentando o problema. 

Perceba, então, que se alguém está nesse ciclo vicioso da dívida, é absolutamente certo que, um dia, ele vai causar problemas, pois mais cedo ou mais tarde, por um fato qualquer (doença, perda do emprego, velhice), não será possível pagar em dia todas as contas. 
Pronto, os problemas financeiros estarão definitivamente presentes e precisarão ser enfrentados. 

Quando os problemas aparecem, uma das primeiras coisas que temos a tendência de fazer é reclamar de Deus. 

Antes de reclamar por sua condição financeira, já parou para pensar em como você administra o dinheiro e os bens que Ele lhe concede? 

“A falta de juízo [financeiro?] é o que faz a pessoa cair na desgraça, no entanto ela põe a culpa em Deus.Pv 19: 3. 

Um Forte Abraço! Nos laços do Calvário que nos une......A serviço do Rei, PR João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário