segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Veja os trechos do Alcorão que inspiram o terrorismo islâmico

Veja os trechos do Alcorão que inspiram o terrorismo islâmico

Ordem do profeta é exterminar

judeus, cristãos e incrédulos

A Tora, Bíblia e Alcorão — as escrituras sagradas das grandes religiões abraâmicas — contêm contradições assombrosas. Pregam amor e solidariedade, mas também ódio, intolerância, guerra, extermínio. 

Entre as escrituras das duas religiões com mais seguidores — cristianismo e islamismo —, qual ecoa mais violência? 

O páreo é duro porque as duas religiões são como irmãs siamesas e, em tese, têm o mesmo Deus. Na Bíblia, a estimativa é que 2,5 milhões de pessoas tenham sido mortas em nome de Jeová. 

Mas o ponto, na contemporaneidade, não é identificar a escritura que possui o concentrado mais denso de ódio, mas, sim, saber qual delas cujos trechos de insanidade têm obtido mais seguidores. 

Quanto a isso, não há dúvida: o Alcorão se destaca porque é a fonte de intolerância que alimenta os assassinos do Estado Islâmico e da Al Qaeda, observando-se que a maioria do povo muçulmano é pacífica. 

Mal comparando, o Alcorão está hoje para os muçulmanos radicais como a Bíblia esteve para os líderes cristãos na Idade Média, na época da Inquisição. 

As transcrições abaixo do Alcorão — um livro ditado por Deus — mostram que a malignidade dos terroristas islâmicos não tem limite. Representa um retrocesso civilizatório e, por isso, tem de ser rechaçado. O negrito dos textos é de responsabilidade deste site.

Malignidades do deus do Alcorão


2 (sura ou surata):191 (capítulo) - Matai-os onde quer se os encontreis e expulsai-os de onde vos expulsaram, porque a perseguição é mais grave do que o homicídio. Não os combatais nas cercanias da Mesquita Sagrada, a menos que vos ataquem. Mas, se ali vos combaterem, matai-os. Tal será o castigo aos incrédulos.

3:32 - Obedeça a Deus e ao Mensageiro. Mas, se se recusarem - então, de fato, Deus não gosta dos descrentes.

3:151 - Infundiremos terror nos corações dos incrédulos, por terem atribuído a Deus, sem que Ele lhes tivesse conferido autoridade alguma para isso.

4:24 - Também vos está vedado desposar as mulheres casadas, salvo as (prisioneiras e escravas) que tendes à mão. Tal é a lei que Deus vos impõe.

5:33 - O castigo, para aqueles que lutam contra Deus e contra o Seu Mensageiro e semeiam a corrupção na terra, é que sejam mortos, ou crucificados, ou lhes seja decepada a mão e o pé opostos, ou banidos. Tal será, para eles, um aviltamento nesse mundo e, no outro, sofrerão um severo castigo.

5: 36 - inda que os incrédulos possuíssem tudo quanto existisse na terra e outro tanto de igual valor, e o oferecessem para redimir-se do suplício do Dia da Ressurreição, não lhos seria aceito; sofrerão, isso sim, um severo castigo.

5: 37 - Quererão sair do fogo; porém, nunca dele sairão, pois sofrerão um suplício eterno.

5: 38 - Quanto ao ladrão e à ladra, decepai-lhes a mão, como castigo de tudo quanto tenham cometido; é um exemplo, que emana de Deus, porque Deus é Poderoso, Prudentíssimo.

5: 73 - São blasfemos aqueles que dizem: Deus é um da Trindade!, portanto não existe divindade alguma além do Deus Único. Se não desistirem de tudo quanto afirmam, um doloroso castigo açoitará os incrédulos entre eles.

5: 82 - Constatarás que os piores inimigos dos fiéis, entre os humanos, são os judeus e os idólatras. 

Constatarás que aqueles que estão mais próximos do afeto dos fiéis são os que dizem: Somos cristãos!, porque possuem sacerdotes e não ensoberbecem de coisa alguma.

6: 70 - Distancia-te daqueles que tomam a religião por jogo e diversão, a quem ilude a vida terrena, e relembra-lhes que todo o ser será penitenciado pelo que cometer e não terá, além de Deus, protetor, nem intercessor algum; e ainda que ofereça qualquer resgate, não lho será aceito. 

Os ignóbeis serão entregues ao tormento, pelo que cometeram, e terão, por bebida, água fervente e um doloroso castigo, por sua ignomínia.

7: 4 - Quantas cidades temos destruído! Nosso castigo tomou-os (a seus habitantes) de surpresa, enquanto dormiam, à noite, ou faziam a sesta.

9: 3 - E eis aqui a advertência de Deus e de Seu Mensageiro aos humanos para o dia da grande peregrinação: Deus e seu Mensageiro não são responsáveis (pelo rompimento do pacto) dos idólatras. 

Mas se vos arrependerdes, será melhor para vós; porém, se vos recusardes, sabei que não podereis frustrar Deus! Notifica, pois, aos incrédulos, que sofrerão um doloroso castigo.

9: 5 - Mas quanto os meses sagrados tiverem transcorrido, matai os idólatras, onde quer que os acheis; capturai-os, acossai-os e espreitai-os; porém, caso se arrependam, observem a oração e paguem o zakat, abri-lhes o caminho. Sabei que Deus é Indulgente, Misericordiosíssimo.

9: 14 - Combatei-os! Deus os castigará, por intermédio das vossas mãos, aviltá-los-á e vos fará prevalecer sobre eles, e curará os corações de alguns fiéis,

9: 29 - Combatei aqueles que não creem em Deus e no Dia do Juízo Final, nem abstêm do que Deus e Seu Mensageiro proibiram, e nem professam a verdadeira religião daqueles que receberam o Livro [judeus e cristãos], até que, submissos, paguem o Jizya.

9: 34 - Ó fiéis, em verdade, muitos rabinos e monges fraudam os bens dos demais e os desencaminham da senda de Deus. 

Quanto àqueles que entesouram o ouro e a prata, e não os empregam na causa de Deus, anuncia-lhes (ó Mohammad) um doloroso castigo.

9: 35 - No dia em que tudo for fundido no fogo infernal e com isso forem estigmatizadas as suas frontes, os seus flancos e as suas espáduas, ser-lhes-á dito: eis o que entesourastes! Experimentai-o, pois!

9: 73 - Ó Profeta, combate os incrédulos e os hipócritas, e sê implacável para com eles! O inferno será sua morada. Que funesto destino!

9: 74 - Juram por Deus nada terem dito (de errado); porém, blasfemaram e descreram, depois de se terem islamizado. 

Pretenderam o que foram incapazes de fazer, e não encontraram outro argumento, senão o de que Deus e Seu Mensageiro os enriqueceram de Sua graça. 

Mas, se se arrependerem, será melhor para eles; ao contrário, se se recusarem, Deus os castigará dolorosamente neste mundo e no outro, e não terão, na terra, amigos nem protetores.

9: 111 - Deus cobrará dos fiéis o sacrifício de seus bens e pessoas, em troca do Paraíso. Combaterão pela causa de Deus, matarão e serão mortos. 

É uma promessa infalível, que está registrada na Tora, no Evangelho e no Alcorão. E quem é mais fiel à sua promessa do que Deus? Regozijai-vos, pois, a troca que haveis feito com Ele. Tal é o magnífico benefício.

9:113 - É inadmissível que o Profeta e os fiéis implorem perdão para os idólatras, ainda que estes sejam seus parentes carnais, ao descobrirem que são companheiros do fogo.

24: 2 - Quanto à adúltera e ao adúltero, vergastai-os com cem vergastadas, cada um; que a vossa compaixão não vos demova de cumprir a lei de Deus, se realmente credes em Deus e no Dia do Juízo Final. 

Que uma parte dos fiéis testemunhe o castigo.

24: 3- O adúltero não poderá casar-se, senão com uma adúltera ou uma idólatra; a adúltera não poderá desposar senão um adúltero ou um idólatra. Tais uniões estão vedadas aos fiéis.

24: 4 - E àqueles que difamarem as mulheres castas, sem apresentarem quatro testemunhas, infligi-lhes oitenta vergastadas e nunca mais aceiteis os seus testemunhos, porque são depravados.

35: 14 - Não clameis, hoje, por uma só destruição; clamai, outrossim, por muitas destruições!

40: 70 - São aqueles que desmentem o Livro e tudo quanto enviamos com os Nossos mensageiros . Logo o saberão!

40: 71 - (Ah, se tu pudesses vê-los) quando lhes forem postas as argolas nos pescoços, e forem arrastados com as cadeias.

40: 72 -  Até à água fervente! Logo serão combustível para o fogo.

43: 4 - E quando vos enfrentardes com os incrédulos, (em batalha), golpeai-lhes os pescoços, até que os tenhais dominado, e tomai (os sobreviventes) como prisioneiros. 

Libertai-os, então, por generosidade ou mediante resgate, quando a guerra tiver terminado. 

Tal é a ordem. E se Deus quisesse, Ele mesmo ter-Se-ia livrado deles; porém, (facultou-vos a guerra) para que vos provásseis mutuamente. 

Quanto àqueles que foram mortos pela causa de Deus, Ele jamais desmerecerá as suas obras.

45: 8 - Enquanto que os incrédulos...ai dele! Ele desvanecerá as sua ações.

45: 10 - Porventura, não percorreram a terra, para ver qual foi a sorte dos seus antecessores? Deus os exterminou! Semelhante sorte haverá para os incrédulos.

45: 11- (Tal não ocorrerá aos fiéis) porque Deus é o protetor dos fiéis, e os incrédulos jamais terão protetor algum.

47: 37 - Não fraquejeis (ó fiéis), pedindo a paz, quando sois superiores; sabei que Deus está convosco e jamais defraudará as vossas ações.

48: 28 - Mohammad é o Mensageiro de Deus, e aqueles que estão com ele são severos para com os incrédulos, porém compassivos entre si.

Leia mais em http://www.paulopes.com.br/2015/01/trechos-do-alcorao-que-inspiram-o-terror-islamico.html#ixzz3SZMxtav6 
Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário