sábado, 25 de fevereiro de 2017

SEGURANÇA, PROSPERIDADE E FECUNDIDADE SÓ VÊM DE DEUS!

TEXTO BASE SL 127: 1 - 5

INTRODUÇÃO 

TEMA: SEGURANÇA, PROSPERIDADE E FECUNDIDADE SÓ VÊM DE DEUS!

1. Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.

2. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois ele supre aos seus amados enquanto dormem.

3. Eis que os filhos são herança da parte do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão.

4. Como flechas na mão dum homem valente, assim os filhos da mocidade.

5. Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, quando falarem com os seus inimigos à porta.

É provável que nossos sonhos possam ser resumidos nestas quatro coisas: 

1. Um lugar para morar, uma casa; 

2. Segurança em nossa vida, uma cidade segura; 

3. Um trabalho que nos realize e sustente; 

4. Pessoas com quem compartilhar a vida, uma família. 

Nestas coisas nós gastamos nosso tempo e nossa energia. 

Nossa vida. 

Os peregrinos caminhando para cultuar a Deus em Jerusalém testemunhavam cantando que apenas com a bênção de Deus é que teremos um lugar para morar, segurança, trabalho para se manter, família (companheirismo). 


Devemos saber que:




I. Nossos projetos só alcançarão êxito com a bênção de Deus.

Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam;

O salmista canta afirmando que se Deus não for o edificador, o resultado é uma edificação em vão (vazia, falsa, sem substância, sem valor, enganosa. 

Não leva a lugar nenhum. 

É assim todo trabalho que é feito apenas debaixo do sol, sem considerar a dimensão da eternidade (Ec 1. 3) fica um trabalho sem proveito. Nada permanece. 

Como disse Dallai Lama: o homem gasta toda a sua saúde para adquirir dinheiro, e depois gasta todo o dinheiro para adquirir sua saúde.

Só como presente de Deus é que o homem pode ver o bem de seu trabalho.


II. Nossa segurança depende da bênção de Deus.

1. Se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. 

2. A cidade era o centro de segurança, mesmo para os que moravam fora. 

3. As muralhas garantiam a proteção contra os inimigos. 

4. Foi assim que o rei de Jericó achou que poderia sobreviver ao ataque do povo de Israel

5. Confiaram nas suas muralhas e viram elas ruírem ao toque da trombeta.

6. Se Deus não guardar, o alerta do vigia não adianta nada. 

7. De quem estamos dependendo para nossa segurança? 

Vemos hoje cercas elétricas, câmeras de TV gravando todos os movimentos. 

Não é desprezo aos recursos que Deus tem disposto para nosso uso, mas simplesmente não idolatrá-los, ou nos tornarmos dependentes deles?


III. Nosso trabalho só dará resultado com a bênção de Deus.

Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão que penosamente granjeastes; aos seus amados ele o dá enquanto dormem. 

O salmista manifesta aqui a convicção da inutilidade de um trabalho sem Deus. 

É em vão:

1. Levantar cedo: idéia de ser diligente em um trabalho; insistência, persistência; dedicar-se; ser contínuo. 

2. Trabalhar até tarde: demorar, tardar, ficar atrás. 

Sem Deus, o resultado do trabalho árduo é penoso, angustiante. 

As pessoas conseguem seu conforto e sustento com amargura, a vida é como um fardo. 

O salmista faz um contraste. 

A Bênção de Deus aos seus amados. 

Aquele que caminha com Deus está comprometido com os projetos de Deus. 

A estes Deus dá sem ansiedade, permitindo um sono tranquilo, sem preocupações.

Satisfação, segurança, sustento, aquilo que é da vontade de Deus dar aos Seus amados, não depende inteiramente do zelo e das habilidades deles, pois Ele lhes outorga Sua bênção mesmo quando estão a dormir.

Não é um viver preguiçoso, mais uma labuta sem tensão.

Trabalhar muito não é a resposta para uma vida vazia; pode aumentar a escravidão. 


IV. Nossa família só será constituída com a bênção de Deus.

1. Herança do SENHOR são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão. 

Como flechas na mão do guerreiro, assim os filhos da mocidade. 

Feliz o homem que enche deles a sua aljava; não será envergonhado, quando pleitear com os inimigos à porta.

2. Filhos são resultados da bênção de Deus.

3. Herança num duplo sentido: para manter a terra, e para manter o nome. 

4. Vinha de Deus, e preservava o que Deus dera. 

Galardão. Filhos devem ser meios de segurança. 

5. Os filhos devem ser vistos como prêmios. 

Ao contrário de nossos dias, onde o filho é visto como um problema, Deus os vê como algo digno de felicidade. 

6. O povo de Israel tinham os filhos como uma dádiva de Deus.

Eles suplicavam a Deus por filhos e consideravam ter uma grande família como um benefício. 

Muitas pessoas vêem os filhos como uma maldição e uma praga a ser erradicada. 

Por que temos tantos filhos indesejados hoje em dia? 

Muito simples, as pessoas não temem o Senhor e não andam em seus caminhos.

Nossa família só será constituída com a bênção de Deus.


Conclusão

Construir, guardar, desfrutar, preservar. 

Só há duas opções: ou buscamos a bênção de Deus; ou nossas realizações serão infrutíferas. 

Gastar nosso tempo e energia naquilo que Deus não abençoa é um trabalho fútil, vazio

Um Forte Abraço! Nos laços do Calvário que nos une......A serviço do Rei, PR João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário