domingo, 2 de junho de 2013

Quem são os Alegres?

TEXTO BASE  SL 30: 11

INTRODUÇÃO

TEMA: Quem são os Alegres?

“Tornaste o meu pranto em folguedo; tiraste o meu cilício e me cingiste de alegria” (Sl 30: 11).
O que nesta pequena lição queremos mostrar é a relação que há entre uma vida que encontrou na experiência com Deus a alegria, ao contrário do senso comum de creditar a alguns momentos, prazeres ou até mesmo aquisições a raiz de uma existência plenamente contente e alegre.
Quem são esses?

I° São aqueles que na caminhada aprenderam com os seus erros, corrigindo suas rotas:
Não há ninguém que não peque (I Jo 1: 8), nem tão pouco que não erre.
A vida nos traz grandes surpresas, situações inusitadas e dentro desse complexo mundo de coisas e experiências novas, não há quem não erre.



Até mesmo o mais bem sucedido dos homens irá dizer que muitos foram os seus erros.
Só houve um homem que não errou, esse foi Jesus.
Os alegres são os que quiseram vencer, se lançaram sem medo dos desafios no incrível caminho novo, se viram muitas vezes em situações difíceis, avaliaram suas ações e corrigiram suas rotas.

II° São aqueles que compreenderam que a alegria duradoura está quando olhamos para a nossa trajetória, com todos os acontecimentos e experiências que nos marcaram, e enxergamos bondade, misericórdia e ensino da parte do Senhor:
Estamos vivendo um tempo de imediatismo.
As experiências imediatas estão tendo prioridade na vida do ser humano em geral. São festas, haves, night’s, saraus, degustações, baladas e toda a gama de prazeres urgentes dominando as massas, fazendo-os esquecer de que há uma vida, uma história que está sendo contada, que há um somatório que pode pesar a favor ou contra cada um de nós.
No livro de Eclesiastes está plantada uma sentença que serve de alerta quando nos diz que podemos chegar a certo tempo de nossa vida e não ter nela alegria (Ec 12.1).
Os alegres contam os dias, eles estão atentos a história que está sendo contada, tanto a sua própria, quanto a história de todos quantos podem ser percebidas por eles.
Isso gera um arquivo de sabedoria, um compêndio de existência, uma percepção de como o Senhor age, o quanto Ele livrou, dirigiu, orientou e cuidou.
Isso não se enxerga num dia, numa semana. Os alegres estão construindo uma alegria eterna. Que começa aqui e nunca terá fim.

III° São aqueles que pelas suas experiências boas e más se tornaram úteis: 
O selo da experiência é a utilidade dela. A alegria de um ser provado é ver o consolo que provem dele alcançando outros que estão no caminho por onde ele passou.
A trajetória de um homem em Deus tem a via invertida.
Começamos sem sabedoria desejando que todas as avenidas cheguem a nosso endereço.
Mas quando alcançamos algum discernimento em Deus, aprendemos que Ele deixou seu logradouro e se dirigiu para cada endereço daqueles que Ele tanto amou.
A vida é assim, somente temos consolidada nossa alegria quando tudo o que vivemos servir para abençoar a alguém, motivar outros, alentar o sem esperança e até mesmo servir de cura para aquele que, adoecido, está amedrontado ante ao desafio da vida.
Uma alma alegre tem grande utilidade.

IV° Aqueles que se dispõe a sempre pagar o preço para adorar ao seu Deus: 
A alegria tem fonte (Jo 16: 22), ela se origina no Senhor.
Toda Graça, todo favor, toda vida procede Dele (Tg. 1: 17),
E isso pode parecer para nós redundante, mas no mundo, onde temos incitada cada vez mais uma mentalidade humanista, racional, soberba e independente, numa tentativa de anular completamente os méritos Divinos colocando o homem nos altares para que ele receba os louvores e honras, faz-se totalmente necessária essa afirmação.

Nossa alegria é o Senhor. Ele é nosso quinhão, nossa herança formosa (Salmos 16).
Tal afirmação contraria mentes, colide com os padrões vigentes e gera confrontos.
Precisamos viver sim, uma vida de louvor e adoração a Deus, por tudo o que Ele é e tem feito por nós.
Quem, em sua trajetória de vida está reafirmando dia após dia sua aliança e posição em Cristo, paga um preço, mas recebe o invólucro para a sua alegria.
Existe um ser que realmente envolve e contem tudo quanto resulta em nosso regozijo e satisfação.
Esse é o Senhor. Adorar a Deus tem preço, mas alegria que envolve o seu Trono de Adoração é indizível e não há como valorá-la.
Os alegres são os que encontram a fonte de toda a alegria, o Senhor.

Conclusão
 Nosso desejo é que você descubra a melhor vida, aquela que é vivida aos pés do Senhor.
Ouça seus conselhos e seja mais um dos que encontraram a verdadeira alegria.
 A ser=viço do rei Pr. João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário