quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Batalha Espiritual

TEXTO BASE EFESIOS 6: 10 A 20

INTRODUÇÃO

TEMA: Batalha Espiritual

10° Finalmente, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder.

11° Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes
 permanecer firmes contra as ciladas do Diabo;

12° pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes.

13° Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes.

14° Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça,

15° e calçando os pés com a preparação do evangelho da paz,

16° tomando, sobretudo, o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno.

17° Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;

18° com toda a oração e súplica orando em todo tempo no Espírito e, para o mesmo fim, vigiando com toda a perseverança e súplica, por todos os santos,

19° e por mim, para que me seja dada a palavra, no abrir da minha boca, para, com intrepidez, fazer conhecido o mistério do evangelho,

20° “pelo qual sou embaixador em cadeias, para que nele eu tenha coragem para falar como devo falar.”
Nos dias de hoje muito se fala sobre batalha espiritual, mas percebemos um certo desiquilíbrio nos cristãos quando o assunto se refere a guerra no mundo espiritual.



Alguns simplesmente ignoram o adversário, o que é totalmente destruidor (seria como um soldado estar num campo de batalha despreocupado com as armas do seu inimigo, fatalmente irá ser o primeiro a morrer do exército).
Também existe um outro extremo, cristãos que vivem 24 horas por dia só falando nisso e vivendo uma constante batalha com o inimigo.

 Muitos parecem que estão vivendo um drama de um filme. Tudo é diabo.
Isso gera uma distorção quanto aos propósitos de vida, visto que nenhum soldado da face da terra permanece 24 horas em batalha, ele se alimenta, dorme como qualquer outro ser humano, a diferença do soldado para um civil comum é que o soldado está sempre em estado de alerta (vigilância contínua) e tem um propósito de vida (destruir os inimigos, assim como Cristo veio para destruir as obras do diabo I João 3: 8b).

“Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo” II Coríntios 10: 3-5.
O reconhecimento mental que Jesus venceu o diabo na cruz não nos basta para vencermos o maligno.

 Com certeza, ter tal conhecimento é de muito valia, mas como tudo na vida, o conhecimento deve ser exercido, os cristãos devem saber da autoridade que Jesus delegou a Igreja e fazer uso dela.
“Eis que vos dou autoridade para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.” Lucas 10:19.

Se nós cristãos não exercermos autoridade sobre o maligno, ele o fará, mesmo sem direito, sobre a nossa vida, como fez dominando Adão e Eva no Éden e até hoje tem feito com muitos cristãos que não aprenderam a viver uma vida de comunhão com Deus e resistência ao diabo.

“Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.” Tiago 4: 7.
Muitos entendem que a resistência ao maligno deve ser passiva, mas a bíblia não ensina isso. Jesus resistiu a Satanás com a Palavra de Deus, numa posição ativa quando foi tentado. (Veja Mateus 4: 1-11).
“Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;

E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.” Mateus 16:18-19.

Cristo nesta passagem diz a Pedro que a confissão que ele fez sobre o próprio Cristo é a pedra angular para a Edificação da Igreja.

A nossa confissão dos fatos espirituais nos dão vigor para vencermos o maligno. Não vencemos o diabo por argumentações ou cargos que possuímos em instituições eclesiásticas, mas o vencemos pela confissão do nome de Jesus.

Cristo deu a todo o que crê nele autoridade para ir contra o inferno, por isso que a palavra de Deus utiliza a expressão “portas do inferno”, ora, uma porta é algo parado, nós cristãos, que temos que ser ousados em Deus e prevalecermos contra as portas, saqueando o inferno.

 “Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus. E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros. Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo.

Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra.

E, se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente.” II Timóteo 2:1-5.
A graça de Cristo nos dá vigor para vencer o maligno.

Neste particular, a graça nada mais é senão o próprio Senhor Jesus, pois a palavra fala que ele é cheio de graça e verdade (João 1: 14).

Nos enchemos dele quanto mais nos ENTREGAMOS a Deus. Homens usados por Deus foram homens entregues a Ele. O Soldado fiel sofre junto com a causa que ele serve.

O soldado tem um alvo, vencer, e para conseguir isso muitas vezes faz alguns sacrifícios de vontades pessoais, a fim de frutificar para quem o chamou.

OS TRÊS CAMPOS DE BATALHA:
A Batalha Espiritual geralmente se desenvolve em três campos de guerra:

1 – Mente: (II Coríntios 10: 3-5). A primeira área que o inimigo vai tentar tomar de nós são os nossos pensamentos. Nossos pensamentos se tornam em ações, com a nossa mente em suas mãos, o diabo consegue nos governar facilmente.

Por isso necessário é o Capacete da Salvação, ou seja, devemos por em nossa cabeça que somos salvos em Cristo, devemos contra toda investida maligna nos guardarmos com a convicção que somos de Deus e pertencemos a ele. Todo cristão que fracassa nesta área é presa fácil a cair.

2 – Lábios (Pv 18: 21, Sl 141: 3, Mt 15:18, Tg 3:10).
A bíblia muito fala sobre a língua, diz a palavra de Deus que morte e vida estão no poder da língua. Podemos nos suicidar espiritualmente se Satanás tomar governo de nossos lábios.
Por isso, devemos ser vigilantes, sempre abençoadores, ministradores de graça no nosso falar.
O que confessamos nos tornamos. Se confessarmos derrota seremos derrotados, se confessarmos o que a palavra de Deus diz, seremos mais que vencedores em Cristo.

3 – Coração (Pv 4: 23, Hb 12: 14-15; Hb 3: 12-13).
O coração segundo as Escrituras é a fonte da vida, se ele for atingido, nossa vida acabará.
Por isso é importante aos cristãos manter um espírito perdoador sempre, guardar as suas emoções em Deus e se livrarem de toda ininquidade (sentimentos ruins como amargura).

A Couraça da Justiça tem muito valia neste particular.

CONDICIONAMENTO PARA VENCER

Para vencermos o maligno precisamos:

1 - Declarar os fatos espirituais (Joel 3:10). Falar com a nossa boca audivelmente a palavra de Deus.

2 – Nos fortalecermos em Deus através do estudo da Palavra e da oração (Efésios 6:10);

3 – Louvar a Deus (II Crônicas 20: 22). Jericó ruiu somente através do louvor a Deus.

O louvor libera o poder de Deus para agir em nosso favor, pois a palavra afirma que no meio dos louvores Deus habita (Salmo 22: 3), onde Deus está, não pode haver derrota.

4 – Fé e boa consciência (I Timóteo 1: 19). A fé vence o mundo (I João 5:4), mas se não mantermos uma consciência pura, fatalmente seremos destruídos. Por isso é muito importante sermos sensíveis ao Espírito Santo e lhe obedecer em tudo.

5 – Tenha propósito de Deus em sua vida (Provérbios 19: 21, Atos 11: 23). Deus é um Deus de propósitos, como seus filhos temos que ter propósitos na vida também.

Se não tivermos propósito a primeira dificuldade que o inimigo nos apresentar será motivo de desistência.

6 – Vigilância (Marcos 13: 33). O inimigo geralmente ataca de surpresa. Se não estivermos em estado de vigilância fatalmente seremos atingidos.

COMO AS COISAS FUNCIONAM NO MUNDO ESPIRITUAL?
“Então me disse: Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras; e eu vim por causa das tuas palavras.

Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia.” Daniel 10:12-13.
Muitas coisas espiritualmente demoram dias, muitas vezes anos. Neste exemplo de Daniel, houve uma tranqueira espiritual, os anjos de Deus demoraram 21 dias para conseguirem êxito sobre Satanás.
Se Daniel tivesse abandonado a sua posição neste período, ele não teria alcançado a bênção.
Por isso se faz importante termos posição firme e convicção, sabermos esperar em Deus e nos mantermos em oração.

Deste relato também constatamos que necessitamos de auxílio dos anjos de Deus. Muitas distorções existem sobre esse assunto, mas a palavra de Deus nos afirma que eles são espíritos ministradores em favor daqueles que irão herdar a vida eterna (Hebreus 1: 14), portanto, nós cristãos, temos que fazer uso desse auxílio divino. Destaco que nunca devemos falar com anjos ou orar para eles, isso é um erro.
Devemos pedir a Deus que envie anjos para nos ajudar e ministrar em nosso favor. Quem governa os anjos é o nosso Pai Celeste, devemos pedir a ele tais coisas.

CONSELHOS PRÁTICOS:
Tome o mundo por adversário. Muitos cristãos querem vencer uma batalha de um inimigo que na verdade é amigo deles (I João 2:15-17).

Mantenha uma vida de oração e busca na presença de Deus, isso trará mais graça para um enfrentamento com as trevas quando necessário (veja Atos 19:15).
Muitas coisas no mundo espiritual são tranqueiras postas pelo inimigo, são como cidadelas fortificadas (Daniel 10: 12-13), temos que ter paciência para derrubarmos as cidades fortes do inimigo e propósitos constantes.

Aprenda a discernir as situações de sua vida, se você detectar a presença do inimigo em alguma área. Repreenda com voz (pois o diabo não ouve o nosso pensamento), se você está em um ambiente onde possui incrédulos, vá a algum lugar retirado (por exemplo: banheiro) e exerça autoridade sobre ele (Diga: “diabo, fora desta área, eu te proíbo de agir na minha vida, em nome de Jesus”

Jejum é uma boa arma no enfrentamento das trevas (Marcos 9: 29), mas nunca se esqueça de possuir um caráter de uma pessoa que possui uma vida jejuada (leia Isaías 58: 1-14).

Aprenda a enfrentar o inimigo com os fatos da palavra de Deus. Se Jesus usou a palavra para vencer o maligno, não pense que com você será diferente (Apocalipse 12: 11).

Não combata na área mental. Golias quis levar Davi ao seu campo de batalha.

Davi lutou e venceu porque não lutou com a armadura de homens, mas lutou com aquilo que ele tinha em Deus. Josué enfrentou o inimigo pedindo a Deus que o sol parasse porque o inimigo lutava melhor à noite.
Se você duelar com o diabo na esfera mental, nos argumentos, você sempre será derrotado. Aprenda a declarar as verdades espirituais contidas na Escritura Sagrada.

Creia no poder perdoador do sangue de Jesus. Muitos acham que não precisam ter suas emoções tratadas em Deus.

Mas se não tivermos uma consciência limpa do pecado, nunca poderemos enfrentar as trevas, pois o Acusador vai nos desestabilizar e nos tirar a intrepidez. Mas creia, se você pediu perdão dos teus erros a Deus, ele perdoou (I João 1: 9).

Gostaria de terminar dizendo que o cristão não é apenas um soldado de Deus, isso é uma parte da verdade, realmente, somos soldados e estamos engajados em uma batalha contra as forças espirituais da maldade, nos lugares celestes, mas nunca devemos esquecer que antes de sermos soldados, somos filhos, e o nosso Pai espera que tenhamos um relacionamento assim com ele.

A serviço do rei Pr. João Nunes e Juçara Graczcki


Nenhum comentário:

Postar um comentário