sábado, 13 de outubro de 2012

pureza sexual


TEXTO BASE Rm 6: 19 / Cl 3: 5 / I Ts 4: 7 / I Co 6: 18 /10: 8 / Ef 5: 3 / Rm 1: 24,25.

INTRODUÇÃO

TEMA: PUREZA SEXUAL=I


I Co 10.8 Porneomen: fornicação = engajar-se em relação sexual ilícita - pecado sexual antes do casamento
I Co 6.18; Ef 5.3 Pornéia: prostituição =  atividade sexual ilícita (não digna)
É errado não fazer porque Deus é santo. Todos sabem disso, mas não tem ajudado muito.
Todos fazer de conta que está tudo bem, vocês mesmos fingem isto, na hora da tentação não conseguem dizer não. Muitos que me estão olhando agora vivem um sentimento de culpa terrível por causa da masturbação, há até quem pregue que é certo.





Embora na pesquisa afirmaram que é errado.
Antes que o amor torne o sexo certo, é necessário avaliar se a felicidade, a saúde e o crescimento espiritual da outra pessoa sejam tão importantes para nós como os nossos.
Princípio: “Ama o teu próximo como a ti mesmo.”
Preceito: Fugi da impureza. I Co 6.18
Princípio: O padrão de Deus para o sexo está baseado no amor, na pureza e na fidelidade (casammento).
Pessoa: Deus é amor, puro e fiel.

I - QUANDO UM NAMORO É PREJUDICIAL

1. Quando não tem um ideal, embora nem sempre os dois se casem, o objetivo de ser o casamento.
2. Quando é possessivo.
3. Quando é leviano.
4. Quando é indisciplinado.
5. Quando está afetando a comunhão na igreja.
5. Quando descamba para a impureza moral. Lm 3.27-29;

II - Como ocorre a impureza no namoro

1. Começa com o aconchego excessivo.
2. Com carícias em áreas demarcadas vem o abrasamento. I Co 7.9
3. O abrasamento leva à masturbação. Embora nem sempre a masturbação venha disto. Mt 5.28
4. A masturbação leva à entrega progressiva de partes do corpo. Pv 6.27; 16.27
5. A consumação do ato leva à humilhação. Gn 31.1-3 - A deflora ninguém quer.
A ser viço do rei Pr. João Nunes Machado


TEXTO BASE MT 26: 41

INTRODUÇÃO

TEMA: COMO ESCAPAR DA IMPUREZA=III

1º Mt 26.41 - Vigiai

2º Orai

3º Rm 8.8; Rm 13.14 - Andando no espírito.
4º Ocupar a mente. Cl 4.8,9
“Foge dos desejos da mocidade” 2ª Tm 2: 22 - qualquer atitude sexual antes do casamento chama-se prostituição:
a) revela-se como falta de amor ao próximo ao desejar satisfazer com alguém um impulso sexual descontrolado;
b) a intimidade é muito grande para que a relação continue sendo a mesma, tanto rompendo quanto continuando o relacionamento;
c) se se fazer uso da masturbação revela-se um desejo egoísta de satisfação própria, o que acaba criando um “mundinho” em volta do praticante.
A abstinência da masturbação livra da mediocridade.
Tudo começa nos olhos do moço e no ouvido da moça, por isso se vigiar num relacionamento é o segredo de manter-se puro, para isto, quem sabe que não se controla é bem evitar lugares e situações e “tudo” que leva à prática.

RAZÕES POSITIVAS PARA A ABSTINÊNCIA:

I - Benefícios Clínicos da Abstinência
1. A abstinência protege do medo e das conseqüências das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).
Preservativos e pílulas não protegem, só a abstinência protege 100%.
São 52 moléstias DSTs, dentre as quais: AIDS, herpes, doença inflamatória pélvica, Cytomegalovirus (CMV), hepatite B, verrugas venéreas, câncer pélvico, sífilis, gonorréia, tricomoníase, escabiose, piolho pubiano, etc. Algumas são transmitidas apenas pelo beijo.
2. A abstinência livra do medo e das conseqüências da gravidez.
Muitos sonhos não se concretização por causa de uma gravidez.
Provê um ambiente sadio para a criação dos filhos do e no casamento.
Deus tem em mente a proteção de toda criança recém-nascida, proporcionada em um ambiente de pai e mãe casados.
3. A abstinência livra dos perigos de vários métodos de controle da natalidade.
Os efeitos colaterais são drásticos.
4. A abstinência livra do trauma do aborto.
O aborto pode resolver a situação da gravidez indesejada no momento, mas ele jamais resolve a culpa ou quebra os laços entre mãe e filho.
Impacto emocional do aborto:
81% comunicaram preocupação com a criança abortada;
73% tem relances mentais da experiência do aborto;
69% tem sentimentos de loucura após o aborto;
54% tem pesadelos relacionados ao aborto;
35% têm visões sensoriais da criança abortada;
23% tem alucinações relacionadas ao aborto.
96% afirmaram que em retrospecto consideram o aborto extinção da vida.
Hebe Camargo em entrevista à Veja aos 68 anos, fez aborto aos 18 anos:
 “Ela não era médica. Numa sala pequena, sem anestesia, sem medicamento, fez a curetagem.
A dor era tão intensa que ameacei gritar. ... Falava alto para eu calar a boca.
Voltei para casa e tive hemorragia por vários dias.
Acabei em um hospital. Estava muito doente. “Minha família nunca soube disso e foi ruim ter de esconder.”
A ser viço do rei Pr. João Nunes Machado

 
TEXTO BASE MT 26: 41

INTRODUÇÃO

TEMA: Benefícios Emocionais da Abstinência=II

5. A abstinência protege do vício sexual.
O vício sexual pode ser causado por um trauma emocional ou desordens da personalidade na vida da pessoa.
O sexo pré-marital leva à masturbação e vice-versa.
O sexo pré-marital leva a salientar a parte física da outra pessoa, obscurecendo outras áreas.
O vício sexual - que vai desde masturbação ao incesto - pode ser tão destrutivo quanto o álcool ou drogas, arruinando carreiras e casamentos.
Os viciados em sexo geralmente:
•Têm uma vida sexual secreta, mergulhada em mentiras e vergonha.
•Acham praticamente impossível controlar seus impulsos.
•Perseguem obsessivamente os interesses sexuais, apesar dos riscos pessoais e financeiros.
6. A abstinência livra da pressão de casar-se antes de estar preparado.
7. A abstinência livra de ser avaliado na base do desempenho.
O relacionamento baseado no desempenho é aquele em que você é aceito pelo que faz,  e não pelo que é.
Quando o desempenho físico torna-se medida para a aceitação ou rejeição, o medo passa a fazer parte do relacionamento.
Quando surge um outro com melhores aptidões físicas o relacionamento se desfaz.
Quem lhe procura pelo que tem e faz, não titubeia em lhe trocar por alguém melhor.
O sexo pré-marital provoca sentimentos de ciúme, inveja e posse. Todo o relacionamento muda.
8. A abstinência protege de comparações posteriores no casamento.
Se houver envolvimento num relacionamento física íntimo,  a ponto de conhecer as qualidades físicas e pontos erógenos, comparará mais tarde seu cônjuge com ele(a).
Lamentavelmente, se você decidir não permanecer virgem, essa primeira vez com outro alguém também viverá para sempre na sua memória.
9. A abstinência protege o órgão sexual mais delicado: a mente.
A mente é o órgão sexual mais poderoso e mais sensível.
O sexo começa na mente. Ninguém desligando a mente consegue ficar excitado!
10. A abstinência protege de sentimento enganadores.
O envolvimento sexual pode resultar em confusão entre sexo e amor.
Pensa-se que se conhece a outra pessoa melhor do que acontece na realidade.
O amor dá e sempre procura o melhor (I Co 13), o sexo pré-marital toma.
11. A abstinência protege de manter “maus” relacionamento.
A abstinência reduz o sofrimento da separação, pois desmanchar namoros destroça as emoções. O sexo forma um vínculo que pode existir sem levar em conta o que possa ser o resto da relação.
12. A abstinência livra do trauma de ter de dar o seu filho para adoção.
A responsabilidade torna impossível um jovem ter filhos, mas o laço emocional é muito forte.
13. A abstinência ajuda evitar cicatrizes profundas.
14. A abstinência fornece uma base de confiança.
Protege das suspeitas e da desconfiança e fornece confiança de que precisa para obter amor e sexo de boa qualidade no casamento.
Se a pessoa era sexualmente ativa antes do casamento, não há nada para garantir que ele ou ela não continue promíscuo depois.
15. A abstinência ajuda a desenvolver respeito pela vida.
Livra da racionalização de justificar pensamentos sobre aborto.
16. A abstinência livra de concentrar energias em estabelecer e cumprir alvos de vida.
Os sonha e ambições de um pai ou mãe jovem, sem todos os sentidos, são suspensos indefinidamente, para sempre.
Quando se fica longe do sexo pré-marital, pode concentrar seus impulsos e energia em sonhos e aspirações.
17. A abstinência livra da culpa.
Aflição emocional e psicológica é muito real e uma culpa paralisante, que tira toda alegria, é o resultado do sexo pré-marital.
Ainda que se tente aliviar a consciência, a verdadeira culpa procede da percepção de que foi transgredido um padrão de certo e errado. Se não admitem culpa, no mínimo se sentem tristes. I Co 6.13
Uma jovem disse: “fazer parte de um mercado de carne é horrível em termos de auto-estima”.
Em uma pesquisa revelou-se: 50% dos homens rompem um relacionamento após o sexo; 44% querem mais; 33% sentiram-se frustrados e pressionados sexualmente; 42% das mulheres sentiu-se usada.
18. A abstinência ajuda a desenvolver sensibilidade altruísta.
Pode se concentrar mais nos outros e nas necessidades (verdadeiro amor).
A ser viço do rei Pr. João Nunes Machado

 
TEXTO BASE MT 26: 41

INTRODUÇÃO

TEMA: Benefícios relacionais da abstinência=III

19. A abstinência acentua a verdadeira comunicação num relacionamento.
O sexo pré-marital não só obscurece a questão do amor verdadeiro, como também tende a prejudicar o processo de comunicação.
O sexo é um substituto muito pobre para a comunicação genuína para um relacionamento maduro.
20. A abstinência ajuda a acumular paciência e autocontrole.
Se for dirigido pela sensualidade e pela incapacidade de esperar, seu casamento sofrerá com isso.
21. A abstinência ajuda a acentuar um relacionamento especial só encontrado no casamento.
Não se perde nada se esperar, mas se não esperar, pode perder algo maravilhoso.
22. A abstinência ajuda a desenvolver princípios positivos de crescimento relacional.
A abstinência cria e encoraja mais tempo para conversar, construir interesses mútuos e passar tempo com outros amigos (livra do isolamento). Faz desenvolver uma intimidade que é mais que a física.
23. A abstinência oferece liberdade para gozar a juventude.
Faz a juventude se tornar sadia e divertida.
24. A abstinência oferece um dos maiores dons do verdadeiro amor: virgindade.
Nunca se ouviu ninguém reclamar que esperou para o casamento.
Todavia, inúmeros jovens de coração partido desejariam ter esperado. Que contraste!
Técnicas e prática sexual é algo muito individual, cada indivíduo é diferente nisto, para se ter como pretexto de sexo pré-marital.
Quem perdeu a virgindade pode começar de novo.
Uma adolescente disse: “quando eu quiser, posso tornar-me como vocês, mas vocês jamais poderão voltar a ser como eu.”
Perde-se a oportunidade de experimentar a “primeira vez” com alguém que realmente gosta de você.

IV - Benefícios pessoais da abstinência

25. A abstinência ajuda a manter a auto-estima.
26. A abstinência pode ser um bom teste do amor.
Em resposta à pressão barata e egoísta: “Se me amar realmente, fará isso por mim”, você pode dizer: “Se me amar realmente, vai esperar”.
27. A abstinência faz um amante melhor.
Encoraja outras maneiras de expressar amor e desejos sexuais.
28. A abstinência pode ser uma expressão de integridade emocional.
É preciso uma integridade pessoal forte para resistir a alguém de quem se gosta e que possivelmente se ama.
Abstinência: privação voluntária, jejum.

Autor: CLAITON IVAN POMMERENING

Bibliografia:
Apontamentos pessoais do autor.
Revista Veja. Ed Abril, ed 1513, 17.09.97
McDOWELL, Josh. Trad. Neyd Siqueira. Os mitos da educação sexual. Ed. Candeia, São Paulo, 1995
McDOWELL, Josh; HOSTETLER, Bob. Trad. Mauro Terrengui. Certo ou Errado. Ed. Candeia, São Paulo, 1997
D’ARAÚJO FILHO, Caio Fábio. Abrindo o jogo sobre o namoro. Ed. Betânia, Venda Nova (MG), 3ª ed., 1981.

A ser viço do rei Pr. João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário