quarta-feira, 10 de abril de 2013

a igreja e os desafios missionários, no pós centenário


TEXTO BASE II Tm 2: 18, 25,26

INTRODUÇÃO

TEMA: A IGREJA E OS DESAFIOS MISSIONÁRIOS, NO PÓS CENTENÁRIO
Comentário:
Esta segunda epístola a Timóteo foi escrita pelo apóstolo Paulo por volta do ano 68 d.C., do calabouço onde se encontrava chamado de "Prisão Mamertina", em Roma, no final do seu segundo aprisionamento. É conhecida como Epistola Pastoral, e foi endereçada a Timóteo, que dá nome a mesma.
Foi a última das treze epístolas de Paulo cronologicamente. Não muito antes do seu martírio. 4: 6=8.*
Timóteo, é filho na fé do apóstolo Paulo que o discipulou e nesta oportunidade o escreve com o propósito de:
a) informar-lhe de seu aprisionamento;
b) desafiar Timóteo à firmeza e fidelidade na vida pessoal e no ministério;
c) pedir que Timóteo viesse a Roma o quanto antes (2° Tm 4:13, 21).
O tratamento dado pelo apóstolo a Timóteo, é a de amigo para amigo, sem nenhum tratamento sistemático, tratando dos assuntos movimentando-se para a frente e para trás entre as idéias que apresenta.
Na leitura e meditação desta carta, observamos o esboço a seguir que muito nos auxilia na compreensão de todo o texto:




1. INTRODUÇÃO (1:1= 5)
2. EXORTAÇÕES A TIMÓTEO (1: 6- 2: 26);
2.1 Para firmeza no evangelho (1: 6-18);
2. 2 Para fidelidade no sofrimento (2:1-13);
2. 3 Para fidelidade no ministério (2:14= 26);
2. 4 O perfil dos diáconos (3: 8= 16).
3. CONSELHOS A TIMÓTEO (3:1= 4: 8);
3.1 Sobre a apostasia (3: 1= 9);
3.2 Sobre a sã doutrina (3: 10= 17);
3.3 Sobre o ministério (4: 1= 5).

CONCLUSÃO
4. 1 Previsão da morte (4: 6= 8);
4. 2 Informação da situação (4:10= 18);
4. 3 Instruções a Timóteo (4: 9,13, 19= 22).
Igualmente à primeira epístola, o apóstolo Paulo exorta Timóteo a exercer o ministério que lhe foi confiado pelo Senhor com toda a dedicação, amor e zelo.
São ensinos, com aplicação prática também em nossos dias, pelo que devemos estar atentos para o bom exercício do ministério pastoral à frente do rebanho do Senhor.

SECULARISMO, DESAFIO DA IGREJA NO PÓS CENTENARIO
O secularismo é um dos maiores desafios da igreja nestes últimos dias da historia da humanidade, a pressão do secularismo, que abre espaço para a perda de valores cristãos e o questionamento dos princípios Bíblicos que fundamentam a fé.
1° Percebe - se aqui e ali, a infiltração de comportamentos estranhos, no seio da igreja, que nada mais são um desvio da verdade, como advertiu Paulo a Timóteo sobre aqueles que contendem para perverter a fé dos ouvintes. (II Tm 2.14) Esta palavra perverter ( Gr.katastrophe) significa reviravolta , destruição perversão.
2° Traduzida por perversão no ( II Tm 2° 14) e por destruição em (II Pe 2: 6)
Que ambas significam destruir a fé dos homens, e causar sua apostasia a qual nada mais e do que o desvio das verdades contidas nos princípios Bíblicos como registrado em (II Tm 2: 18, 25,26).
3° Tal fenômeno, cada vez mais evidente, e conhecido como secularização.
O seu avanço no ambiente eclesiástico contemporâneo, e requer da parte da igreja uma posição não só de alerta e de prevenção, mas de permanente confrontação, mediante a afirmação coerente dos princípios Bíblicos.
4° Essa postura da igreja se torna necessária para evitar que os efeitos nocivos e destruidores desse estilo de vida solapem a fé dos crentes e os levem a perda da visão e da vida comprometida com sua missão enquanto na terra, que é a missão de ganhar almas, treiná-las e enviá-las ao campo missionário.
5° A palavra secular, neste sentido, é empregada para designar aquilo que está em oposição ao que é eterno, transcendente, e espiritual.
Uma sociedade presa a valores seculares faz, então, uma leitura do mundo apenas sob esse prisma, e quando isso acontece com a igreja ela vive uma vida desassociada dos princípios fundamentais da Bíblia.
6° A secularização é, portanto, um fenômeno ou um processo por meio do qual o espiritual deixa de ter valor para as pessoas, tudo para elas gira em torno do secular e do natural.
Em outras palavras, as idéias de instituição de caráter religioso deixam de ser consideradas ou de merecer o conceito de representantes do divino, que uma vez tiveram e passa simplesmente a ser considerada como uma mera associação.
7° Numa sociedade secularizada, o sagrado perde a sua importância, cedendo o lugar ao profano.
O espiritual, no sentido Bíblico torna - se absoleto, fora de moda, quase rançoso.
Para essa sociedade o que vale é a forma, e não o conteúdo, o que mais importa é a aparência, e não a essência das coisas, a quantidade e não a qualidade.
E assim perdem a forma e a essência de vida que se deveria viver, optando mais ao secular do que ao espiritual.
8° Estamos passando por momentos de profundas transformações no cenário religioso.
Atualmente, podem ser detectados três fortes movimentos que convivem, disputam, dialogam entre si no contexto da religião brasileira:
1° A explosão do fenômeno religioso,
2ª A desconfiança na instituição religiosa e a
3ª Secularização que leva a banalização da igreja.

I° O primeiro movimento é a conseqüência da difusão, banalização, e profanação do sagrado. 
O aumento das denominações evangélicas neo- pentecostais, das seitas cristãs, das religiões orientais, entre outros comprovam o fato.
O sagrado está tão difuso, tão badalado que o cidadão comum não consegue diferenciar a verdadeira religiosidade da falsa.
É possível ouvir jargões dos movimentos neo - pentecostais sendo pronunciados; camisetas trazem estampados dizeres evangélicos; musicas cristãs são remixadas com ritmos dançantes; igrejas transformam-se em salões de dança, cujas programações destinadas à juventude se confundem com funk, hip hop, new wave e outros ritmos e tendências musicais.

II° O segundo movimento trata de uma resposta racionalista as contradições do fenômeno religioso. 
Dizem os seus adeptos que as pessoas acreditam mais nos cartomantes, nos duendes e nas benzedeiras que nos cientistas.
É uma conseqüência do fenômeno religioso que passou a ser grandemente banalizado, desviando a igreja de sua verdadeira missão.
III° O terceiro movimento consiste na vulgarização da fé, na dessacralização do sagrado e no uso da indústria cultural como veiculo de propagação de um evangelho sem Cristo e um cristianismo sem ética bíblica e sem compromisso com a verdadeira missão instituída por Cristo. (Mt 28.19,29, Mc 16.15-20 : Jo 20. 21-23: At 1.8)
A causa disso e que muitos tem transformado:
1° A Igreja em empresa;
2° Salvação em mercadoria vendável;
3ª Púlpito em balcão;
4° Crente em cliente;
5° VERBO em verba;
6° Pastor em guru e empresários;
7° Vocação em profissão;
8° Missão em verbalização
9° Cultos em leilões e shows
10° A Bíblia se tornou mercadoria vendável e de grandes lucros.
11° O resultado de tudo isso é patente aos nossos olhos hoje em dia, não precisa nem de comentários.

I° ETIMOLOGIA:
1° Secularismo. Provém do latim saeculum e significa “pertencente a uma era”.
Nos círculos religiosos, recebe o sentido de “aquilo que pertence ao nosso tempo” e que não faz parte do que é sagrado ou espiritual.
Definindo melhor, secular é aquilo que pertence à maneira de viver deste mundo, e não à maneira de viver do mundo vindouro; é algo que não comunga com os interesses espirituais do Reino de Deus.
Torna o que é sagrado profano; o religioso se torna mundano; as pessoas, coisas, funções e instituições consagradas se tornam Banais desacreditadas e sem sentido para este mundo secular e pluralista, que pensa e vive uma vida desassociada do que e sagrado vive pensado e buscando ter cada vez mais bens materiais e não buscam o ser.
Um crente aplicado de bom testemunho, que viva envolvida com a obra de missões:

I° O ter e o ser:
1° O ter: Ter um carro novo uma casa exuberante – é bom, mas não é prioridade;
2° Ter uma vida regalada de boemia – é bom, mas não é prioridade;
3° Ter um negócio bem rentável – é bom, mas não é prioridade;
4° Ter muitos patrimônios etc.- é bom, mas não é prioridade.

 II. O ser:  
1° Ser um servo (a) de Deus fiel – deve ser prioridade;
2° Ser um crente comprometido com o reino e Deus – deve ser prioridade;
3ª Ser um obreiro que tenha visão de Reino e não de trono - deve ser prioridade;
4° Ser um servo fiel nos dízimos e nas ofertas – deve ser prioridade;
5° Ser e viver uma vida de total dedicação a pregação da palavra de Deus -  deve ser prioridade;
6ª Ser comprometido com a obra missionária e com o sustento do missionário no campo – deve ser prioridade;
7° Ser um crente de oração, que mantenha uma vida de compromisso com a conquista de almas – deve ser prioridade.
Eis a razão porque o apostolo Paulo tanto nos orienta a retermos firmemente a Palavra de Deus em nossos corações, pois estamos diante de um grande desafio e precisamos enfrentar e vencer, e não ser vencido, nem influenciado por este sistema secular de hoje.
A igreja de Cristo foi estabelecida na terra com uma força que imponha limites, entre o sagrado e o profano.
2° Cabe a igreja do Senhor Jesus, não abrir mão dos princípios da Palavra de Deus e colocá-los cada vez mais em prática, o conselho divino é: “Tu, porém permanece naquilo que aprendestes” permanecer significa não se desviar, e nem fugir dos padrões e princípios Bíblicos.
Perseverar na doutrina pura e genuína não se deixando levar pela enxurrada do secularismo.
A igreja tem que continuar custe o que custar na sua gloriosa missão de pregar e ensinar a Palavra de Deus sem ser secularizada, mantendo-se firme em sua missão estabelecida por Cristo. (Mc 16.15; Mt 28.19,20) A igreja foi estabelecida na terra como coluna e firmeza da verdade  edificada no fundamento dos Apóstolos. ( I Tm 3.15, Ef 2.20-22)
No meio deste mundo secular a igreja deve ser e se manter sendo o fundamento da verdade do evangelho.
Ela sustenta e preserva a verdade revelada de Cristo e dos Apóstolos.
Ela recebeu esta verdade para:
1. Esconde-la no coração (Sl 119: 11)
2. Obedecê-la (Mt 28: 19,20)
3. Praticá-la ( Mc 16: 15,20)
4. Defende-la na unção do Espírito Santo (Fp 1: 17, At 2: 14= 40, 4: 8=31)
Neste mundo secularizado, a igreja deve manter-se firme em sua missão de ser a coluna e sustentáculo da verdade, defendendo os princípios e fundamentos Bíblicos na unção e poder do Espírito Santo, tornando conhecida a multiforme sabedoria de Deus aos principados e potestades. (Ef 3: 10)
A igreja de Cristo foi por Ele estabelecida na terra com a magna missão de conquistar almas para o reino de Deus, a missão da igreja é tornar conhecida em todo o mundo a multiforme sabedoria de Deus, e para isso ela preciso tomar algumas atitudes:
1° Anunciar que não há salvação sem Cristo
2. Advertir a todo homem que Cristo esta voltando
3. Ensinar a todo homem os padrões bíblicos
4. Apresentar a todo homem perfeito em Jesus Cristo (Cl 1: 28)
Como fazer isso:
1ª Trabalhando eficazmente denodadamente, e fielmente
2ª Combatendo com toda eficácia no poder do espírito Santo. (Cl 1: 29)
Este é um dos métodos que nos é apresentado na Bíblia a Palavra de Deus a qual é o manual de todo crente neste mundo secular, e devemos tomá-la e fazer uso de sua doutrina estudando, aplicando então é só pregar.

II. DESAFIOS DA IGREJA DIANTE DO SECULARISMO
1° “A influência destruidora do mundanismo na igreja manifestado em forma de apelo, fascínio, mistura prazer e imitação, resultando nas perdas dos valores e virtudes cristãs, no enfraquecimento da igreja, tornando-a mera organização eclesiástica, sem vida e sem o poder do Espírito Santo, tornando-se uma mera instituição no meio de um mundo secularizado onde as pessoas se reúnem sem compromisso com o sagrado”.
2. A profanação do que é sagrado na igreja, é o resultado do secularismo que transparece quando o sagrado começa a ceder ao profano.
Nas igrejas secularizadas, o Calvário não é mais pregado, o sangue de Cristo é descartado, o sofrimento e a cruz de Cristo são rejeitados porque ofendem o gosto estético dos secularizados.
A cruz de Cristo é substituída pelo trono, e a confissão de pecados, pela proclamação das bênçãos terrenas, o espiritual pelo social e financeiro, este último é a maior preocupação do secularismo.
3. A valorização do consumismo da fé.
Os fundamentos da fé na igreja secularizada são abalados e por fim desabam, elas usam estratégias e oferecem produtos e serviços religiosos que atendam a preferência da maioria dos crentes (que se tronam clientes).
A popularidade dos ensinos antibiblico vem ganhando terreno em meio ao mundo evangélico de forma assustadora, isso é cumprimento da profecia do Apostolo Paulo que esté registrada nestas passagens onde Paulo recebe uma revelação do Espírito santo.
Na primeira passagem ele fala dos últimos tempos na segunda ele fala dos últimos dias, nos mostrando as características destes períodos, últimos tempos e últimos dias, em qual destes períodos você acha que estamos vivendo? (I Tm 4: 1= 5, últimos tempos II Tm 3: 1= 5, últimos dias)
E sabendo nós que estamos nos últimos dias que precedem o arrebatamento, devemos nos envolver cada vez, mais na conquista de almas; Orando, contribuindo, e indo ao campo o desfio missionário é grande diante da igreja nestes últimos dias, por isso devemos esforçarmo-nos cada vez mais a fim de que o secularismo não venha nos tornar acomodado pensando somente nas coisas seculares.

III. AS CONSEQUÊNCIAS DO SECULARISMO NA IGREJA
1° Perda de identidade: A igreja no âmbito secular deixa de ser uma agencia dos céus e passa a ser reconhecido socialmente como uma mera associação filantrópica sem fim lucrativo onde seus associados se reúnem socialmente.
E assim perde sua identidade de igreja como reino de Deus na terra.
Sua missão torna-se diluída e sem sentido espiritual, secularizada, missões isso é coisa do passado, hoje o negocio é ter uma vida de prosperidade financeira, a maior busca dos crentes não é ter uma vida plena do Espírito Santo, mas ter uma vida de regalias sociais.
2. Valorização da forma, em vez do conteúdo:
O secularismo tem como finalidade a valorização dos fatos e influencias derivados da vida presente e rejeita toda forma de fé e devoção religiosa, vida baseada na palavra de Deus, isso se torna banal para o secularismo.
Isso resulta na apostasia que aumenta cada vez mais, dentro da igreja, pois muitos darão ouvidos a doutrinas de demônios e assim desviam-se da fé em Cristo.
3. Inexistência do compromisso bíblico:
“O secularismo tem levado muitas igrejas a se desviarem do compromisso com os padrões Bíblicos, estas igrejas levam uma vida descompromissada com as verdades fundamentais da Bíblia, priorizando o secular, deixando de ser uma agência do Céu na terra, tornando-se uma forma de se ganhar muito dinheiro, levando o povo a se preocuparem com seu bem estar financeiro e social, vivem de status”.
                            
IV. OS SINAIS VISIVEIS DO SECULARISMO NA IGREJA
1ª Racionalismo – a razão é a autoridade máxima determinante
2. Relativismo – tudo é relativo, nada é absoluto
3. Pessimismo – não há visão nem esperança para o futuro
4. Hedonismo – a ordem é fazer tudo aquilo que proporcione prazer
5. Materialismo – não se harmoniza com a vontade de Deus revelada na Bíblia. Tudo está voltado para o beneficio próprio e para o efeito econômico.
6.Individualismo – “eu sou dono do meu nariz”. Eu me viro sozinho
7. Narcisismo – o cultivo do amor excessivo a si mesmo
8. Ceticismo – o cristianismo foi experimento e não funcionou
9. Pós-cristianismo – o cristianismo não faz parte do presente. Não fará parte do futuro. Só faz parte do passado.
10. Pós-moderninadade – a coisa real é aquilo que os olhos podem enxergar. Tudo é real para quem vê.

V° SECULARIZAÇÃO E CONTEXTUALIZAÇÃO
1° O secularismo tem como proposta a rejeição de toda forma de fé e devoção religiosa, admitindo como lema de vida apenas os fatos e influencias derivados da vida presente.
2° O secularismo predomina, hoje, em todos os setores da sociedade e tenta por os seus tentáculos dentro da igreja através da perversão dos ensinos Bíblicos, procurando conceituá-los ao nível filosófico, sem valor algum para a fé tornando a igreja de Cristo uma mera associação.
3ª O secularismo através de seus agentes ramifica-se nos meios políticos, econômicos e sociais, infiltrando-se em todas as áreas que exerçam influencia e controle sobre a população.
4ª Assim o secularismo vai tornando as pessoas presas de um mundo onde a maior preocupação e com o secular, vivem tão ocupadas nos grandes chopes e em todo tipo de ativismo social que não sobra tempo para pensar nas coisas que respeita ao reino de Deus, e as coisas eternas se tornam antiquadas ultrapassadas fora de moda coisa do passado.
5° E assim muitas igrejas deixam de valorizar os princípios Bíblicos, deixam de exercer a fé no dia - a – dia de cada cristão, a doutrina da santidade não tem mais importância haja vista segundo os adeptos do secularismo o que importa e o coração.
6º Em uma igreja secularizada os valores bíblicos sempre ficam em segundos planos quando há tempo, missões numa igreja secularizada e coisa do passado isso foi no tempo dos Apóstolos diz eles, e ficam na omissão e findam deixando de ser uma agencia do Céu.

VI° COMO COMBATER O SECULARISMO 
1° A igreja de Cristo deve manter-se firme em sua missão de anunciar o santo evangelho de Cristo ao mundo, apesar do secularismo com seus grandes tentáculos tentar de todas as formas penetrar na igreja, ela deve de todas as formas impedir que isso aconteça.
2° A igreja como coluna e firmeza da verdade deve seguir defendendo os princípios Bíblicos, e executando sua missão com todo poder que Cristo deu a igreja (At 1: 8)
Se a igreja não usar deste poder para vencer o secularismo, ela será vencida por ele e ficará sem força finda sendo totalmente secularizada perdendo sua identidade e o foco de sua missão.
3° Este mundo em que vivemos está totalmente secularizado desvirtuado das coisas espirituais, nas escolas publica ensinam disciplinas secularizadas e assim distorcem aquilo que nossos folhos aprendem em casa e o que é ensinado na igreja, eu considero as escolas publicas como um campo minado para nossos filhos.
Ma o que a igreja precisa fazer para poder vencer o secularismo, este grande desafio no pós- centenário?
1° Manter-se totalmente separada do mundo com seu sistema secularizado. (Jo 17: 15,16; II Tm 3: 1-5;Tg 1: 27;4.4)
2° Não amar o mundo nem o que nele há ( I Jo 2: 15,16)
3° Não se conformar com o mundo (Rm 12: 1,2)
4° Odiar a iniqüidade do mundo (Hb 1: 9)
5° Morrer para o mundo ( Gl 6: 14)
6° Vencer o mundo por meio da fe ( I Jo 5: 4)
A igreja deve reconhecer que este sistema do mundo e mal, e deve fazer de tudo para vencer, Jesus nos alertou ao dizer; No mundo tereis aflições, mas tende bom animo. (Jo 16: 33)
7° Sendo assim a igreja não deve recuar diante destes obstáculos do secularismo, nem deve se deixar secularizar para que a sua missão não venha sofrer detrimentos, antes deve fazer de tudo para que possa conquistar o maior numero de vidas para o reino de Deus.
8ªPara isso a igreja deve se envolver com a missão urbana, ganhando, treinando e enviando obreiros ao campo para que haja o crescimento numérico, e a expansão do reino e Deus seja patente.
O desafio do secularismo não pode e nem deve parar a igreja, antes a igreja deve se revestir de poder e vencer realizando sua missão de forma coletiva

Conclusão
1° A igreja deve reconhecer que o presente sistema mundano secularizado e mau e que esta sobre o controle de Satanás. (Jo12: 31 / I Jo 5: 19)
Por isso a igreja deve resistir as formas prevalecentes e populares  deste mundo, e em vês de se deixar secularizar, a igreja deve proclamar as verdades eternas do evangelho em todo lugar, enviando o maior numero de missionário possível.
2° A igreja dos últimos dias não deve se deixar levar jamais pelo poder destrutivo do secularismo, antes deve se comprometer cada vez mais com sua missão de evangelizar ensinar batizar, e treinar novos obreiros para o trabalho de Cristo enquanto  na terra lembre-se do que Jesus falou a seus discípulos com respeito a demando do trabalho missionário quando disse; Na verdade a seara e realmente grande, mas poucos são os obreiros. ( Mt 9: 37).
Neste texto de Mateus (Mt 9: 35= 38) encontramos algumas atitudes de Jesus que nos servem de exemplos hoje:
1° Atitude de abrangência missionária; Jesus percorria todas as cidades e aldeias (Mt 9: 35)
2° Atitude visão missionária; Jesus vê as almas andando errantes como ovelhas que não tem pastor (Mt 9: 36)
3° Atitude preocupação missionária; Jesus ao ver as ovelhas desgarradas descobre a demanda do trabalho missionário e externa um sentimento de preocupação ao dizer; na verdade grande e a seara, mas poucos os obreiros. (Mt 9: 37)
4° Atitude de Jesus é um apelo; Jesus demonstra sua preocupação e faz um apelo quando diz: Rogai ao Senhor da seara que envie obreiros para sua seara (Mt 9: 38)
Estas atitudes de Jesus nosso mestre e Senhor nos motivam a seguirmos firmes em nossa missão sem deixarmos ser secularizados, pois Jesus nos deu o exemplo de como devemos proceder nestes últimos dias, a fim de podermos ter sucesso em nossa missão, Jesus esta voltando para pedir prestação de contas de nossa obra de missões.
Notas Bibliográficas:
Bíblia de estudo pentecostal
Bíblia de bosquejos e sermones
Teologia sistemática pentecostal
Como entender a pós- modernidade
Manual de evangelização urbana
A ser viço do rei Pr. João Nunes Machado







Nenhum comentário:

Postar um comentário