terça-feira, 3 de setembro de 2013

que músíca posso ouvír?

TEXTO BASE  ROMANOS 14: 19

INTRODUÇÃO

TEMA: QUE MÚSICAS POSSO OUVIR?

“Assim, pois, sigamos as coisas que servem para a paz e as que contribuem para a edificação mútua.”

Justificação pela fé

Depois da saudação e da ação de graças, o apóstolo Paulo, referindo-se a um texto do Antigo Testamento (Habacuque 2:4), apresenta o tema da epístola que é a justificação pela fé.

Os três capítulos iniciais estabelecem o primeiro ponto principal: que todos os homens são pecadores.
Paulo começa por uma descrição da crassa idolatria e imoralidade dos gentios; contudo, em virtude da revelação do poder de Deus na natureza, e pelo testemunho de suas próprias consciências de que "são dignos de morte os que tais coisas praticam", os gentios são considerados responsáveis.

Ao mesmo tempo, os judeus são igualmente pecadores, muito embora sejam eles objeto dos oráculos divinos.



Os gentios pecaram sem lei - perecerão sem lei, os judeus pecaram sob a lei - serão julgados pela lei.
"Porque os que ouvem a lei não são justos diante de Deus: mas os que praticam a lei hão de ser justificados" 2:13.
Contudo, não há praticantes da lei, quer judeus quer gentios; porque "Não há um justo, nem um sequer"(3:10).
"Por isso nennhuma carne será justificada diante dele"(3:20).

Que músicas posso ouvir?
Posso ouvir uma canção sertaneja, ou nordestina, ou arábica, ou africana, ou cigana, ou gaúcha, ou espanhola, ou americana?
E aquele sucesso que todo mundo canta?
E o grupo do momento, posso escutar como todo mundo faz?
Encontramos, muitas vezes, dois tipos de comportamento entre os irmãos, e geralmente ambos criticam os que não agem como eles: o primeiro é o grupo RADICAL:

Queimam seus cds de músicas não cristãs, jogam fora suas fitas e fotografias de grupos mundanos, e dizem que os que não fazem isso são carnais e talvez nem crentes.
O outro grupo é o LIBERAL: ouvem qualquer coisa, não mudam seu gosto musical, apreciam todas as canções e todos os grupos, dançam suas baladas e consideram os radicais perniciosos ao evangelho.
Devemos ter um critério mínimo de escolha de músicas. Creio não serem corretas as posturas exemplificadas acima.
Os radicais tornam-se carnais e vaidosos, considerando-se mais santos que os outros.
Os liberais, por sua vez, esquecem que muitas canções e ritmos são antagônicos ao Reino de Deus e aos ensinos do Senhor.
Penso que podemos escolher uma música, passando-as por quatro peneiras.
É como se eu coasse o café ou o suco quatro vezes. Então podemos ouvir e até recomendar a canção com tranqüilidade, sem drama de consciência.

O primeiro crivo é: “ESTA MÚSICA EXALTA OUTROS DEUSES?”
Então preste atenção na letra, e procuro encontrar elementos que comprometam a canção:
chamar os orixás, exaltar outras divindades, ensinar a praticar o ocultismo, etc.
Se a música contiver isso, já não estará entre as selecionáveis;

Segundo crivo: “A MÚSICA INCITA À REBELDIA?”
A canção ensina filhos rebelarem-se contra os pais, cidadãos rebelarem-se contra o país ou as autoridades?
A música desrespeita os mais velhos?
A canção ensina a andar longe dos compromissos cristãos? Se ela enquadrar-se nisso, então devo tirá-la da minha seleção;

Terceiro crivo: “A MÚSICA ME LEVA À PROSTITUIÇÃO, AO ADULTÉRIO OU AO COMPORTAMENTO MORAL PERVERTIDO?
As músicas que ensinam a trair o cônjuge, a sair com pessoas casadas, a praticar o sexo antes do casamento, a enganar a namorada, a iludir os pais, a comportar-se homossexualmente, a abandonar os valores morais cristãos, essas canções não prestam para mim.
Para que irei encantar os meus ouvidos com aquilo que alego desagradar o meu coração e entristecer o meu Deus?
Por último, devo perguntar: “ESTARIA ESCANDALIZANDO AO MEU IRMÃO?”
Buscar coisas apenas para a minha satisfação, mesmo que custem a edificação dos meus irmãos, é um comportamento correto? Não.

Então, se algo que se credenciou nas três primeiras peneiras, não se credenciar na quarta, deverá ficar só para mim, e não servir de tropeço aos meus irmãos.
É importante que discirnamos entre o que é escandalizar a fé ou submeter-se às manias de quem se julga mais crente que os outros.

Há escândalos justos, aqueles que se baseiam em princípios cristãos (como os registrados acima), mas há também a atitude dos "do-contra", isto é, aqueles que só admitem as coisas que lhes apetecem, e feitas ou escolhidas por eles.

Esses são egoístas e insaciáveis, nunca estarão plenamente satisfeitos.
Quando o escândalo é justo devemos mudar de gosto e de atitude, comprovando nossa humildade e amor a Cristo.
Já o criticismo de quem vive a colocar defeitos no próximo deve ser repreendido em nome de Jesus, pois isso sim é um escândalo, obra da carne, vaidade, egoísmo e jactância.

Sejamos criteriosos diante do Senhor, na escolha de nossas músicas. E boa audição para todos!
FONTE: http://www.ibipatobranco.org/index.php/mt/14-Ministra��es/82.html
A ser viço do rei Pr. João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário