domingo, 16 de julho de 2017

LIÇÃO VIII - CONHEÇA SEUS NOVOS RELACIONAMENTOS!

TEXTO BASE MT 5: 16

INTRODUÇÃO 

TEMA: LIÇÃO VIII - CONHEÇA SEUS NOVOS RELACIONAMENTOS!

“Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.”.

I Pedro 2.11 - Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências da carne, as quais combatem contra a alma;

I Pedro 2.12 - Tendo o vosso procedimento correto entre os gentios, para que naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, observando as vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação.

I Pedro 2.13 - Sujeitai-vos a toda autoridade humana por amor do Senhor, quer ao rei, como soberano,

I Pedro 2.14 - Quer aos governadores, como por ele enviados para castigo dos malfeitores, e para louvor dos que fazem o bem.

I Pedro 2.15 - Porque assim é a vontade de Deus, que, fazendo o bem, façais emudecer a ignorância dos homens insensatos,
O homem é por natureza um ser social. Mas há muita diferença nas relações sociais entre o incrédulo e o crente. 

O apóstolo Paulo estabelece as características da sociedade em, que todos nós vivemos, e as características do relacionamento do crente em essa sociedade. - FP 2.15.


I. NOSSA SOCIEDADE



1. É uma geração perversa - Uma geração inteira sendo destruída pela perversidade, e acima de tudo tentando nos influenciar (Atos 2. 40). 

Essa geração é o que chamamos de “mundo” (I João 2.15)
Que jamais deve ser amado pelo crente. 

É uma geração corrompida (Gênesis 6.12)

Perversa (Mateus 17.17) entenebrecida, que vive em trevas (Efésios 5.11).

2. O Cristão e a sociedade. – Qual deve ser o relacionamento do crente com essa sociedade? Sem dúvida estamos no meio da sociedade entre os mundanos do mundo ( João 17.150. 

Mas temos que ser irrepreensíveis ( Efésios 5. 27). “Irrepreensíveis, no agir, proceder e falar”

3. O Cristão e a sua sinceridade – Temos que ser sinceros (FP 1.10). 

Precisamos dar testemunhos de que somos realmente “filhos de Deus” diante dos “filhos deste mundo” (I Jo 3.1). Temos que ser inculpáveis (João 8. 46). 

Temos que ser identificados como “astros luminosos” (Filipenses 2.15). 

Devemos resplandecer nesse escuro mundo (Mateus 5.16). 

Sua vida tem sido assim? Pois bem, procure absorver o ensino da Bíblia, porque só ela nos mostra como o crente deve relacionar-se na sociedade atual.


II. NOSSO LAR

No lar do cristão deve haver o culto doméstico diário. 

Devemos cultuar a sós com Deus, com nossa família reunida e junto com toda a Igreja. 

Os problemas familiares estão ficando cada vez mais complicados por falta do culto familiar. 

“De tarde e de manhã e ao meio dia orarei; e clamarei, e ele ouvirá a minha voz” (Salmo 55.17). 

Obs. Pra ele ouvir precisa ter depósito.

1. A harmonia no lar – No lar deve haver harmonia entre marido e mulher, pais e filhos (Col 3.18-21) 

Os filhos devem ser criados cuidadosamente: “Instrui ao menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.”

2. A Santidade no lar – Acima de tudo, o lar deve ser santo no Senhor (Hebreus 13. 4) 

Temos que ter muito cuidado com nosso comportamento costumeiro dentro do lar em tudo o que fazemos e falamos, porque nosso lar tem “hospedes especiais,” 

Os quais estão sempre nos visitando: 

Os anjos ( Salmos 34. 7)., os obreiros de Deus ( Atos 16.15).

3. A igreja começa do lar – Podemos ainda hospedar a Igreja do Deus em nossa Casa. 

“E a nossa irmã Áfia, e a Arquipo, nosso companheiro, e à Igreja que está em tua casa”. (Filemom 1. 2)


III. NOSSA ESCOLA

Nós e nossos filhos frequentamos as escolas. 

Todos sabem que a escola é uma necessidade primordial. 

Porém também sabemos que as escolas estão minadas de corrupção ideológicas, práticas duvidosas entre a juventude e vícios. 

Que fazer? Devemos frequentar a escola mas tomarmos certas atitudes de proteção à nossa vida espiritual.

1. O crente deve guardar-se da corrupção 

Todos sabem que Moisés foi instruído na cultura do Egito, mas tomou uma atitude correta (Hebreus 11. 24,25). 

O mesmo aconteceu a Daniel na Babilônia (Daniel 1. 8). 

Sabemos que estas atitudes até hoje têm nos trazido grandes lições espirituais. 

Da mesma forma aconteceu ao apostolo Paulo: “Mas o que para mim era ganho reputei-o perda para Cristo”(Filipenses 3. 7)

2. Os pais cristãos devem orientar seus filhos no temor do Senhor 
Que fazer para nos preservarmos dos perigos da corrupção nas escolas? 

Ensinar nossos filhos: “E as intimirás a teus filhos, e delas falarás assentando em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te” (Deuteronômio 6. 7).

3. O Maior legado que os pais podem deixar aos filhos é o caráter 
Devem fazer dos seus filhos discípulos de Jesus ( Mateus 28.19). 

Mas, para que isso aconteça, devem revelar Cristo através do seu diário ( I Timóteo 5. 8; II Cor 5.17).


IV. NOSSO TRABALHO

1. É da vontade de Deus que todos trabalhem: “E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também”. (João 5.17).

O trabalho é uma dádiva de Deus aos homens – ( gênesis 2.15). 

Ao trabalhar, quais as corretas atitudes que devemos tomar?

2. Como devemos comportar no trabalho? – Veja a resposta de Paulo: 

“Vós, servos, obedecei em tudo a vossos senhores segundo a carne, não servindo somente à vista como para agradar aos homens, mas em singeleza de coração, temendo ao Senhor” (Colossenses 3.22). 

Esse é o dever do trabalhador cristão, principalmente se o patrão é crente ( I Timóteo 6. 2). 

Da mesma forma a Bíblia tem mandamento para os que são Senhores.

Como deve agir o patrão? 

Paulo também traz informações específicas a este respeito: 

“E vós, senhores, fazei o mesmo para com eles, deixando as ameaças, sabendo que o Senhor tanto deles como vosso está no céu, e que para com ele não há acepção de pessoa”. (Efésios 6. 9).


V. NOSSO DINHEIRO

O dinheiro deve ser uma bênção para o crente, e nunca maldição.

1. O crente deve ser honesto com o dinheiro 

Deve utilizá-lo para cumprir seus compromissos de cidadão terreno e celestial: 

“Dizem-lhe eles: De César. Então ele lhes diz: Daí pois a César o que é de César e a Deus que é de Deus”. ( MT 22. 21)

2. O crente deve trabalhar com honestidade

Precisa de dinheiro, obviamente, para manter-se e honrar seus compromissos evitando assim receber o título pejorativo de caloteiro. 

Não deve ser ambicioso, mas despretensioso: “Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição” (I TM 6. 9).

3. O crente deve confiar sua vida e futuro a Deus 

Não devemos estar preocupados com o futuro demasiadamente: 
“Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”. (I Pedro 5.7) 

Como o cristão deve se comportar em relação a empréstimos (Romanos 13. 8)? 

Eis uma séria advertência de Jesus às riquezas materiais: 

“E disse ao povo: Acautelai-vos e guardai-vos de toda espécie de cobiça; porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que possui” (Lucas 12.15).


VI. OS TRIBUNAIS E AS AUTORIDADES

Na medida do possível devemos evitar as ações judiciais, procurando os “acordos consensuais” (LC 11. 2. 4): 

“E se pecar contra ti sete vezes no dia, e sete vezes vier ter contigo, dizendo: Arrependo-me; tu lhe perdoarás”. (Lucas 17. 4).

O crente e os tribunais – Como deve ser nosso comportamento caso tenhamos que ir aos Tribunais? “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo” (Êxodo 20.16) 

E como ficam os “casos de justiça”. 

Entre irmãos? “Ousa algum de vós, tendo uma queixa contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os santos?”. 

Deus estabeleceu as autoridades (Romanos 13.1,15)

Crente resolve no ministério da igreja.

2. O que devem os cristãos fazer pelas autoridades?  

O cristão deve interceder e colocar diante de Deus as autoridades de seu país ( I Timóteo 2.1-3)

3. Deus também estabeleceu as autoridades da Igreja. 

Elas devem ser respeitadas, honradas e amadas por todos os cristãos. 

Veja a recomendação bíblica a esse respeito. 

“Obedecei a vossos guias, sendo-lhes submissos; porque velam por vossas almas como quem há de prestar contas delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil”. ( Hebreus 13.17).


CONCLUSÃO

Acima de tudo, nosso comportamento com a sociedade descrente deve basear-se no exemplo, em todas as áreas de nossa vida, quer seja espiritual ou material. 

Tem sido assim com você? Que o Espírito Santo lhe ajude neste mundo que jaz no maligno.


ORAÇÃO DE ENTREGA

Senhor eu rogo, que me perdoe, e entre em meu coração, e seja Senhor da minha  vida.  

Eu entrego minha vida a Ti, e suplico que faça da minha vida morada do Espírito Santo, agradeço por me amar  dessa  forma  incomparável,  decido  conhecê-lo  mais  aqui  na  Terra,  e  viver  a  eternidade  com  o Senhor meu Deus. 

E nome de Jesus, Amém.

Um Forte Abraço! Nos laços do Calvário que nos une......A serviço do Rei, PR João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário