quinta-feira, 17 de março de 2016

AI DOS HIPÓCRITAS!

TEXTO BASE MT 23: 15, 25, 27

INTRODUÇÃO

TEMA: AI DOS HIPÓCRITAS

15. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós.

25. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que limpais o exterior do copo e do prato, mas o interior está cheio de rapina e de iniqüidade.

27. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia

Todas as virtudes demonstradas pelo Senhor Jesus durante o Seu ministério terreno são dignas da nossa mais profunda admiração e do nosso mais solene respeito.

Frequentemente temos nossa atenção despertada especialmente para Sua misericórdia, Sua graça e Sua finura no trato com as pessoas, quaisquer que fossem.

O Mestre sempre dispunha de uma palavra de simpatia, de conforto e de esperança. Todos se encantavam com Cristo, independentemente do período de tempo que com Ele estivessem.

Mas, algo nos faz refletir na postura de Jesus quando Ele pronunciou os Seus AIS.

Aquele que nunca Se negou a perdoar os pecadores encontrou uma classe que se tornou a exceção no Seu tratamento de bondade e ternura.

Coube a Mateus registrar a expressão severa do Mestre: 

AI DE VÓS, ESCRIBAS E FARISEUS HIPÓCRITAS.



Esse veemente ai de Cristo foi por Ele pronunciado pelo menos por 3 vezes e está registrado em Mt 23.15,25 e 27.

Seria impossível enumerar todos os que receberam o perdão salvífico do Nazareno, mas ente os tais não encontraremos os hipócritas.

O Dicionario Etimológico nos informa que a palavra hipócrita vem do grego hypocrites, que designava, na antiga Grécia, os atores de teatro, pois durante as apresentações eles fingiam ser outras pessoas. 

E o que eles faziam no palco era uma "hipocrisia", que significava fingimento.
O vocábulo incorporou-se ao nosso idioma com essa conotação, a de uma pessoal falsa, fingida.

As Sagradas Escrituras apresentam os traços característicos das pessoas hipócritas, sendo que elas integram a sociedade humana há milênios e não existe qualquer evidência de que seja uma espécie em extinção.

Jesus disse que eles parecem justos aos homens, mais interiormente estão cheios de iniquidade, Mt 23. 28.

O salmista queixou-se deles, declarando serem zombadores e praticavam o hábito de ranger os dentes contra ele, Sl 35.16.

O hipócrita é capaz de apertar a mão de alguém e abraçá-lo(a) com grande entusiasmo e, dali a instantes, diante de outras pessoas lançar terríveis impropérios contra a pessoa que festivamente abraçou.

O Senhor Jesus declarou que eles fecham aos homens o Reino dos Céus, de modo que nem entram nem permitem que outros nele entrem, Mt 23.13.

A hipocrisia tem parentes muito próximos e com frequência eles também inundam o coração das pessoas que a praticam.

1. Todo hipócrita é mentiroso, I Tm 4. 2. Ele é capaz de torcer a verdade de tal maneira que chega a confundir os sinceros e envenenar os fiéis.

2. Todo hipócrita é fingidor. Deus usou o profeta Isaias para dizer que o Seu povo O honrava com os lábios, mas seu coração estava bem longe Dele, Mc 7.6. 

O hipócrita afaga com os lábios, enquanto fere com o coração. 
Ele finge chorar por fora quando na verdade gargalha por dentro.

3. Todo hipócrita é malicioso. 

Esse diagnóstico não é meu, senão do Rabi da Galiléia: 

“Jesus, porém, conhecendo a sua malícia, disse: 

Por que me experimentais, hipócritas?”. 

A malícia é danosa, é imoral, é fétida e torpe. 

Ela é enganosa e traiçoeira. Ela anda de braços com a hipocrisia.

Foi Confúcio quem disse: “Foge por um instante do homem irado, mas foge sempre do hipócrita.”

4. Todo hipócrita possui engano dentro de si e de suas palavras. 
Esta é a razão por que nunca se sabe quando ou se um hipócrita está falando a verdade. 

Muitos dos fariseus do tempo de Jesus eram pontuais no dízimo e infiéis na misericórdia, Mt 23. 23. 

Os fariseus de hoje são infiéis em ambas as práticas.

5. Todo hipócrita é provocador, Mc 12.15. 

De Alexandre Herculano as seguintes palavras: 

“A hipocrisia, suprema perversão moral, é o charco podre e dormente que impregna a atmosfera de miasmas mortíferos e que salteia o homem no meio de paisagens ridentes: 

é o réptil que se arrasta por entre as flores e morde a vítima descuidada”.


6. Todo hipócrita é acusador, Mt 7.5. 

Para os hipócritas acusar é melhor do que defender e mentir é melhor do que falar a verdade, assim como fazer de conta que se é soa muitíssimo melhor do que verdadeiramente ser.


7. Todo hipócrita ama a ostentação. 

Os hipócritas bajulam e amam ser bajulados. 
Eles se deleitam diante dos holofotes e zombam da humildade e da modéstia, Mt 6. 2,16.


8. O hipócrita jacta-se de ajudar missionários com o seu dízimo, para alcançar dois resultados: 

os aplausos dos incautos e o empobrecimento de seus líderes.

9. O hipócrita, com a sua boca, danifica o seu próximo, Pv 11.9.

Os hipócritas amontoam para si a ira, Jó 36.13.

O dia virá quando todos os hipócritas, de ontem e de hoje, receberão a paga de sua maldade.

Deus nos guarde deles e sobre eles nos faça triunfar em Cristo, o Cristo da verdade, da sinceridade, da justiça e da retidão.

Que o vírus insano e perverso da hipocrisia não nos atinja, até que o Senhor venha.

Um Forte Abraço! Nos laços do Calvário que nos une......A serviço do Rei, PR João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário