domingo, 29 de maio de 2016

A EXISTÊNCIA DE DEUS

TEXTO BASE IS 55: 9 - 10

INTRODUÇÃO 

TEMA: A EXISTÊNCIA DE DEUS

9. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.

10. Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come,

Nenhum assunto pode ter maior relevância e ocupar mais a mente humana que o estudo de Deus e seu relacionamento com o homem.


I. A EXISTÊNCIA DE DEUS

1. Há muitos sistemas difundindo, falsos ensinos ou negando a existência de Deus.

Deísmo: Esse sistema reconhece a existência de um deus mas nega que esse deus sustente a criação.

Ateísmo: A explicação de um efeito sem uma causa para eles implica a não existência de um deus.

Ceticismo: Apenas dizem que duvidam ou descrêem que haja um deus, especialmente um deus que se revela. 

Agnosticismo: Essa escola não nega Deus mas nega que Ele possa ser conhecido.

Panteísmo: Tudo é deus e deus está em tudo.

Triteísmo: Ensinam que há 3 deuses distintos.

Dualismo: Crêem em dois deuses, um deus bom e um mau, ambos iguais.

Monoteísmo: Essa doutrina é a de um único Deus. 

Os cristãos crêem nisso mas o diabo também.Tiago 2: 19.



2. A Bíblia não procura provar a existência de Deus.

O fato dessa existência é dado como inquestionável por toda a Escritura. 

Antes de tudo existir, Ele era “no princípio Deus...”.

O primeiro verso da Bíblia começa com a pressuposição de Sua pré-existência. 

“No princípio Deus criou os céus e a terra”. 

A existência de Deus é apresentada como um fato consumado que não precisa de provas. 

O homem que alega que Deus não existe é chamado de tolo no Salmo 14: 1. 

Precisamos associar esse verso com João 1: 1-5 que claramente afirma que Jesus também estava lá no princípio da criação com Deus, validando portanto sua filiação eterna. 

“O Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.” Gênesis 1: 2. 

O Deus triúno criou os céus e a terra.

3. No entanto, mesmo fora da Bíblia, há certas evidências da existência de Deus.

1. A humanidade sempre acreditou em um ser universal.

2. A criação deve ter um criador. O universo não poderia ter-se originado sem uma causa.

3. O projeto maravilhoso que vemos na criação, exige um projetista arrojado.

4. Por causa da coexistência do bem e do mal, devemos presumir que haja uma lei moral que divide o bem e o mal. 

Uma vez havendo uma lei moral, deve haver um legislador.

5. Sendo o homem um ser moral e inteligente, seu criador deve ser muito maior nesses aspectos para poder criá-lo.


II. A NATUREZA DE DEUS

1. Deus é espírito. João 4: 24. Isso significa que Ele não tem um corpo. 

Ele é invisível, no entanto, pode Se revelar ao homem de forma visível. 

Na pessoa de Jesus Cristo, Deus veio ao mundo num corpo, se fez carne. João 1: 14-18, Colossenses 1: 15, Hebreus 1: 3.

2. Deus é Luz. “Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas.” I João 1: 5.

3. Deus é Amor. “Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.” I João 4: 8.

4. Deus é um fogo consumidor. “Porque o nosso Deus é um fogo consumidor”. Hebreus 12: 29.

5. Deus odeia. “Estas seis coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina.” Provérbios 6:16

6. Deus ouve. Os olhos do Senhor estão sobre nós e seus ouvidos abertos para nossas orações.

7. Deus é uma pessoa. Nomes pessoais são usados quando se referem a Ele. 

Êxodo 3: 14, Mateus 11: 25. 

Características pessoais são atribuídas a Ele, como: 

1. conhecimento, Isaías 55: 9-10, 

2. emoções, Gênesis 6: 6

3. vontade, Josué 3: 10.

8. Deus é uma unidade. A Escritura claramente ensina que há um só Deus. 

Leia I Timóteo 2: 5.O falso ensino de que há muitos deuses é contrário à razão. 

Só pode haver um único Ser Supremo.

Deus é uma Trindade. 

A Bíblia não só ensina que há somente um Deus, mas também que há três pessoas que compõe a divindade: 

O Pai, O Filho e O Espírito Santo. 

Isso é um mistério para a mente humana, mas mesmo não podendo ser entendido, podemos crer porque a palavra de Deus assim o diz.

A palavra “trindade” não é encontrada na Bíblia, mas a verdade é revelada nas seguintes passagens: 

1. Batismo de Jesus, Mateus 3: 16-17.

2. A grande comissão, Mateus 28: 19. 

3. A benção apostólica de II Coríntios 13: 14. 

O Pai é chamado Deus em Romanos 1: 7. 

O Filho é chamado Deus em Hebreus 1: 8. 

O Espírito Santo é chamado Deus em Atos 5: 3-4.


III. OS ATRIBUTOS DE DEUS

É difícil definirmos Deus. Uma das melhores maneiras é descrevendo certas características e qualidades dele. 

Quando tentamos descrever uma pessoa para alguém que não a conhece, nos referimos ao cabelo, olhos, altura e outras características. 

Assim também a Bíblia nos apresenta Deus.

Essas características são conhecidas como seus atributos.

1. Deus é onipresente. Isto significa que Ele está presente em todos os lugares ao mesmo tempo. Jeremias 23: 24.

2. Deus é onisciente. Em outras palavras, Ele conhece todas as coisas. Ele conhece cada pensamento ou ato do homem. Provérbios 15: 3. 

Ele sabe tudo o que acontece na natureza, incluindo a morte de um passarinho. Mateus 10: 29. 

Embora o universo seja infinito e gloriosamente grandioso, Ele conhece a história eterna de cada grão de areia.

3. Deus é onipotente. Ele tem todo o Poder. Ele criou o universo e agora o controla pelo seu poder. Não há nada que Ele não possa fazer. Mateus 19: 26.

4. Deus é eterno. Ele nunca teve um princípio, e nunca deixará de existir. 

“Qual é o seu nome?” Deus respondeu “EU SOU O QUE SOU”. 

Ele não disse que foi ou será. Ele é eterno. Êxodo 3: 13-14.

5. Deus é imutável. "Porque Eu o Senhor, não mudo.” Malaquias 3: 6.

6. Deus é santo. Ele é absolutamente puro e sem pecado. Ele odeia o pecado e ama a bondade. Provérbios 15: 9-26. 

Ele se distancia dos pecadores e deve punir o pecado. Isaías 59: 1.

7. Deus é justo. Tudo que Ele faz é correto e justo. Ele cumpre todas as suas promessas. Salmo 119:137.

Deus é amor. Embora Deus odeie o pecado, Ele ama o pecador. João 3: 16.

Note que, ao falarmos com Deus em oração, usamos palavras de respeito para mostrar nossa reverência para com Deus. 

Não é apropriado nos dirigirmos a Ele da mesma forma que falamos com nossos amigos humanos. 

Se entrarmos no gabinete de um rei ou presidente como nos dirigiremos? Lembremo-nos que estaremos entrando na presença do Rei dos Reis todas as vezes que orarmos.

Um Forte Abraço! Nos laços do Calvário que nos une......A serviço do Rei, PR João Nunes Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário