domingo, 18 de novembro de 2012

taxa de divórcio no brasil sob!


Taxa de divórcio sobe a 1. 8  % para cada mil brasileiros:

Nunca o brasileiro se divorciou tanto. Em 2010, foram registrados nos cartórios 243.224 divórcios, entre processos judiciais e escrituras públicas. Isso significa que 1,8 em cada mil brasileiros com 20 anos ou mais se divorciou legalmente no ano passado.
O aumento se deve principalmente à mudança na legislação, que acabou com o instituto da separação e os consequentes prazos legais.
Desde julho de 2010, é possível divorciar-se a qualquer tempo, seja o divórcio de natureza consensual ou litigiosa.
Em contrapartida, o número de separações é o mais baixo - 0,5 por mil habitantes.
Os dados fazem parte das Estatísticas do Registro Civil 2010, divulgadas hoje pelo IBGE.



Leia também:
Aumenta número de casais com guarda compartilhada dos filhos
Diminui índice de gravidez entre as adolescentes no país
Cai número de mortes violentas entre homens e mulheres
A série histórica demonstra que mudanças na legislação impulsionam o divórcio.
Em 1989, a taxa dobrou para 0,8 por mil em relação ao ano anterior, quando prazos mínimos para iniciar os processos foram reduzidos.

A partir de 2007, separações e divórcios puderam ser requeridos administrativamente.
As taxas em 2007 e 2008 ficaram em 1,4 por mil e 1,5 por mil respectivamente.
Rondônia e o Distrito Federal registraram as maiores taxas de divórcio no ano passado - 3,5 por mil e 33,3 por mil, respectivamente.

Em todo o país, 71% das separações foram consensuais.
Entre as não consensuais, a iniciativa foi da mulher em 70,5%.
Já entre os divórcios, 75,2% das dissoluções foram resolvidas sem recursos.

Entre os não consensuais, há maior equilíbrio - em 52,2% dos casos a mulher pediu o divórcio.
Entre aqueles que se divorciaram no ano passado, em 22% dos casos o casamento havia durado no máximo 5 anos.
Em 40,3% os casais não tinham filhos. A idade média ao divorciar foi de 43 anos.
Em 2000, essa idade era de 41 anos.

Guarda compartilhada - As Estatísticas do Registro Civil 2010 mostram o aumento do compartilhamento da guarda dos filhos.
A proporção de divórcios em que a guarda foi dividida entre os dois passou de 2,7% em 2000 para 5,5% em 2010 (8.702 filhos menores).

Em Salvador, 46,54% dos filhos menores de casais que se divorciaram em 2010 (1.196 pessoas) ficaram sob responsabilidade de ambos os cônjuges, a maior proporção entre as capitais.
Apesar de ter o maior número absoluto (434 pessoas), São Paulo ficou em 16º lugar no ranking das capitais (6,06%).

As mulheres ainda são as principais responsáveis pelos filhos - em 87,3% dos divórcios a guarda coube às mães. Apenas em 5,6%

 dos casos a guarda ficou com o pai.

COMO VOCÊ SE SENTE AO LER ESTE ARTIGO?

Nenhum comentário:

Postar um comentário