quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

libertando - se dos vínculos

TEXTO BASE SL 68: 20


INTRODUÇÃO

TEMA: LIBERTAÇÃO DOS VÍNCULOS 

“O nosso Deus é o Deus da salvação; e a DEUS, o Senhor, pertencem os livramentos da morte.” SL 68: 20

O nosso Deus é o único Libertador, com o nosso Deus estamos seguros de todo o mal. 
Libertação não é só expulsar demônios, mas também fechar as portas para eles não voltarem mais. 

Os demônios agem através das legalidades. 

E para eles saírem, essas legalidades precisam ser quebradas. 

É o que chamamos de "fechar brechas". 

Ø O que são brechas? Brechas são pontos em nossa vida que não colocamos ainda diante de Deus, é tudo aquilo que a Bíblia define como pecado. 

Ø Como se fecham as brechas? Para a legalidade ser quebrada, deve haver uma declaração audível e não uma oração. 

Essa declaração audível é um comando contra aquilo que está errado em nossa vida e tudo o que se escondeu atrás dela. 
Essa declaração funciona da seguinte maneira: 

Arrependimento; •Confissão; Renegação. 
A pessoa deve ter conhecimento do seu pecado e se arrepender dele, pois sem arrependimento não há libertação. Depois, deve-se confessar o pecado e a seguir rejeitá-lo, ou seja, declarar quebrado. 

Todos os vínculos com o mundo devem ser quebrados. 
Antes do povo de Deus entrar na terra prometida, o Senhor enfatizou bem a questão de o seu povo estar limpo para entrar na terra da aliança. 

Deus nunca quis que o seu povo se contaminasse com as nações ímpias que havia ao redor de Canaã, por isso mandou que o povo se separasse de tudo aquilo que os pudesse unir àquele povo, que pudesse os unir a cultura profana daquele povo, a sua religião e por fim a seus demônios. 

Era o mesmo que fazer um pacto com o inimigo. 
Assim somos nós hoje, Israel pode ser considerado como a Igreja do Cordeiro, simbolicamente, e as nações ao redor, o Mundo. Deus quer que vivamos separados para Ele, a fim de servi-lo melhor. 

Nada pode substituir a santidade na vida do povo de Deus. 
“Segui a paz para com todos e a santificação, sem a qual, ninguém verá ao Senhor” Hb 12: 14 Mas todos os cuidados do Senhor para com a nossa vida, não anulam a nossa carnalidade, e nenhuma experiência com Deus pode nos garantir um futuro de santidade excepcional; Deus conhece o fato de sermos falhos e às vezes como por falta de vigilância ou por fraqueza caímos em pecado. 

E esses pecados geram brechas. Dt 7: 2 O que são Vínculos? 

VÍNCULOS DIRETOS: 

São coisas que nós adquirimos por nós mesmos, como roupas, objetos, comidas e etc. 
VÍNCULOS INDIRETOS: São coisas que não adquirimos por nós mesmos como nomes, consagrações a ídolos, superstições, espíritos e maldições hereditárias. 

Os vínculos diretos são os PONTOS DE CONTATOS com as trevas, ou seja, são coisas que dão poder para os demônios e geram legalidades, unindo as pessoas com as trevas. 
Todo vínculo por si só traz uma maldição. 

Ø VÍNCULOS DIRETOS: 
1. Objetos: Coisas ligadas à Nova Era, coisas “energizadas”, objetos consagrados a demônios. 
Alguns CDs, ou filmes, pinturas que contêm mensagens subliminares. Tatuagens e piercings também são vínculos diretos

 2. Roupas: Roupas de natureza sensual, com escritas de violência ou qualquer outra apologia ao crime, pecado em geral, tradicionalismo (como festas juninas). 

Além de marcas consagradas a demônios e que também sejam rotuladas com seus nomes, como Mr. Fritz, Zoomp, Zaping, Pakalolo, Fido Dido entre outras. 

3. Comidas: Algumas dietas vegetarianas, comidas consagradas a ídolos, espíritos. 

Algumas comidas naturalistas. Alimentos cujos rótulos contenham mensagens subliminares. 

4. Ações: Atos sexuais antes do casamento, e atos de violência. 

Pactos de sangue, ou qualquer outro pacto com demônios são vínculos diretos. 

Ø VÍNCULOS INDIRETOS: 

São dívidas adquiridas por nossos antepassados, pessoas que tiveram, ou tem, autoridade sobre nossas vidas, espiritualmente falando. 

Podem ser consagrações à qual as pessoas são submetidas em terreiros de Umbanda, Quimbanda, Candomblé, Igreja Católica, ou outras religiões, sendo que as mais efetuadas são nessas. 

Alem de consagrações feitas nessas religiões podem ser também nomes, colocados em homenagem a algum ídolo, espírito, pessoa ou ser mitológico. 

Podem até mesmo ser nomes de origem demoníaca, ou que possuem significados nada divinos, pois sabemos que o nome pode indicar grande parte da personalidade da pessoa! Quando a pessoa tem um nome consagrado, pedir para Deus que lhe dê o verdadeiro nome, pelo qual ela será conhecida no mundo espiritual, é o mais certo Ainda sobre nomes É errôneo afirmar que o nome pode influenciar o comportamento de uma pessoa, mas o nome de uma pessoa é a parte principal da nossa identidade espiritual, não é à toa que o povo de Deus é “...o povo que se chama pelo Meu Nome...” II Cr 7: 14, então, uma das primeiras coisas que o diabo faz é tocar na identidade de uma pessoa, ele pode fazer isso através dos nomes. 

Um grande exemplo disso foi o Profeta Daniel: ”O chefe dos eunucos lhes pôs outros nomes, a saber: 

A Daniel o de Beltessazar...” Dn 1: 5ª O nome Daniel, no hebraico, quer dizer, Deus é o meu Juiz, e quando ele foi mandado para a Babilônia, seu nome foi mudado, em honra ao outro deus, Beltessazar, quer dizer, Servo de Bel. Bel era o deus principal da babilônia, ou seja era o demônio chefe daquela localidade. 

O nome de Daniel foi trocado, pois Satanás, tentou tocar na identidade de Daniel, porém não conseguiu, pois o profeta estava se santificando. 

Outro caso na Bíblia de quem o nome foi trocado, foi o de Jacó, dessa vez por parte de Deus: 

“Então disse: Já não mais te chamaras Jacó; e sim Israel, pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste.” Gn 32: 28 O nome Jacó significa, “o que agarra o calcanhar”, ou seja enganador, e foi mudado para Israel, que significa “príncipe de Deus”. 

Temos vários casos na Bíblia de nome que foram trocados: 

Ø ABRÃO – ABRAÃO 

Ø JACÓ - ISRAEL 

Ø SALOMÃO - GEDIDIAS 

Ø DANIEL - BELTESSAZAR Ø HANANIAS - SADRAQUE 

Ø MISAEL - MESAQUE Ø AZARIAS – ABEDE-NEGO Entre outros. 

Ainda quanto a questão de nomes. 

Vemos que no caso de Daniel e de seus três amigos (*Dn 1: 7), 

A primeira coisa que Satanás fez, foi, ao transportá-los para a Babilônia, lugar onde no mundo espiritual, havia um grande comando de Bruxaria, foi tocar na identidade deles. 

Uma das primeiras coisas que o diabo faz é tocar na identidade do povo de Deus em um momento de guerra. 

A tradução de Beltessazar é, Servo de Bel. Bel era a deidade mais adorada na Babilônia, por isso, era o demônio que chefiava todo aquele território, era considerado o deus nacional e por isso, era o Principado atuante na época. 

Assim se fez semelhantemente com os amigos de Daniel. 

Então os nomes revelam grande parte da identidade espiritual, por isso a Igreja do Senhor deve ser chamada pelo nome do seu Amado. 21: 26 

A serviço do Rei, Pr João Nunes Machado


Nenhum comentário:

Postar um comentário