quarta-feira, 8 de março de 2017

DIA DA MULHER: DADOS HISTÓRICOS E BÍBLICOS DO DIA DA MULHER!

TEXTO BASE LUCAS 1: 46 - 48

INTRODUÇÃO

TEMA: DIA DA MULHER: DADOS HISTÓRICOS E BÍBLICOS DO DIA DA MULHER!


46. Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor,
47. e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador;
48. porque atentou na condição humilde de sua serva. Desde agora, pois, todas as gerações me chamarão bem-aventurada,

Existem muitas mulheres que marcaram a história por seus ideais libertários e lutas que mudaram o rumo dos acontecimentos e por isso Faço jus!(merecimento).

Falar sobre todas elas resultaria em uma lista imensa que só certifica a importante participação feminina ao longo da história, então, selecionamos alguns nomes para fazer uma breve descrição de sua participação em sua época.

1. Figura marcante na história da monarquia inglesa, a rainha Elisabeth I governou no período de 1533 até sua morte, em 1603.


Tornou-se rainha aos vinte e cinco anos, com formação sólida,sendo considerada a mulher mais culta de sua geração.

Desde o início se preocupou com a evolução do sistema educacional, incentivando a produção intelectual nas universidades.

A produção artística também ganhou espaço, principalmente na dramaturgia, apresentando nomes conhecidos até hoje, como William Shakespeare.

Também evoluíram a navegação e os pensamentos filosóficos.


2. A Rainha de Sabá , segundo conta a história, era extremamente sábia e generosa com seu povo.

Não há relatos claros sobre sua real história, mas alguns achados apontam que viveu no Século XI a.C e que tornou-se princesa aos quinze anos.

Dedicou-se aos estudos, principalmente à Filosofia e o ponto marcante de sua história foi justamente o fato de partir à procura de outro reino, não para conquistar terras ou poder, mas sim para buscar sabedoria.

Para isso, viajou cerca de 3. 000 km e encontrar o Rei Salomão, considerado, também,um rei generoso e sábio.

Pouco se sabe a respeito da rainha e de sua história depois dessa viagem.

3. Em uma época em que o natural era a mulher cuidar da casa e obedecer ao marido, Anita Garibaldi ousou viver de forma diferente, seguindo seus ideais de liberdade.

Ela participou de momentos políticos importantes no Brasil, no Uruguai e na Itália.

Em sua caminhada, conheceu Giuseppe Garibaldi, também revolucionário, com quem se casou.

Heroína francesa da Guerra dos Cem Anos, Joana D´Arc também foi revolucionária em sua época (1431).

Muito religiosa, ela dizia ter que seguir orientações de seus santos devotos e expulsar os ingleses da França para, assim, coroar o legítimo rei, Carlos VII.

Ganhou a confiança do rei, tornando-se “chefe de guerra”.

Conseguiu seu intento mas em uma batalha é presa e entregue aos ingleses.

Foi julgada pela inquisiçãoe condenada a ser queimada na fogueira.
Assim morreu, bem jovem, aos 19 anos.

Quinhentos anos após sua morte é considerada santa pela igreja católica.     
           
4. Madre Tereza de Calcutá nasceu na antiga Iugoslávia mas adquiriu cidadania indiana após trabalhos voltados para a caridade, desenvolvidos na Índia.

Sempre esteve determinada a seguir a vocação religiosa e direcionou sua vida para cuidar dos mais necessitados.

Fundou casas religiosas por toda a Índia e também no exterior.
Pelos serviços prestados à humanidade ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1979.

Princesa espanhola, mas que se tornou rainha de Portugal, Carlota Joaquina casou-se com o príncipe de Portugal, Dom João, que mais tarde se tornaria rei de Portugal - Dom João VI.

Mudaram-separa o Brasil, transferindo o comando do reino para cá em uma época conturbada, quando Napoleão invadiu Portugal.

Mulher temperamental, defensora do absolutismo, sua primeira tentativa foi dominar o marido e assumir o controle do reino.

Seu intento não deu certo, mas ela não desistiu de sua participação na política, tanto que, ao retornar a Portugal e com a morte do marido, conseguiu levar seu filho D. Miguel ao trono.

Nascida na cidade de Macedônia de Alexandria, Cleópatra foi uma das mulheres mais importantes das civilizações antigas, tornando-se rainha do Egito.

Apesar de gostar do luxo e da riqueza, estando sempre coberta de joias, era uma mulher culta, hábil debatedora de ideias e dominava várias línguas como aramaico, persa, somali, etíope, egípcio e árabe.

Seu principal objetivo era dar fim às dominações estrangeiras que tomavam seu reino.

Diana Spencer ou Lady  Di , foi a mulher que, ao se casar com o Príncipe Charles, mudou os padrões da realeza na Inglaterra.

Com seu estilo simples, tornou-se conhecida por seu trabalho de caridade e, principalmente, pelas campanhas contra minas terrestres e no combate à AIDS.

Sua vida foi bastante conturbada, culminando com a separação e, finalmente, com a morte prematura em um trágico acidente de carro. 

Mesmo depois de sua morte, sempre é lembrada como a “princesa do povo”.


5. Filha de D. Pedro II, a Princesa Isabel foi a última princesa do império brasileiro.
Atuou como princesa regente por três ocasiões em que o pai se ausentou do país.

Desde cedo se preocupou com a educação em nosso país mas seu maior feito foi a assinatura da Lei Áurea, que proibia a escravatura no Brasil.

1. A humildade de Maria, mãe do Senhor Jesus




Maria foi escolhida dentre diversas moças para ser a mãe do Salvador.

Talvez isso pudesse trazer ao coração dela certo orgulho, certa altivez.

Mas ela declarou algo que todos nós precisamos declarar diariamente a Deus:

46. Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor,

47. e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador;

48. porque atentou na condição humilde de sua serva. Desde agora, pois, todas as gerações me chamarão bem-aventurada. LC 1: 46 - 48
A humildade de Maria em se colocar nas mãos de Deus e cooperar com o Senhor na grande missão do Salvador é algo realmente fascinante, que todo crente deveria imitar.

2. A perseverança na oração de Ana

Ana não tinha uma vida fácil. Seu marido Elcana havia se aproveitado da tradição para ter duas mulheres (1 Sm 1: 2).

E ainda por cima Ana era estéril, algo que era considerado como uma espécie de maldição em sua época.

Era desprezada pela outra esposa do marido e carregava grande tristeza no coração por conta de tudo isso (1 Sm 1: 6).

Mas não desistiu de seu objetivo de ter um filho e não se entregou à murmuração, antes, foi perseverante na oração e pode declarar: 

“ela concebeu e, passado o devido tempo, teve um filho, a que chamou Samuel, pois dizia: Do SENHOR o pedi.” (1 Sm 1: 20)

3. A coragem de Maria Madalena para superar o passado

A Bíblia diz que Maria Madalena era uma endemoninhada.
Jesus expeliu dela sete demônios (Lc 8: 2).

Não temos muitos detalhes do passado dessa mulher, mas, certamente, não foi um passado que agradasse a Deus. Mas essa mulher teve a coragem de superar o seu passado negro e ser uma grande serva do Senhor Jesus.

Ela é mencionada sempre em companhia dos discípulos e foi a primeira a saber e crer na ressurreição de Jesus Cristo (Mt 28: 1).

Foi uma mulher que mostrou uma superação inigualável, um verdadeiro retrato da transformação que Deus opera na vida das pessoas.

4. A sabedoria de Mirian para superar as crises

O Faraó havia determinado que cada egípcio deveria matar os meninos que nascessem às hebreias (Ex 1: 22).

Essa ordem colocou em risco a vida de Moisés, que era ainda um bebê. Mas a estratégia da mãe de Moisés e Mirian, sua irmã, salvou a vida Dele. Mas não foi fácil.

A menina Mirian mostrou uma sabedoria grandiosa ao seguir o menino que fora colocado num cesto no rio, convencendo a filha de faraó a entregar o menino à própria mãe para que cuidasse dele por um tempo (Ex 2: 7).

Ela salvou a vida de Moisés com a sua forma sábia de lidar com as situações adversas!


5. O temor de Deus da prostituta Raabe

Raabe é menciona na Bíblia como sendo uma prostituta.

A Bíblia não esconde o que ela era. Mas também não esconde a mudança que estava ocorrendo no coração dela.

Na conversa que teve com os espiões de Israel, que ela escondeu em sua casa com o objetivo de protegê-los, ela nos mostra um grandioso temor a Deus:

“Ouvindo isto, desmaiou-nos o coração, e em ninguém mais há ânimo algum, por causa da vossa presença; porque o SENHOR, vosso Deus, é Deus em cima nos céus e embaixo na terra.” (Js 2: 11).

Uma grande confissão de temor ao Senhor.

Considerando que Raabe vivia em meio a um povo pagão a declaração dela mostra quão grande foi o temor dela.

Tão grande foi a atitude dela diante de Deus, que ela faz parte da genealogia de Jesus Cristo (Mt 1: 5)

6. O fervor missionário da mulher samaritana

A mulher samaritana, como todos sabem, teve um grande encontro com Jesus próximo de um poço onde foi buscar água (Jo 4: 9).

Jesus revela a ela os erros que ela tinha cometido no passado e no presente e traz a ela uma palavra muito poderosa que impactou o coração dessa mulher. Resultado?

O fervor missionário tomou conta do coração dessa mulher, que pregou as palavras de Jesus ao seu povo, que não O conhecia:

28. Deixou, pois, a mulher o seu cântaro, foi à cidade e disse àqueles homens:

29. Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto eu tenho feito; será este, porventura, o Cristo?

30. Saíram, pois, da cidade e vinham ter com ele. Jo 4: 28-30

7. O caráter da mulher virtuosa sem nome de provérbios

Os últimos versos do livro de provérbios são dedicados a louvar o caráter de uma mulher que não tem nome, mas que bem poderia ser algumas das grandes mulheres de Deus que existiram e existem em nossos tempos.

Essa mulher apresenta virtudes no cuidado da família, do marido, dos filhos.

forma honesta e dedicada com que trabalha.

No exemplo que dá ao próximo, na forma sabia com que vive sua vida, etc.

Esse texto mostra um resumo das qualidades das mulheres de Deus e como elas são importantes.

Finalizo esta homenagem a todas as mulheres virtuosas com um lindo verso que provérbios dedicado a elas:

“Enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa será louvada.” (Pv 31: 30

Um Forte Abraço! Nos laços do Calvário que nos une......A serviço do Rei, PR João Nunes Machadoiço do rei,  Pr. João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário